Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Escritores paulistas de romances e contos podem concorrer a tutoria na Casa das Rosas

Você mora em São Paulo e está com um original de romance ou contos que deseja publicar, mas não tem ideia do que fazer? O Centro de Apoio ao Escritor da Casa das Rosas está recebendo os originais, entre os dias 12 e 25 de setembro de 2016, materiais de escritores paulistas, dos quais serão selecionados um total de dez (5 de romance, 5 de contos) para tutoria com a escritora Veronica Stigger, que ajudará a preparar os livros inéditos para publicação.

Segundo informações divulgadas pela Casa das Rosas, a autora Veronica Stigger vai se encontrar com os autores dos 10 originais selecionados para leitura, análise e sugestões de edição. Os encontros devem acontecer entre os meses de outubro e dezembro, em São Paulo, portanto os organizadores lembram que os interessados em participar do projeto de apoio ao escritor devem residir no Estado de São Paulo, capital ou interior e ter disponibilidade para os encontros presenciais.


Saiba como participar do processo seletivo de tutoria do Centro de Apoio ao Escritor:


Para participar, os coordenadores da Casa das Rosas lembram que só poderão ser inscritos originais inéditos, com até 145 mil caracteres com espaços. Os originais serão julgados por uma comissão, de acordo com os seguintes critérios: “... Criatividade no manejo da linguagem, originalidade temática e formal, domínio das estruturas narrativas, coesão no desenvolvimento de tramas e de personagens, domínio do idioma”.

No final do projeto, os autores serão auxiliados para realizar a publicação de seus livros no formato e-book.

Para se inscrever, basta enviar uma cópia do original em PDF, com nome do autor, telefone e email, para os endereços cae@casadasrosas.org.br ou TUTORIA CAE / CASA DAS ROSAS, Avenida Paulista, 37, Bela Vista, São Paulo, SP, CEP 01311-902.

Confira a nota da Casa das Rosas sobre o projeto de tutoria para escritores: http://casadasrosas.org.br/agenda/tutoria-cae

Sobre a escritora Veronica Stigger:


Gaúcha radicada em São Paulo desde 2001, Veronica Stigger é doutora em história da arte, crítica de arte e professora universitária. Defendeu tese sobre a relação entre arte, mito e modernidade, enfatizando as obras de Kurt Schwitters, Marcel Duchamp, Piet Mondrian e Kasimir Malevitch. Em seu pós-doutorado estudou, entre outros, os artistas brasileiros Maria Martins e Flávio de Carvalho.

Seu primeiro livro, O trágico e outras comédias, foi publicado pela editora portuguesa Angelus Novus, em 2003 e, no Brasil, pela 7Letras, em 2004. Pela Cosac Naify, publicou Gran cabaret demenzial (2007) e Os anões (2010). Alguns de seus contos foram traduzidos para o catalão, o espanhol, o francês e o italiano.

Sobre a Casa das Rosas:


A Casa das Rosas, desde a sua reinauguração como Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, no final de 2004, tem oferecido à população de São Paulo cursos, oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, lançamentos de livros, apresentações literárias e musicais, saraus, peças de teatro, exposições ligadas à literatura, etc. Transformou-se, portanto, em um museu que se notabiliza pelo trabalho de difusão e promoção da literatura de escritores muitas vezes deixados de lado pelo mercado e pela oferta de oficinas e cursos de formação para aqueles que pretendem se tornar escritores ou aprimorar sua arte.

Serviço – Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura
Avenida Paulista, 37 – próximo à Estação Brigadeiro do Metrô.
Horário de funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h;
Domingos e feriados, das 10h às 18h.
Convênio com o estacionamento Parkimetro: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados).
Tel.: (11) 3285-6986 / (11) 3288-9447.
Site: www.casadasrosas.org.br
Twitter: www.twitter.com/casadasrosas
Facebook: www.facebook.com/casadasrosas
Instagram: www.instagram.com/casadasrosas

Para ficar por dentro da programação da Casa das Rosas, acesse: http://casadasrosas.org.br/agenda/ 

*Com informações da Casa das Rosas.

Comentários

  1. Boa noite. Ótima dica! Verônica Stigger escreveu também Opsanie Swiata, publicado pela Cosac Naify e é maravilhoso, diga-se de passagem e que ganhou prêmio da Biblioteca Nacional e ficou em terceiro lugar no Prêmio Jabuti em 2014 (categoria romance). Grande abraço. http://www.tomoliterario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tomo Literário!
      Ainda não tive a oportunidade de ler o livro dela. Lembro de ter assistido a uma entrevista bem bacana com ela.
      Abraços

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana