Pular para o conteúdo principal

Destaques

The Good Detective: Série coreana policial sobre antigo caso e a busca pela verdade

The Good Detective é uma série coreana policial que aborda um caso antigo, cujo julgamento levou à sentença de condenação de morte do acusado. Um detetive novato no departamento e um veterano se juntam para descobrir se aconteceram falhas nas investigações policiais. A série está disponível na Netflix . Com 16 episódios em sua primeira temporada, três personagens se destacam: o detetive que participou da investigação do caso, Kang Do Chang (Son Hyeon-ju) , o jovem detetive Oh Ji Hyuk (Seung-jo Jang) e a jornalista investigativa Jin Seo Kyung (Elliya Le) . Quando um novo caso de um suposto assassino confesso da filha do homem condenado ganha a atenção da mídia, muitas dúvidas pairam no ar sobre as motivações e os possíveis envolvidos, fazendo com que os detetives discretamente se aprofundassem nas investigações, mesmo sabendo que poderiam prejudicar as próprias carreiras. Kang é movido pela consciência pesada de ter sido parte do caso do condenado possivelmente inocente sofrer pena de

I Missed You: Filme taiwanês de drama relaciona os bloqueios emocionais aos digitais

As redes sociais já se tornaram tão parte das nossas vidas que, muitas vezes, servem como um baú de memórias, o qual podemos abrir e fechar conforme nossas necessidades. No filme taiwanês I Missed You, de 2021, dirigido por Chih-Yen Hsu e Mag Hsu, a protagonista é confrontada a encarar os seus bloqueios emocionais e digitais, para descobrir a causa de sua infelicidade.

Kuo Chinchin (Eve Ai) é uma programadora viciada em trabalho. Por trás de sua personalidade durona, o telespectador conhece um pouco do seu passado conforme ela decide desbloquear duas pessoas do seu Facebook – de forma paralela a quem está assistindo, a personagem vai mergulhando cada vez mais no seu interior e martelando as memórias, as emoções e as escolhas.

Sem exageros dramáticos, o filme tem um toque intimista e promove uma boa reflexão sobre como a tecnologia se tornou uma ferramenta não só para conhecer novas pessoas, mas também para criar mais proximidade ou afastamento das conexões com o passado, servindo para trazer à tona tudo aquilo que a mente tenta esquecer ou atordoar e em questão de segundos, tudo pode mudar.

O trabalho da personagem se interliga com o passado que ela tanto tentou bloquear, mas também cria uma ponte entre o presente e o futuro. A solidão na era digital se torna foco de um dos projetos da empresa em que Kuo Chinchin trabalha e mesmo com a relutância inicial em aceitar a proposta, ela se esforça para dar vida ao aplicativo.

É interessante analisar como mesmo com a resistência, ela mesma usa um aplicativo de inteligência artificial com o qual troca mensagens. Além disso, ao abrir uma porta para o passado, é como se as emoções estagnadas de sua vida tivessem descongelado e ela se reconecta com as partes felizes e tristes de sua jornada.

O exercício de desbloquear alguém, seja nas redes sociais ou na vida real, e descobrir o que aconteceu nesse intervalo de tempo de afastamento pode trazer muitas surpresas, bem como servir como um lembrete da razão por trás da ação. Todos sabemos quais são os ciclos da vida e as diferentes fases, mas ser confrontado com situações, como namoros, casamentos, gravidez, doenças e mortes de pessoas que fizeram parte de nossas histórias e registros ficaram marcados não só nas memórias, mas nas redes sociais, podem servir como um gatilho para um montanha-russa emocional.

I Missed You é um filme sobre saudade daquilo que se viveu e também daquilo que não teve a oportunidade de viver, como o choro da catarse pode ser libertador e de como algumas cicatrizes continuam doendo mesmo com o passar dos anos, mas em algumas situações, só se move para frente ao se permitir explorar aquilo que foi responsável por bloquear não só a dor indesejada, mas também as outras emoções.

O filme está disponível na Netflix, mas não sei afirmar por quanto tempo estará disponível no catálogo.

*Ben Oliveira é escritor, formado em jornalismo. Autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

Mais lidas da semana