Pular para o conteúdo principal

Destaques

Para Toda a Eternidade: Livro explora rituais funerários diversos

Entre a naturalidade e o espanto, o tradicional e o moderno, o ocidental e o oriental, Caitlin Doughty transmite ao leitor histórias de suas visitas a espaços e profissionais envolvidos com o universo mortuário. Uma das obras pedidas por quem já tinha lido Confissões do Crematório, o novo livro foi publicado no Brasil pela editora DarkSide Books, em junho de 2019, com tradução de Regiane Winarski e ilustrações de Landis Blair.


Compre o livro Para Toda a Eternidade (Caitlin Doughty): https://amzn.to/2R2FwqN

“Eu passei a acreditar que os méritos de um costume relacionados à morte não são baseados em matemática [...] mas em emoções, numa crença na nobreza única da própria cultura da pessoa. Isso quer dizer que consideramos os rituais de morte selvagens apenas quando eles não são como os nossos” – Caitlin Doughty, Para Toda a Eternidade
Dá para ler tranquilamente Para Toda a Eternidade sem ter lido Confissões do Crematório, mas acredito que as duas leituras são complementares. Enquanto na p…

Livro Os Pássaros, do autor Frank Baker, será publicado no Brasil

Pássaros violentos e assassinos provocando o caos em Londres. O livro Os Pássaros (The Birds), do escritor britânico Frank Baker, está entre as obras de ficção que devem ser publicadas em 2016 pela editora DarkSide Books, anunciadas em sua festa Caveira Talkshow, em março de 2016, em São Paulo (SP). Um romance de suspense apocalíptico sobre a civilização moderna sendo atacada pelas aves, recheado com críticas à sociedade.

"O comportamento deles era interessante... Eles não faziam nada além de ficar sentados lá, olhando para as pessoas que os estudavam, com intensidade quase crítica, como se eles próprios estivessem nos estudando. Na verdade, quanto mais eu os observava, mais eu sentia que eram nós mesmos, ao invés de os pássaros, que não tinham lugar nesta cidade" – Frank Baker, Os Pássaros


Confira a sinopse do livro Os Pássaros:


Aqueles que são velhos suficiente para lembrar ainda falam dos dias “antes da chegada dos pássaros”. Por que os pássaros vieram, descendo em Londres em milhares ou até mesmo milhões, inexplicavelmente e aparentemente do nada. No início, os pássaros fizeram pouco além de vigiar, e os londrinos os acharam divertidos, embora talvez um pouco estranhos. Mas os pássaros começaram a mostrar seu lado sinistro: atacando, mutilando e até mesmo matando em incidentes de tremenda brutalidade e violência. Eles eram uma força da natureza ou uma manifestação sobrenatural? Ninguém sabia: a única coisa que estava óbvia era que os pássaros tinham uma intenção: a destruição da humanidade, e ninguém tinha ideia de como detê-los.

Confira o projeto gráfico do livro Os Pássaros: 



Alguns comentários de resenhas sobre o livro:


“A mais original peça de ficção imaginativa desde que Wells escreveu A Guerra dos Mundos” – Birmingham Mail

“Contra os romances escritos para consumo em larga escala, as fantasias de Frank Baker são um prazer inesgotável para aquele que têm o passaporte necessário para o seu mundo” The New York Times

"A história... é engenhosa, e consegue criar uma atmosfera sinistra"Time and Tide

"Frank Baker é um escritor incomum e atraente, por vezes, bastante semelhante ao grande mestre do sobrenatural, Arthur Machen" Michael Dirda, Washington Post

Os Pássaros: Três obras, plots semelhantes


O livro Os Pássaros (The Birds) foi publicado originalmente em 1936 e na época passou despercebido pelo público. Depois do lançamento do filme homônimo de Alfred Hitchcock, em 1963, o autor Frank Baker ameaçou processar o diretor cinematográfico, alegando que seu livro inspirou o filme.


Segundo informações do site Frank Baker, criado pelo neto do autor em dedicação à memória e ao trabalho, no ano em que o filme Os Pássaros, de Alfred Hitchcok, foi lançado, Frank estava trabalhando como editor de roteiro na BBC e ficou completamente surpreso: "Naquela época, ele tinha publicado 13 romances e considerou processar Hitchcock, mas acabou sendo aconselhado por seus advogados por causa dos custos e da dificuldade de provar o caso. No entanto, ele publicou uma nova edição do romance no ano seguinte”.

Além do filme de Alfred Hitchcock, Frank Baker acabou entrando em contato com a escritora britânica Daphne Du Maurier – autora de uma noveleta também chamada The Birds, publicada originalmente em 1952 – que disse que não tinha lido o livro dele anteriormente. A autora elogiou o romance de Frank Baker e disse que ele explorou com mais profundidade o assunto do que ela e que acredita com sinceridade que Hitchcock deveria ter comprado os direitos de adaptação do livro dele ao invés do conto dela.

Sobre o autor


Frank Baker nasceu em Hornsey, Londres, em 1908. Quando ele se mudou para Cornwall, ele começou a escrever. Seu primeiro romance The Twisted Tree foi publicado em 1935. Ao longo da vida, Frank Baker publicou uma série de romances e contos, além de artigos publicados em jornais como Guardian, Radio Times e Life and Letters.

Seu livro The Birds foi o seu segundo romance, publicado em 1936. O terceiro e mais bem-sucedido romance de Frank foi Miss Hargreaves, republicado várias vezes e transformado em uma peça em 1952. Frank morreu de câncer em 1983.


Gostou? Compartilhe!


Comentários

Mais lidas da semana