Pular para o conteúdo principal

Destaques

Nobody Speak: Documentário questiona frágil liberdade de imprensa contra interesses de bilionários

Nobody Speak: Trials of the Free Press é um documentário um tanto polêmico e controverso sobre a liberdade de imprensa, liberdade de expressão e como pessoas poderosas e ricas podem silenciar veículos de comunicação . O filme documental foi lançado em 2017, com direção do cinegrafista norte-americano Brian Knappenberger , com produção da First Look Media e distribuição pela Netflix . Dois casos bem diferentes são discutidos no documentário Nobody Speak . Enquanto no caso da Gawker, os profissionais envolvidos tentam vender a ideia de que publicar um vídeo íntimo de uma personalidade norte-americana se tratava de um tema de interesse público, eu acredito que o vazamento dos vídeos sexuais do famoso só reforçam a importância de traçar melhor a questão ética no jornalismo online, tão focado nos cliques instantâneos que se esquecem que por trás de cada notícia existem seres humanos, independente do nível de fama. Para não estragar a surpresa e os detalhes, não vou comentar muito sobre os

Filme: Um namorado para minha esposa

As comédias românticas, em sua grande maioria, são repletas de clichês e situações irreais, pessoas que se apaixonam por outras completamente diferentes e que de algum jeito, apesar de todos os problemas e diferenças, conseguem ter o seu final feliz. Fugindo destes padrões, assisti e recomendo o filme, "Um novio para mi mujer", uma comédia romântica argentina, dirigida por Juan Taratuto.

Se você é daqueles que "tem os pés no chão" e não gosta daqueles filmes "mamão com açúcar", prepare-se para se divertir com uma história bem realista sobre o casal Tenso Polsky (Adrián Suar) e Tana Ferro (Valeria Bertucelli).
 
Imagine-se em um casamento em que o seu cônjuge está constantemente mal humorado e não suporta os seus amigos. Esta é a vida de Tenso, o seu dia começa com sua mulher não respondendo o teu bom dia e reclamando da vida. Tana tem uma personalidade muito forte, ela não acredita em coincidências , sendo assim, odeia pessoas que tentem encontrar algo em comum em tudo. Por exemplo, em situações simples como ter algum amigo que seja do mesmo signo astrológico, visto que no mundo várias pessoas são regidas pelo mesmo signo, então não se caracteriza como uma coincidência.


Tenso contrata um homem chamado Cuervo Flores (Gabriel Goity) para seduzir a sua mulher e dar um fim ao seu casamento infeliz, porém quando o seu desejo está perto de ser realizado, ele percebe que Tana ainda é a mulher da sua vida. Sem pecar pelos extremismos, o roteiro não mostra um final feliz, nem uma tragédia. Após Tana descobrir o plano de Tenso, os dois simplesmente divorciam-se e o final fica implícito.

O roteiro bem escrito e a ótima atuação dos atores faz com que o filme seja mais interessante do que muitas produções hollywoodianas.

Comentários

  1. Fiquei com vontade de assistir. E veja que não gosto de comédias românticas, mas em se tratando de uma que não é hollywodiana, "tô dentro"...

    ResponderExcluir
  2. Bem diferente mesmo!
    Eu não tenho os "pés no chão" haha! Gosto de finais felizes e acredito neles, mas senti vontade de assistir! Me parece um bom filme!

    ResponderExcluir
  3. a produção cinematográfica latino-americana é surpreendente, foge dos cliches e acima de tudo mostra a nossa forma de ver e encarar o mundo...me parece interessante o fime e que bacana que vc, futuro jornalista, está atento a ampliar seus horizontes e olhares...parabéns.
    Eduardo Romero

    ResponderExcluir
  4. Os filmes latino-americanos são ótimos. Só fui perceber isso quando saí da adolescência. Ainda não conheço esse, mas vou procurar assisti-lo.
    Keep up with the good work, Ben.

    :*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana