Pular para o conteúdo principal

Destaques

Rede Sombria: Documentários sobre o lado tenebroso da tecnologia

Tecnologia, poder e controle. Se você gosta de Black Mirror e outras histórias de ficção científica, sem dúvidas vai se interessar pela série de documentários Rede Sombria (Dark Net), criada por Mati Kochavi para o canal Showtime, disponível no momento no catálogo da Netflix Brasil.


A série de duas temporadas e um total de 16 episódios aborda diferentes maneiras que a tecnologia foi/será incorporada no nosso dia a dia e quais são/serão seus impactos positivos e negativos e o lado sombrio do universo digital.

Privacidade, polarização, redes sociais, reconhecimento facial, inteligência artificial, relacionamentos virtuais, biohackeamento, crimes cibernéticos, moderadores de conteúdos da internet, abusos policiais, lavagem cerebral, segurança, realidade virtual, entre outros assuntos são discutidos em Rede Sombria.

Ao mesmo tempo em que a internet e a tecnologia podem ser ótimas ferramentas, nas mãos de pessoas mal-intencionadas muitas questões éticas e criminais ainda devem ser discutid…

Palestrante da Campus Party fala sobre o funcionamento da internet

Aconteceu nesta quinta-fera (20) na Campus Party Brasil a palestra de Ricardo Patara com o tema: "Como funciona a internet brasileira?". O responsável pelo serviço de alocação de Recursos Internet (registro.br) explicou alguns conceitos sobre a rede mundial de computadores.

Patara diz que resumidamente a internet é uma rede formada por redes e conta a história desta: "O projeto inicial desta rede, que a gente conhece como internet, surgiu dentro de universidades e instituições de pesquisa dos Estados Unidos, com o apoio do Departamento de Defesa para criar mecanismos de comunicação que fossem resistentes às catástrofes".

De acordo com o palestrante, a internet surgiu através de projetos universitários de redes independentes que permitiam a comunicação entre eles. Pataro argumenta que dentro dos ambientes universitários viu-se que era interessante interconectar as redes, pois os pesquisadores observaram a existência de pesquisas, muitas vezes semelhantes, porém de universidades diferentes. "Daí surgiu este projeto que hoje é a internet, interconectando diferentes redes, tanto dentro dos Estados Unidos, mas também em outros países, como Inglaterra e França".

Para exemplificar esta "rede de redes" em nosso dia-a-dia, Ricardo Patara ensina: "Nós temos o provedor de internet onde estamos conectados, que é uma rede. Este provedor de internet está conectado a outros provedores de internet, sejam provedores de acesso ou provedores de conteúdo e que por ventura se conectam a outros".

A descentralização da internet é uma das características mais importantes ressaltada pelo palestrante. Ele justifica que cada rede é independente e tem o controle de suas informações.

Conceitos

Modem: equipamento que permite a conexão do seu computador com a rede de provedor de internet.

Provedor de internet: organização ou entidade contrada para fornecer a conexão.

A conexão é formada por uma parte física e uma parte lógica.

A parte física está voltada aos detalhes eletrônicos da organização dos sinais elétricos, ondas, pulsos etc.

A parte lógica organiza os bits e informações e conecta o computador com a internet.

Sobre a separação entre parte lógica e física, Patara fala que esta independencia é um fator muito importante, porque facilitou a implamentação e o sucesso da internet, além de facilitar a identificação de um problema.
 
Confira o vídeo da palestra

Comentários

Mais lidas da semana