Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autismo: Neurociências, ajustes e discussões que vão além do social

O céu de um autista pode ser o inferno do outro. Somos diferentes em todos critérios. Cada caso é um caso.



Comparar um autista como eu, que sou camaleão e tenho autonomia com um que precise de mais apoio e tenha mais limitações sensoriais não seria justo.

Eu ressalto que todo autista deve lembrar disso quando produzir conteúdo. Não adianta achar que existe um modelo único de inclusão, se ao priorizar algumas coisas, você deixa de lado outras. Por isso, abordar a questão do autismo é algo muito complexo. Da mesma forma, que não existe um personagem da ficção ou uma pessoa autista que vai representar o espectro autista inteiro.

Os ajustes que são feitos para alguns, podem ser desajustes para outros. Por isso dizemos que existem vários autismos, independente do grau.
Do mesmo modo que não existem dois autistas iguais, não existem dois aspies iguais (pessoas com Síndrome de Asperger); não existem dois aspies com superdotação iguais (pessoas com Dupla Excepcionalidade). Somos todos diferent…

Cartilha orienta a postura de jovens em Redes Sociais

O movimento 'Criança mais Segura na internet' criou a cartilha "Guia de Postura em redes Sociais" para orientar como as crianças devem se comportar nestes ambientes virtuais. O Movimento tem como foco disseminar o uso ético, seguro e legal da Internet e das Novas Tecnologias, através de conteúdos dirigidos para pais, filhos e professores. Eles acreditam que não há como formar uma sociedade digital ética e responsável se não for através de um trabalho integrado, entre família e escola.

A cartilha desenvolvida em parceria com a Terra Forum Educação contém dicas para construir sua reputação na Internet. Apesar de ser voltado ao público infantil, seus familiares e professores, as dicas de postura em redes sociais podem ser seguidas por qualquer internauta.

Confira algumas dicas que devem ser seguidas nas redes sociais e na internet: Navegar com atitude ética; Cuidado ao publicar informações pessoais (superexposição); Uso de imagens autorizadas; Respeito aos direitos autorais; Uso das redes sociais de modo construtivo.

O guia também traz algumas das infrações digitais mais frequentes na vida dos usuários, como por exemplo, calúnia, difamação, ameaça, discriminação, falsa identidade, entre outros que podem levar à reclusão ou detenção do usuário.

No site do movimento (Criança mais Segurança na Internet) é possível conferir outras cartilhas sobre como os jovens devem utilizar corretamente as novas tecnologias, como os pais e professores podem orientá-los e até mesmo dicas de como estes jovens podem realizar uma compra online com segurança.

Confira a cartilha na íntegra

Comentários

Mais lidas da semana