Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Flores para Algernon – Daniel Keyes

Nossas percepções do mundo são moldadas por nossas habilidades cognitivas, o que, muitas vezes, também formam a visão que os outros têm de nós, especialmente em sociedades em que as pessoas têm dificuldade de ter empatia e respeito por pessoas diferentes. No livro Flores para Algernon (Flowers for Algernon), o escritor Daniel Keyes narra a história de Charlie, um rapaz com deficiência intelectual grave (no livro descrito como retardo mental) que é convidado a participar de uma cirurgia capaz de aumentar seu quociente de inteligência. No Brasil, a obra foi publicada pela Editora Aleph, em 2018, com tradução de Luisa Geisler.


Compre o livro Flores para Algernon (Daniel Keyes): https://amzn.to/2K4J7AR

Flores para Algernon é uma leitura desconfortável, já que à medida que o personagem principal toma consciência da maneira que ele é tratado pelos outros, é difícil não sentir sua dor e refletir sobre como o preconceito e a discriminação estão enraizados na sociedade.

Quem você se torna quand…

Artigo analisa jornalismo cultural online de periódicos brasileiro e canadense

Em seu artigo "Jornalismo Cultural On line: uma análise comparada Brasil-Canadá" os autores Nísio Teixeira e Mariana Mól, ambos graduados em jornalismo, analisam as versões impressas e online do caderno canadense Arts & Life, do jornal The Gazette - Montreal e do brasileiro Cultura, do jornal mineiro Hoje em Dia.

De acordo com Teixeira e Mól o jornalismo cultural passa por alguns dilemas: ¹sofre uma dupla influência do caráter industrial da cultura; ² a produção cultural sofre o impacto da industrialização e da mercantilização; ³ caráter híbrido do jornalismo cultural (textos informativos, opinativos, horóscopos, colunas sociais, passatempos etc.).

Os resultados encontrados pelos pesquisadores em relação aos dois jornais online foi a de que tanto o Cultura quanto o Arts & Life se restringem aos recursos de texto e foto. Os periódicos não inovam nas estruturas das matérias publicadas e divulgam os mesmos conteúdos presentes na versão impressa, ao menos, cumprindo o papel de jornais diários referentes à atualização.

Quanto à multimídia, os pesquisadores observaram que nos dois jornais online a estrutura é a mesma da versão impressa, ou seja, textos e imagens estáticos. As imagens utilizadas na versão online são as mesmas do impresso.

Os sites analisados não utilizam recursos multimidiáticos para complementar ou auxiliar o conteúdo noticioso e também não possuem nenhum diferencial em relação ao texto do impresso. Os textos são publicados na íntegra, sem nenhum acréscimo ou cortes, "em nenhum dos jornais existe a preocupação da leitura on line, ou seja, mais compactada e leve", concluem os autores.

Acesse o artigo na íntegra

Comentários

Mais lidas da semana