Pular para o conteúdo principal

Destaques

Antraz: Documentário da Netflix revela investigações feitas pelo FBI durante anos

Um pouco após os atentados terroristas contra as torres gêmeas, em Nova Iorque, Estados Unidos, no 11 de setembro de 2001, uma ameaça de antraz colocou as autoridades, como o FBI em alerta, e espalhou pânico nos norte-americanos devido à facilidade de se espalhar sem as pessoas saberem.  Dirigido e roteirizado por Dan Krauss e produzido pela Netflix e pela BBC, 21 anos após o ataque e o primeiro caso de circulação do antraz, o documentário Antraz: EUA Sob Ataque (The Anthrax Attacks) leva o telespectador para as investigações do FBI que duraram anos. O que a princípio foi alvo de muita pressão para a solução do caso, principalmente pelo medo dos norte-americanos do esporo da bactéria continuar se espalhando pelas cartas e fazendo mais pessoas adoecerem e/ou morrerem, logo foi caindo no esquecimento conforme as investigações desenrolavam fora dos holofotes.  Com a proximidade do caso do ataque às torres gêmeas, à primeira vista, o pânico generalizado fez com quem os norte-americanos

Palestrante da Campus Party fala sobre o funcionamento da internet

Aconteceu nesta quinta-fera (20) na Campus Party Brasil a palestra de Ricardo Patara com o tema: "Como funciona a internet brasileira?". O responsável pelo serviço de alocação de Recursos Internet (registro.br) explicou alguns conceitos sobre a rede mundial de computadores.

Patara diz que resumidamente a internet é uma rede formada por redes e conta a história desta: "O projeto inicial desta rede, que a gente conhece como internet, surgiu dentro de universidades e instituições de pesquisa dos Estados Unidos, com o apoio do Departamento de Defesa para criar mecanismos de comunicação que fossem resistentes às catástrofes".

De acordo com o palestrante, a internet surgiu através de projetos universitários de redes independentes que permitiam a comunicação entre eles. Pataro argumenta que dentro dos ambientes universitários viu-se que era interessante interconectar as redes, pois os pesquisadores observaram a existência de pesquisas, muitas vezes semelhantes, porém de universidades diferentes. "Daí surgiu este projeto que hoje é a internet, interconectando diferentes redes, tanto dentro dos Estados Unidos, mas também em outros países, como Inglaterra e França".

Para exemplificar esta "rede de redes" em nosso dia-a-dia, Ricardo Patara ensina: "Nós temos o provedor de internet onde estamos conectados, que é uma rede. Este provedor de internet está conectado a outros provedores de internet, sejam provedores de acesso ou provedores de conteúdo e que por ventura se conectam a outros".

A descentralização da internet é uma das características mais importantes ressaltada pelo palestrante. Ele justifica que cada rede é independente e tem o controle de suas informações.

Conceitos

Modem: equipamento que permite a conexão do seu computador com a rede de provedor de internet.

Provedor de internet: organização ou entidade contrada para fornecer a conexão.

A conexão é formada por uma parte física e uma parte lógica.

A parte física está voltada aos detalhes eletrônicos da organização dos sinais elétricos, ondas, pulsos etc.

A parte lógica organiza os bits e informações e conecta o computador com a internet.

Sobre a separação entre parte lógica e física, Patara fala que esta independencia é um fator muito importante, porque facilitou a implamentação e o sucesso da internet, além de facilitar a identificação de um problema.
 
Confira o vídeo da palestra

Comentários

Mais lidas da semana