Pular para o conteúdo principal

Destaques

My Shy Boss: Série de drama sul-coreano tem protagonista com fobia social e segredos

My Shy Boss (Introverted Boss/Naesungjukin Boseu/내성적인 보스) é uma série de drama romântico sul-coreano sobre a relação entre um chefe de uma empresa de Relações Públicas e uma jovem atriz extrovertida tentando descobrir a verdade sobre um acontecimento do passado que envolveu sua irmã. Lançada em 2017, a série da tvN (canal de televisão da Coreia do Sul) está disponível na Netflix Brasil por tempo indeterminado. Para quem sente falta de ver personagens com dificuldades de comunicação e interação em seriados, My Shy Boss tem Eun Hwan-ki (Yeon Woo-Jin) , um protagonista que evita o máximo possível falar com os funcionários de sua empresa, de forma que gera estranhamento nos outros. Sempre com seu casaco preto de capuz, sua timidez chama a atenção de forma negativa por onde passa. Até se acostumar com o personagem principal, fica difícil compreender alguns dos seus comportamentos. Se é contraditório para os próprios funcionários, para a família dele e até mesmo para alguns clientes insat

Prêmio Roquette-Pinto estimula diversidade regional nas produções radiofônicas

O Prêmio Roquette-Pinto - I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos é uma iniciativa realizada pela primeira vez no país. Realizado por uma parceria entre a ARPUB (Associação das Rádios Públicas do Brasil) e o Ministério da Cultura, através do Programa Nacional de Apoio à Cultura, patrocinado pela Petrobrás.

O concurso tem como objetivo apoiar a produção independente de obras radiofônicas e estimular a diversidade regional na produção de programas de rádio. A Comissão de Seleção será composta por oito membros e constituída por especialistas na atividade radiofônica, designados pela ARPUB e pelo Ministério da Cultura.

No concurso serão selecionados produções radiofônicas nas seguintes categorias: rádio-documentário, rádio-dramaturgia, programas infanto-juvenis e rádio-arte ou experimentações sonoras.

Segundo Orlando Guilhon, presidente da ARPUB, "este é um projeto inédito e muito importante, pois vai permitir um aporte de novos conteúdos para as emissoras públicas, de quatro gêneros que estavam bastante desaparecidos do rádio brasileiro. Estamos muito felizes pelo apoio e reconhecimento dado pelo Ministério da Cultura, e pelo patrocínio oferecido pela Petrobras. Temos a certeza de que o Prêmio Roquette-Pinto será um grande sucesso", entusiasma-se Guilhon.

As inscrições do concurso foram encerradas no dia 14/05/2010.

Os 40 (quarenta) proponentes selecionados receberão o prêmio no valor de R$ 20.000,00 (vinte mil reais). Os programas vencedores serão veiculados pelas emissoras públicas associadas à ARPUB e ficarão à disposição para veiculação em rádios não-comerciais.

Clique aqui para download da tabela com a lista dos projetos habilitados e inabilitados.

Fonte: ARPUB

Mais informações no site da ARPUB (http://www.arpub.org.br/).

Projetos da Católica são únicos de MS no prêmio Roquette Pinto

Únicos representantes do Estado de Mato Grosso do Sul, os projetos “Índio Urbano” e “Recorte Regional”, do curso de Jornalismo da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), foram selecionados para concorrer ao prêmio “Roquette Pinto – 1º concurso de fomento à produção de programas radiofônicos”, promovido pela Associação das Rádios Públicas do Brasil (ARPUB).

Os acadêmicos do terceiro semestre de Jornalismo, Maria Izabel Costa e Ben-Hur Oliveira, produtores do “Índio Urbano”, pretendem mostrar a vida dos moradores da Aldeia Urbana Marçal de Souza, em Campo Grande, em 36 programas de dez minutos. Já a acadêmica Laís Camargo, do quinto semestre, apresentará no “Recorte Regional” os trabalhos de 36 bandas e artistas da música sul-mato-grossense.

Concorrendo nas categorias rádio-documentário e rádio-arte, os dois projetos estarão na disputa do prêmio de R$ 20 mil, que será destinado à produção de uma série de programas radiofônicos com um prazo de 60 dias.

Fonte: Guilherme Fornari

Comentários

Mais lidas da semana