Pular para o conteúdo principal

Destaques

Para Toda a Eternidade: Livro explora rituais funerários diversos

Entre a naturalidade e o espanto, o tradicional e o moderno, o ocidental e o oriental, Caitlin Doughty transmite ao leitor histórias de suas visitas a espaços e profissionais envolvidos com o universo mortuário. Uma das obras pedidas por quem já tinha lido Confissões do Crematório, o novo livro foi publicado no Brasil pela editora DarkSide Books, em junho de 2019, com tradução de Regiane Winarski e ilustrações de Landis Blair.


Compre o livro Para Toda a Eternidade (Caitlin Doughty): https://amzn.to/2R2FwqN

“Eu passei a acreditar que os méritos de um costume relacionados à morte não são baseados em matemática [...] mas em emoções, numa crença na nobreza única da própria cultura da pessoa. Isso quer dizer que consideramos os rituais de morte selvagens apenas quando eles não são como os nossos” – Caitlin Doughty, Para Toda a Eternidade
Dá para ler tranquilamente Para Toda a Eternidade sem ter lido Confissões do Crematório, mas acredito que as duas leituras são complementares. Enquanto na p…

A revolução comunicacional

Em seu texto: "A Revolução contemporânea em matéria de comunicação", o filósofo e engenheiro, Pierre Lévy, argumenta sobre a "perspectiva histórica do desenvolvimento da internet", "a digitalização da informação", "a originalidade dos novos dispositivos de comunicação" e "alguns dos problemas políticos, econômicos e sociais resultantes da ascensão do ciberespaço".

A evolução tecnológica contribuiu com a diminuição do 'espaço prático', entretanto o espaço geográfico continua o mesmo. De acordo com o autor, as formas de transporte e as de comunicação, como o telefone, televisão por satélite e internet, facilitam para uma maior proximidade entre as pessoas e praticidade na troca de informações.

Ferramenta de poder e inteligência
O computador é considerado um instrumento de poder, pois através dele se produz-se, troca-se e estoca-se informações. Logo, o indivíduo que assistia televisão, ouvia rádio e lia jornal, antes era um receptor passivo e agora pode expressar sua própria opinião, interconectando-se no ciberespaço. A informação antes unidirecional, passa a ser interativa.

Dominar estas tecnologias é vantajoso para os humanos, porque as redes de computadores podem transmitir muita informação e contribuir com uma inteligência coletiva, devido a grande quantidade de conteúdo disponível na rede, ser pública.

Apesar dos benefícios concedidos após a invenção da internet, existem muitas pessoas que ainda não têm acesso a essa rede de informação, os chamados "excluídos digitais". Esta parcela da população é análoga aos analfabetos na questão da leitura.

Fonte do saber
No contexto telejornalístico, os receptores não precisam mais receber somente as informações que os meios de comunicação de massa desejam transmitir. O número de fontes de informações é tão alto que busca-se somentes assuntos do interesse individual, podendo definir a prioridade de cada um.

Outra questão abordada no texto é a descentralização dos meios de informação, quanto maior o número de produtores de conteúdo, diminui-se a possibilidade de monopolização e manipulação de informações fundamentais ao interesse público.

Referência
LEVY, Pierre A Revolução contemporânea em matéria de comunicação

Comentários

Mais lidas da semana