Pular para o conteúdo principal

Destaques

12 Graphic Novels que você precisa ler

Começou como uma forma de experimentação na leitura. Apesar de gostar de tirinhas, nunca tinha me aventurado pelo universo das graphic novels, como aconteceu há alguns anos – pelo menos, não de forma que me interessasse.

Percebo que cada vez mais pessoas estão se interessando pelos diferentes formatos de narrativas. Acho válida toda forma de contação de histórias e acredito que elas podem criar experiências complementares. Há espaço para todos gostos.


Com doze indicações de leitura, dá para ler um livro por mês ou ler todos em um só mês, dependendo do ritmo de leitura e da fome por histórias de cada um. Entre temáticas mais sociais e outras mais fantasiosas, as graphic novels podem ser uma porta de entrada para outros livros, como podem ocupar um espaço central no coração de quem é aficionado por histórias ilustradas.

Histórias que podem ir muito além de um passa-tempo, como se acreditava antigamente, mas também proporcionar reflexões sobre a vida, juntando o melhor dos dois mundos: d…

Aspergers: Tabu e o preconceito contra autistas artísticos

Não dá para falar de tabu, mitos e preconceitos, sem lembrar de uma amiga minha. Assim como eu, a Calinca Alcantara foi atacada por pais de autistas e outras pessoas no espectro autista por causa de fotos.


Ela chegou a ouvir de um psicólogo que não era autista. “Você não é autista. Seu problema é ser feia”. Um absurdo. Quando a gente fala sobre o despreparo profissional, vocês acham que é exagero.

Ainda existe muito preconceito contra autistas/Aspergers que não são da área de Exatas. Autistas de áreas mais artísticas costumam sofrer preconceito de todos lados. Não fomos os únicos atacados, mas é bom abordar o assunto para que as pessoas aprendam a respeitar nosso espaço.

Pais de autistas desatualizados, pessoas no espectro que esquecem que somos todos diferentes e não existem dois autistas iguais e profissionais precisando de reciclagem. Quando somos úteis e produzimos conteúdo, nos procuram; quando nos posicionamentos contra algo que discordamos, nos atacam.

Para quem não sabe ou não lembra, a Calinca já ajudou horrores com conscientização e era dona de um dos melhores grupos de autismo.

Artista, blogueira, produtora de conteúdo, apaixonada por moda e fotografia e agora se aventurando como atriz.

O lembrete de que autistas não tem cara, mas preconceito tem.

Algumas indicações de participações da Calinca: 

NA MINHA PELE: Mulheres relatam como é viver com autismo: https://www.polemicaparaiba.com.br/sem-categoria/na-minha-pele-mulheres-relatam-como-e-viver-com-autismo/

RivoTrip: http://www.rivotrip.com/

Autistas vs Autistas: Não estamos competindo: http://www.portalsingularidades.com.br/2018/01/16/autistas-vs-autistas/

Você nem parece autista: o estigma por trás do diagnóstico tardio de autismo na sociedade: http://www.portalsingularidades.com.br/2018/07/08/autista/

Anvisa libera declaração e vídeo sobre MMS: http://www.rivotrip.com/2019/04/27/anvisa-solta-declaracao-em-video-sobre-mms/

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle. 

Comentários

Mais lidas da semana