Pular para o conteúdo principal

Destaques

Murder By The Coast: Documentário espanhol da Netflix sobre casos de jovens assassinadas traz dilemas éticos

Murder By The Coast (Homicídio na Costa do Sol/El caso Wanninkhof - Carabantes) é um ótimo documentário de crimes para quem deseja entender os impactos do julgamento antecipado pela imprensa sobre casos mal investigados, influenciando a opinião pública, quando só existem indícios, mas nenhuma prova. Lançado pela Netflix em 2021, o filme espanhol foi dirigido por Tània Balló e roteirizado por Gonzalo Berger . Em mais de 20 anos, muita coisa mudou no mundo. Mas há outras que ainda servem como ótimo exemplo de erros e acertos, especialmente no que diz respeito aos casos criminais, opiniões públicas, preconceitos e faltas de evidências. O documentário traz o caso da adolescente Rocío Wanninkhof que foi assassinada em 1999 e na ansiedade para encontrar um culpado, diante da falta de informações concretas, tudo toma um rumo que se fossem contar, poderiam jurar que se trata de um enredo de ficção. Os depoimentos de profissionais envolvidos ou que estudaram o caso só enriquecem o documentári

Fotojornalista Juca Varella fez palestra em Campo Grande (MS)

Hoje (9) aconteceu a palestra do jornalista Juca Varella com o tema "Jornalismo Fotográfico" . O evento apoiado pela New Holland e promovido pela Fundação Municipal de Cultura aconteceu às 19h no Armazém Cultural, em Campo Grande (MS).

O fotojornalista e editor de fotografia do Jornal O Estado de São Paulo, contou em sua palestra sobre vários acontecimentos históricos que cobriu, como a Guerra do Iraque.

Segundo Varella, a foto segue um caminho no processo jornalístico: a pauta, a captação, a edição/transmissão e a publicação.

O jornalista explica que na pauta são definidos previamente os assuntos que serão abordados. Já na captação, envolve como o jornalista vai retratar o fato.

Varella acredita que no jornal deve-se publicar o máximo de informações em uma foto, dando prioridade à composição. Ou seja, ao invés de fotografar várias imagens separadas, o fotojornalista deve informar o leitor com uma fotografia que englobe os elementos que estariam em cada uma dessas fotos.

Juca cita como exemplo a cobertura fotográfica que fez de uma rebelião no presídio. O fotojornalista conseguiu em uma fotografia mostrar vários fatos que estavam acontecendo: um helicóptero da polícia sobrevoando o lugar, os policiais controlando os detentos e a mensagem escrita pelos presidiários.

Em relação à edição e transmissão, o jornalista conta que a tecnologia facilitou bastante o trabalho do fotojornalista. Através de um notebook, Varella conseguiu editar e transmitir as fotos da cobertura da Guerra do Iraque para o Jornal Folha de São Paulo.

FOTO: JUCA VARELLA
Cobertura da Guerra do Iraque

A publicação envolve  o processo de escolha do melhor registro fotojornalístico a ser publicado na imprensa. O jornalista Juca Varella diz que mesmo se houver cobertura dos reportéres de um jornal e a  melhor foto é de alguma agência, dá-se prioridade a esta imagem.

Comentários

Mais lidas da semana