Pular para o conteúdo principal

Destaques

Escrita Maldita: Livro indicado no Instagram literário Leitores Peculiares

Nesta sexta-feira, 18 de janeiro de 2019, saiu a primeira resenha de Escrita Maldita publicada neste ano. A indicação do livro foi feita pela Mari Vieira, no Instagram literário leitorespeculiares. Fiquei bem feliz com o feedback. Sou grato por cada leitura e cada pessoa que acaba recomendando minha obra para outros leitores. Como escritor independente, esse apoio faz muita diferença. Obrigado, Mari!


*Texto republicado com a autorização da Mari Vieira (Leitores Peculiares). Instagram: https://www.instagram.com/leitorespeculiares/

Esse livro me tirou completamente o sono, não por medo e sim pela ansiedade de terminar logo, misericórdia como fiquei ansiosa...😅 Em Escrita Maldita apesar desse título macabro não é um terror com sangue e bode sacrificado kkkk, é um romance gótico com thriller psicológico... 🗯

Daniel é um escritor que recentemente se tornou best seller, é casado com Marissa e vivem uma vida pacata e feliz, ele tem uma esposa compreensiva que entende que a vida de um escrit…

Mídias Locativas

O pesquisador André Lemos, em seu artigo: "Mídia Locativa e Territórios Informacionais", define mídia locativa como um conjunto de tecnologias e processos info-comunicacionais cujo conteúdo informacional vincula-se a um lugar específico. "As mídias locativas são dispositivos informacionais digitais cujo conteúdo da informação está diretamente ligado a uma localidade".

O autor cita como exemplos de mídias locativas, informações processadas por artefatos sem fio, como GPS, telefones celulares, palms e laptops em redes Wi-Fi, Bluetooth ou RFID, porém reforça que existem também as mídias locativas analógicas, como por exemplo, uma placa que informa qual a função de determinado lugar.

De acordo com o autor as mídias locativas digitais possuem as seguintes características: Informação personalizada; Dados digitais e banco de dados com informações de contexto local; Emissão por redes sem fio e captação em dispositivos móveis; Processamento e customização da informação; Dados variáveis e modificáveis em tempo real.

Diferente das mídias locativas analógicas que possuem: informação sem feedback, dados estáticos, não processa informação e dados estáveis.

André Lemos classificou em seu artigo as mídias locativas de acordo com a função: Realidade móvel aumentada (informações sobre determinada localidade visualizadas em dispositivo móvel); Mapeamento e Monitoramento de Movimento (formas de mapeamento e monitoramento do movimento do espaço urbano através de dispositivos móveis); Geotags (agregar informação digital em mapas); Anotações Urbanas (substituindo cartazes, bilhetes, outdoors etc.); Wireless Mobile Games (Jogos).

Acesse o artigo na íntegra

Comentários

Mais lidas da semana