Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Os Criadores de Coincidências – Yoav Blum

E se nada fosse mero acaso e operários invisíveis atuassem para gerar mudanças nas vidas das pessoas? Assim é a premissa do livro Os Criadores de Coincidências, do autor Yoav Blum, publicado no Brasil, em 2017, pela Editora Planeta, com tradução de Fal Azevedo.


Compre o livro Os Criadores de Coincidências (Yoav Blum): https://amzn.to/2KNfxBT

O romance narra o trabalho de três criadores de coincidências: Emily, Eric e Guy. Intercalando um pouco das vivências profissionais de cada um deles e das missões que tiveram que cumprir, relacionando com alguns dos seus dilemas pessoais.

“É estranho, pensou ela, como somos capazes de transformar uma coisa específica em algo que passa a guiar toda a nossa vida, e como nos convencemos de que, se não tivermos essa coisa, nada mais vai fazer sentido. E é ainda mais estranho como nos acostumamos rápido ao exato oposto” – Yoav Blum, Os Criadores de Coincidências
Longe de ser uma narrativa linear, o leitor é jogado para várias histórias que se amarram pel…

Cibercultura: transformações marcadas pelas tecnologias

A cibercultura é muito mais do que a simples inserção de novas tecnologias na vida das pessoas, ela trouxe uma série de transformações. Os pesquisadores André Lemos e Pierre Levy buscam explicar esta “transformação profunda da noção de cultura”. Confira abaixo as definições e mudanças provocadas por esta cultura contemporânea marcada pelas tecnologias digitais.

De acordo com André Lemos, a cibercultura é uma forma sociocultural que emerge da relação simbiótica entre a sociedade, a cultura e as novas tecnologias de base micro-eletrônica que surgiram com a convergência das telecomunicações com a informática na década de 70. Diferente do que muitos podem achar, o filósofo Pierre Levy ressalta que esta não é uma cultura dos fanásticos da Internet.

As mudanças provocadas pela cibercultura no jornalismo e na publicidade podem ser observados nas novas práticas comunicacionais no ciberespaço (e-mail, blogs, jornalismo online etc), transformações culturais e éticas e a nova configuração comunicacional.

No jornalismo é observada a prática do jornalismo cidadão, em que os usuários passam a contribuir com a produção, difusão e compartilhamento de notícias. Com a descentralização do pólo de emissão, os usuários não estão mais à mercê das grandes empresas de comunicação, além de poderem buscar informações que existem de forma abundante no ciberespaço, estes podem filtrar os conteúdos de maior relevância. Esta facilidade na busca de informação fez com quê as pessoas desacreditassem na importância do jornalista, porém sabe-se que estes são fundamentais para a apuração e seleção de conteúdos de relevância à população.

Em relação à publicidade, novas formas de publicidade estão sendo criadas a todo instante. A divulgação antes era feita somente pelos meios tradicionais, agora acontece nas mais diversas maneiras, como por exemplo, nas redes sociais/mídias sociais, e-mail, blogs, realidade aumentada, geolocalização, mobile games etc.

É importante que se entenda o impacto da cibercultura em nossas vidas para que possamos nos tornar indivíduos participantes deste meio sociocultural dinâmico. A sociedade e a cultura estão relacionadas às novas tecnologias, portanto devemos estar preparados para as transformações que estão acontecendo e acontecerão.

Comentários

Mais lidas da semana