Pular para o conteúdo principal

Destaques

The Sons of Sam: Minissérie documental narra saga de jornalista obcecado por investigação de uma série de crimes

O jornalista norte-americano Maury Terry passou anos de sua vida investigando uma série de assassinatos que aconteceu nos Estados Unidos e sua possível relação com uma seita satânica . Com uma mistura explosiva de obsessão, conspiração e mistério, a investigação acabou sendo contada no livro polêmico, The Ultimate Evil . A minissérie The Sons of Sam foi dirigida por Joshua Zeman e lançada na Netflix , em maio de 2021.   The Sons of Sam é uma dessas minisséries intrigantes que você precisa assistir do início ao final, já que a cada episódio, novas informações são dadas e o telespectador é levado a tirar diferentes conclusões a cada minuto. Porém, é necessário comentar que da mesma maneira que a investigação e o livro de Maury Terry levantaram dúvidas sobre a maneira que os fatos foram conectados, como uma tentativa de tornar um caso ordinário em algo tão extraordinário e eletrizante quanto uma obra de ficção, em alguns momentos, o mesmo acontece com a produção cinematográfica. O v

Dispositivos móveis: espaços híbridos de comunicação

A mestre e doutora em Multimeios, pelo Instituto de Artes da Unicamp, Luisa Paraguai Donati, autora do artigo: 'Dispositivos móveis: espaços híbridos de comunicação' apresentado no XXX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, em Santos, no dia 29 de agosto e 2 de setembro de 2007.

De acordo com a autora, as tecnologias da informação e comunicação combinadas com objetos tradicionais, ou não, passam a configurar novos dispositivos de mediação, que são híbridos. O espaço híbrido é formado pela simultaneidade dos domínios espaciais digital e físico e estes transformaram as noções de presença física e as possibilidades de atuação.

Os dispostivos móveis possibilitaram às pessoas estarem conectadas constantemente, de forma que elas permaneçam no espaço físico, mas estejam acessando e transmitindo informações no meio virtual. "A diluição de limites entre espaços físicos e a possibilidade de compor com os informacionais vem sugerir outras dimensões para a interação social e para o espaço urbano", explica Paraguai.

A autora ainda explica que deve-se pensar a forma de comunicação móvel, já que esta está se sobressaindo cada vez mais rápida pela inserção e incorporação ao cotidiano das pessoas.

Acesse o artigo na íntegra

Comentários

Mais lidas da semana