Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Candyman – Clive Barker

Um presente para os leitores de Clive Barker, assim é a edição para colecionadores de Candyman, publicada pela editora DarkSide Books, em janeiro de 2019, com tradução de Eduardo Alves e posfácio de Carlos Primati.


Encontre o livro Candyman (Clive Barker): https://amzn.to/2ZdA32y

Candyman (The Forbidden) é um conto, portanto a leitura é enxuta, mas envolvente, e transporta o leitor para o clima de lendas urbanas. Embora já não sejam mais comuns na tradição oral e tenham ganhado o ambiente virtual, histórias sobre acontecimentos assustadores e questionáveis fazem parte da existência humana.

Com uma atmosfera sombria e mais urbana, Clive Barker leva o leitor ao gueto, onde a violência e a criminalidade por si só já contrastam com a realidade de outros bairros da cidade e acabam tão banalizadas que a história faz a personagem principal, Helen, se interessar pelo caso contado por uma das moradoras.

“E as histórias que contaram para ela – seriam confissões de crimes não cometidos, relatos do …

Gestão e Empreendedorismo em Comunicação

O texto abaixo refere-se a um estudo de caso sobre a Sears para a disciplina de Gestão e empreendedorismo em comunicação, ministrada pela Prof. Ana Cristina Fernandes.

Liderança, a chave para o sucesso

A Sears teve os seus melhores momentos durante a direção de Robert E. Wood, o que mostra o grande espírito de liderança do general. De acordo com o estudo de caso do texto: "O que aconteceu com a Sears?", após Woods aposentar-se começaram os problemas da Sears. Como explicar esta origem dos problemas?

Wood tinha as habilidades necessárias para administrar a empresa e seguia os 5 processos interligados de uma boa administração: planejamento, organização, liderança, execução e controle. Diferente dos outros presidentes que lideraram a empresa após ele, Wood administrava de forma estratégica e pró-ativa.

Gestão estática

A falta de atitudes dinâmicas dos novos presidentes da empresa fizeram com que a Sears não se preocupasse com a concorrência das novas lojas varejistas, afundando a empresa através de uma administração tradicional, focada no presente e no conservadorismo. Muitas lojas da Sears foram fechadas, enquanto a concorrência aumentava. A ignorância da direção da Sears em relação a estas novas lojas, Kmart e Wal-Mart, ocasionou uma perda de clientes que poderia ser mantida através de uma administração estratégica.

O auge e o declínio da Sears estão relacionados a postura adminstrativa dos líderes da empresa, mostrando a importância do estrategismo na gestão empresarial.

Comentários

Mais lidas da semana