Pular para o conteúdo principal

Destaques

5 Trechos do livro Cérebro e Meditação (Wolf Singer e Matthieu Ricard)

Um bate-papo entre um monge budista e um neurobiologista sobre mente, consciência, meditação e demais assuntos relacionados ao funcionamento cerebral e bem-estar. Essa é a proposta do livro Cérebro e Meditação: Diálogos entre o budismo e a neurociência, dos autores Wolf Singer e Matthieu Ricard, publicado no Brasil pela editora Alaúde, em 2018, com tradução de Fernando Santos.


Entre convergências e divergências, os dois estudiosos da mente discutem questões filosóficas e biológicas do funcionamento do pensamento. Somos naturalmente bons ou somos influenciados por nossos ambientes e pela formação cerebral? De um lado a ciência moderna e do outro a tradição oriental sobre como percebemos a realidade.

Resultado de conversas durante oito anos entre o neurocientista Wolf Singer e o monge Matthieu Ricard, longe de responder as perguntas de forma fechada, o livro abre possibilidades de pensamento e reflexão e através da ciência e do budismo, nos lembra que nosso funcionamento cerebral é mais…

Pedagoga fala sobre Orientação Vocacional

O Jornal Diário Catarinense realizou no dia 8 de julho um chat sobre testes vocacionais com Priscila Leonel. Priscila é formada em Pedagogia, com pós-graduação na área de Psicopedagogia Escolar e Clínica, possui cursos na área de orientação educacional e planejamento de ensino, e atualmente trabalha como técnica pedagógica no Senai-SC.

A pedagoga explica que deve-se tomar cuidado com os testes escolhidos para se fazer e ter certeza de que é de uma fonte confiável. Os testes vocacionais são para você ter uma idéia da área que tem mais afinidade.

Questionada sobre o que levar em conta na hora de escolher a profissão, se a vontade de crescer financeiramente ou a vontade de engajamento social, Priscila responde: "o ideal é você conciliar os dois, mas lembre-se, se você estiver fazendo o que gosta, se fizer com prazer, será um ótimo profissional, com grandes chances de ter uma boa remuneração e fazer a diferença na sua área".

Quanto a idade para escolher a profissão correta, a pedagoga acredita que nunca é tarde para correr atrás dos seus sonhos e ser feliz, tanto profissionalmente quanto pessoalmente. "Se não está feliz com sua escolha, procure saber qual outra área poderá te deixar mais feliz", finaliza.

Comentários

Mais lidas da semana