Pular para o conteúdo principal

Destaques

Revolutionary Love: Série coreana de drama explora o abismo que divide as classes sociais

Embora muitos dramas coreanos pequem na representatividade de diversidade racial e deem pouquíssimo espaço para estrangeiros e imigrantes, a série Revolutionary Love (2017) da tvN e no Brasil disponível temporariamente pela Netflix , acaba indo além dos elementos de comédia e romance, mostrando o drama das diferenças de classes sociais , os preconceitos e a possibilidade de imersão nesse mundo desconhecido pelo filho do dono de um dos maiores conglomerados de empresas da Coreia do Sul . A ingenuidade e a ignorância da realidade das classes trabalhadoras tornam o protagonista um tanto embaraçoso, lembrando de forma vaga a jornada de Buda quando conheceu a realidade fora do palácio e foi confrontado com a fome, a doença, a pobreza e a morte. Longe de ser uma série com alguma alegoria espiritual, mas do ponto de vista do comportamento é interessante acompanhar como Byun Hyuk (Choi Si-won) se torna mais empático e humanizado quando seu caminho cruza com o de Baek Joon (Kang So-ra) . E

Conquiste a rede: Flog & Vlog

Conquiste a rede é uma coleção de livros sobre o "processo de criação coletiva na internet". Os autores, Ana Carmen Foschini e Roberto Romano Taddei, acreditam que é possível que cada internauta torne-se um produtor de conteúdos, contribuindo com a interação e troca de informações.

Flog & Vlog

Os autores do livro Conquiste a rede: Flog & Vlog explicam: "Flogs e vlogs são páginas pessoais que permitem a você se comunicar por meio de imagens pela internet". Ambos acreditam que só é necessário uma câmera digital para alguém se tornar fotógrafo, fotojornalista, videomaker e artista.

Para Ana Carmen Foschini e Roberto Romano Taddei, a revolução da comunicação na web possibilitou a muitas pessoas divulgarem notícias. Como reflexo desta revolução, muitos programas de telejornalismo abriram espaço para as imagens de cinegrafistas amadores; jornais e revistas passaram a utilizar fotos feitas por cidadãos jornalistas.

Os fotologs tornaram mais fácil a divulgação de fotos. Eles são úteis, por exemplo, para quem quer mostrar imagens de determinados eventos e não tem espaço nos veículos de comunicação.

Os videologs surgiram após a popularização dos usuários com acesso banda larga à internet e dos programas de edição de vídeo para amadores. A facilidade de divulgar os vídeos através das ferramentas de publicação impulsionou o grande número de vídeos na rede de computadores.

No livro ainda é explicado: como a imagem digital é formada, o que é pixel, como as imagens em movimento são formadas, dicas para fotografar e filmar, edição de foto e vídeo, publicação de foto e vídeo.

DOWNLOAD DO LIVRO 

Autores

* Ana Carmen Foschini é jornalista e escritora. Em seu blog, anacarmen.com, a jornalista fala sobre cultura e cibercultura, música, ciência e tecnologia.
* Roberto Romano Taddei é jornalista e poeta. Em seu blog, rrtaddei.wordpress.com, o jornalista posta sobre jornalismo cidadão, poesia, educação etc.

Comentários

  1. Depois do quinto ivro até eu vou conquistar a internet!! HAHAHA O livro parece ser muito bom sempre tiev curiosidade em saber sobre os pixels das fotos e filmes.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana