Pular para o conteúdo principal

Destaques

Movimento Antivacina e Fake News: Problemas ignorados se revelam mortais na Pandemia

A pandemia de Covid-19 revelou que governos do mundo inteiro terão que lidar com dois problemas que varreram para baixo do tapete durante anos: o movimento antivacina e as fake news de saúde e política nas mídias sociais. Como vão conseguir solucionar as duas questões em pouco tempo? Parece improvável, mas o aumento do número de mortos pelo vírus têm feito até mesmo pessoas que eram contra vacinas buscarem a imunização, enquanto outras protestam pelo direito de não se vacinarem. A cada semana que passa, o desconforto do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden fica mais evidente nas declarações públicas. Com frequência ele pede para a população do país se vacinar, pensando neles mesmos e no bem-estar das pessoas que conhecem. O aumento da variante Delta do Covid-19 fez o governo que havia liberado as máscaras para os vacinados, voltar atrás e pedir para que voltem a usar nas regiões mais afetadas. Os desafios para Joe Biden têm sido grandes. Parte da população norte-americana foi alime

Designer fala sobre Visual Merchandising

Uma vitrine pode atrair ou afastar os clientes de uma loja e influenciar na compra ou não dos produtos. Para explicar como conquistar um visual merchandising e conquistar o público, a designer Raquel Caram ministrou a oficina: "Visual Merchandising (Vitrine)" no PropUp, evento realizado pelo Curso de Publicidade e Propaganda da UCDB. A oficina aconteceu na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) de Campo Grande (MS) no dia 17 de novembro de 2010.

Raquel Caram diz que para entender como organizar a vitrine é necessário que se entenda sobre a semiótica, que é o estudo dos signos. "Por exemplo, no Brasil a cor preta simboliza o luto e no Japão a cor branca simboliza o luto".

"A idéia de uma vitrine é que todos interpretem da mesma forma, todos os consumidores sejam atraídos por essa linguagem. Temos que maximizar para o público consumidor", ensina. Caram argumenta que o vitrinismo é a área mais sedutora do visual merchandising e esta tem como objetivo chamar a atenção do consumidor para os produtos vendidos pela loja, convidando-o para entrar.


A designer conta que o merchandising, "ferramenta de marketing , formada pelo conjunto de técnicas responsáveis pela informação e apresentação do produto no ponto-de-venda, de maneira tal que acelere sua rotatividade", deve estar relacionado a todos os 5 sentidos e não somente ao visual.

Ao se confeccionar uma vitrine deve-se planejar, ter conhecimento da imagem e percepção visual. Alguns elementos devem ser considerados: Simetria/Assimetria; Cores; Iluminação; Personalidade da marca; Formas gráficas; Regularidade.

O ambiente e a exposição podem favorecer a compra. "Todos os produtos são iguais, mas se eu coloco um diferencial ele pode seduzir", justifica.

Raquel Caram sugere dois livros aos que tem interesse em aprender mais sobre o assunto: Vitrinas em Diálogos Urbanos e Vitrina: Construção de Encenações, ambos da autora Sylvia Demetresco.

Comentários

Mais lidas da semana