Pular para o conteúdo principal

Destaques

12 Graphic Novels que você precisa ler

Começou como uma forma de experimentação na leitura. Apesar de gostar de tirinhas, nunca tinha me aventurado pelo universo das graphic novels, como aconteceu há alguns anos – pelo menos, não de forma que me interessasse.

Percebo que cada vez mais pessoas estão se interessando pelos diferentes formatos de narrativas. Acho válida toda forma de contação de histórias e acredito que elas podem criar experiências complementares. Há espaço para todos gostos.


Com doze indicações de leitura, dá para ler um livro por mês ou ler todos em um só mês, dependendo do ritmo de leitura e da fome por histórias de cada um. Entre temáticas mais sociais e outras mais fantasiosas, as graphic novels podem ser uma porta de entrada para outros livros, como podem ocupar um espaço central no coração de quem é aficionado por histórias ilustradas.

Histórias que podem ir muito além de um passa-tempo, como se acreditava antigamente, mas também proporcionar reflexões sobre a vida, juntando o melhor dos dois mundos: d…

Resenha: Medicina dos Horrores – Lindsey Fitzharris

O ambiente do hospital causa pavor em algumas pessoas. Se nos dias atuais com tantos avanços, a ideia ainda é assustadora para alguns; tente imaginar como era a prática médica nos séculos passados. O livro Medicina dos Horrores, de Lindsey Fitzharris, narra a história de um médico que revolucionou o mundo das cirurgias do século XIX. A obra foi publicada no Brasil pela Editora Intrínseca, em 2019, com tradução de Vera Ribeiro.


Compre o livro Medicina dos Horrores (Lindsey Fitzharris): https://amzn.to/30e1xL0

Dá para imaginar que algumas pessoas gostavam de assistir cirurgias ao vivo? Ou que o cirurgião e o médico não tinham tanta importância quanto tem nos dias atuais? Medicina dos Horrores é uma viagem para um período em que muitas pessoas morriam dentro dos hospitais por causa das infecções.

Para quem não é muito fã de hospitais, algumas descrições das cirurgias podem causar um aperto no estômago, especialmente levando em conta os equipamentos e cenários da época, bem como era feita a limpeza (ou a falta dela) e a falta de noção sobre seus perigos. Com o conhecimento que temos nos dias atuais, só de pensar em um ambiente insalubre, muitas pessoas teriam resistência ao ser atendido. Não era tão diferente em relação às altas taxas de mortalidade, mas poucos faziam a associação entre as infecções e materiais contaminados.

“Nos hospitais, era comum que "limpeza" não significasse mais do que varrer o chão e abrir as janelas do centro cirúrgico, e a Royal Infirmary não era exceção. Lister desconfiava de que, se pudesse deixar as enfermarias mais limpas, talvez seus pacientes parassem de morrer” – Lindsey Fitzharris, Medicina dos Horrores

A autora se foca na história de Joseph Lister, um médico que ao mesmo tempo em que era admirado por alguns profissionais, tinha suas práticas e ideias vistas com desconfiança por outros. Aceitar as proposições de Lister significaria admitir que muitos profissionais da área de saúde e hospitais estavam sendo responsáveis pela piora e morte de inúmeros pacientes, além de ter que comprovar algo em um período sem tanta tecnologia e recursos como temos hoje.

De casa da morte à casa da cura, a descoberta da importância da antissepsia para a cirurgia fez com que gradualmente os métodos de Lister se espalhassem por outros hospitais. Embora tenha conseguido reduzir a quantidade de mortes após operações, eram as suas palavras contra a de vários profissionais que negavam a existência do potencial mortal dos microrganismos.

“Embora a geração mais velha de cirurgiões se dispusesse a experimentar o tratamento antisséptico listeriano, era difícil que aceitasse a teoria microbiana da putrefação, que estava no cerne do sistema de Lister. Enquanto os cirurgiões continuassem a se enganar quanto à causa da infecção, era improvável que aplicassem corretamente o tratamento” – Lindsey Fitzharris, Medicina dos Horrores

Medicina dos Horrores é um livro para quem gosta de materiais biográficos. Lindsey costura histórias da vida de Joseph Lister, contextualizando um pouco da época, as percepções pessoais dele, seus reconhecimentos e perdas e de como seus experimentos ajudaram a salvar milhares de vidas após uma disputa de egos e reconhecimento de suas práticas com o ácido carbólico.

Sobre a autora – Lindsey Fitzharris recebeu seu grau de doutora em história da ciência e da medicina na Universidade de Oxford. É a criadora do popular site The Chirurgeon’s Apprentice, bem como autora e apresentadora da série Under the Knife, no YouTube. Escreveu para veículos como The Guardian, The Huffington Post, The Lancet e New Scientist. Atualmente, mora no interior da Inglaterra com o marido, Adrian Teal, e seus dois gatos.

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro, jornalista por formação e Asperger. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Para ficar por dentro das minhas novidades:


Facebook: https://www.facebook.com/benoliveiraautor/

Twitter: https://twitter.com/Ben_Oliveira

Instagram: https://www.instagram.com/benoliveira/

YouTube: http://www.youtube.com/c/BlogdoBenOliveira

Comentários

Mais lidas da semana