Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autismo: O dever de combater o charlatanismo como autista, escritor e jornalista

Admiro artistas que se posicionam. Admiro pessoas que não ficam em silêncio quando vêem coisas erradas acontecendo. Neste mês, aproveitando o embalo da conscientização, estou fazendo campanha contra o charlatanismo e tratamentos falsos de autismo (Mais de 8).


Mesmo sem muito apoio, sigo em frente. E ao mesmo tempo, colegas estão fazendo campanha para acabar com o MMS no Brasil – um produto corrosivo e proibido que muitos pais de autistas usam neles achando que vão curá-los e pode matar.

Eu poderia ficar omisso, afinal, sou Asperger com Altas Habilidades, tive diagnóstico só aos 29 anos e sei como me camuflar – do espectro autista inteiro, faço parte daqueles que estão mais próximos do que é ser um neurotípico (não-autista) aos olhos de quem não entende do assunto e dizem frases como 'não parece autista', mas me nego a ficar calado vendo tanta coisa errada acontecendo.

É o mínimo que posso fazer como escritor, jornalista e pessoa no espectro autista; usar minha voz para ajudar …

Aspergers: Tabu e o preconceito contra autistas artísticos

Não dá para falar de tabu, mitos e preconceitos, sem lembrar de uma amiga minha. Assim como eu, a Calinca Alcantara foi atacada por pais de autistas e outras pessoas no espectro autista por causa de fotos.


Ela chegou a ouvir de um psicólogo que não era autista. “Você não é autista. Seu problema é ser feia”. Um absurdo. Quando a gente fala sobre o despreparo profissional, vocês acham que é exagero.

Ainda existe muito preconceito contra autistas/Aspergers que não são da área de Exatas. Autistas de áreas mais artísticas costumam sofrer preconceito de todos lados. Não fomos os únicos atacados, mas é bom abordar o assunto para que as pessoas aprendam a respeitar nosso espaço.

Pais de autistas desatualizados, pessoas no espectro que esquecem que somos todos diferentes e não existem dois autistas iguais e profissionais precisando de reciclagem. Quando somos úteis e produzimos conteúdo, nos procuram; quando nos posicionamentos contra algo que discordamos, nos atacam.

Para quem não sabe ou não lembra, a Calinca já ajudou horrores com conscientização e era dona de um dos melhores grupos de autismo.

Artista, blogueira, produtora de conteúdo, apaixonada por moda e fotografia e agora se aventurando como atriz.

O lembrete de que autistas não tem cara, mas preconceito tem.

Algumas indicações de participações da Calinca: 

NA MINHA PELE: Mulheres relatam como é viver com autismo: https://www.polemicaparaiba.com.br/sem-categoria/na-minha-pele-mulheres-relatam-como-e-viver-com-autismo/

RivoTrip: http://www.rivotrip.com/

Autistas vs Autistas: Não estamos competindo: http://www.portalsingularidades.com.br/2018/01/16/autistas-vs-autistas/

Você nem parece autista: o estigma por trás do diagnóstico tardio de autismo na sociedade: http://www.portalsingularidades.com.br/2018/07/08/autista/

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle. 

Comentários

Mais lidas da semana