Pular para o conteúdo principal

Destaques

Passarinha: Livro sobre garota autista e seu pai lidando com o luto

Uma garota pré-adolescente no espectro autista (Síndrome de Asperger) chamada Caitlin perde o irmão em um tiroteio na escola e, além da dificuldade de entender e ser entendida pelos outros no colégio, ela tenta ajudar o pai a superar a morte de Devon. Assim é a trama do livro Passarinha (Mockingbird), da escritoraKathryn Erskine, publicado no Brasil pela Editora Valentina, em 2013.

Compre o livro Passarinha (Kathryn Erskine): https://amzn.to/2RV5PSt

Acredito muito no poder da literatura de entreter, informar e conscientizar sobre temas que nem sempre são abordados de forma suficiente na mídia ou que não são tão humanizados – a ficção ajuda com a empatia. Livros como Passarinha, A Diferença Invisível e Em Algum Lugar nas Estrelas deveriam ser trabalhados em salas de aula, levando em conta questões que vão além da literatura e ajudam na reflexão sobre inclusão social, amizade e relacionamentos de pessoas no espectro autista.

Narrado em primeira pessoa pela Caitlin, o livro Passarinha to…

Exposição dos indivíduos nos blogs e na internet

"O Blog como ferramenta do eu para todos: Como ele tem sido utilizado para a promoção do indivíduo", artigo escrito em 2010 pela bacharel em comunicação social com habilitação em jornalismo Sêmia Mauad, procura retratar a questão de exposição das pessoas nos blogs e transformação destas em 'celebridades'. A autora também questiona a produção de conteúdo e a possibilidade de qualquer usuário tornar-se um 'jornalista'.

Mauad conta em sua pesquisa que a cada dia mais jovens tornam-se parte das mídias sociais e nestas eles "se conhecem, mostram o seu mundo e se popularizam", através de fotos, vídeos e textos contando sobre as suas vidas. Para a autora, nos blogs, com a interação entre autores e frequentadores acontece a formação de comunidades virtuais, que se dão através das relações sociais.

Os blogs continuam crescendo até hoje, desde pessoais a profissionais. Mauad cita algumas causas que contribuiram com o crescimento da blogosfera: a facilidade na confecção; atualização rápida; possibilidade de disponibilizar qualquer conteúdo; promoção do indivíduo ou de uma causa.

"Os diários íntimos são utilizados como meio de propagação do eu. É a vida exposta a qualquer um por apenas um clique", diz Mauad. A exposição na internet nos tornou, como diz a escritora Paula Sibilia, "personalidades do momento". As pessoas buscam visibilidade e acabam expondo sua própria intimidade na rede de computadores.

Na rede, além da veiculação de conteúdos por usuários, os jornalistas também começaram a utilizar esta ferramenta para publicar informações e conseguir seguidores. "Eles independem da opinião do veículo para o qual trabalham. Alguns ainda usam a internet para reivindicar os seus direitos como profissionais, e de bater assuntos de interesse da população nacional", conta a autora do artigo. A internet e os blogs contribuiram para desmonopolizar a comunicação e trouxeram mais interatividade, mas os jornalistas continuam sendo fundamentais, já que estes têm o compromisso com a apuração dos conteúdos.

A jornalista conclui que o sucesso passageiro de ferramentas como os blogs/mini-blogs, como o Twitter, está na exposição das pessoas, seus conflitos e inquietações. Nestas redes você pode conhecer um pouco mais sobre a personalidade, crenças, vontades, verdades, opiniões, amigos, família, desejos e sonhos dos usuários. Mauad não sabe qual será a próxima ferramenta que fará sucesso entre os usuários, mas tem certeza de uma coisa: é cada vez maior a exposição do eu.

Acesse o artigo na íntegra

Comentários

  1. Eu comentei exatamente sobre isso num aula essa semana. Mas acho que os blogs estão mudando muito, inclusive muitos apocalípticos dizem que eles vão acabar. Meu #facepalm pra eles... ahuahuauha. acho que os blogs estão se reconfigurando e que os microblogs e redes sociais estão tomando o lugar que os blogs tinham há uns 10 anos atrás, acredito que estamos num época de transição, e se alguém vier com previsões, mande sentar lá com cláudia pq ninguém pode prever o comportamento humano nao. ;D

    ResponderExcluir
  2. Realmente, a exposição do eu é uma das faces mais marcantes dos blogs e por causa do fator identificação! As pessoas adoram perceber que não estão sozinhas no mundo, tem alguém do outro lado do país que se sente da mesma forma. E concordo com o colega lá de cima, não acho que os blogs vão acabar... irão se reinventar e se tornar cada vez melhores. E, claro, a vida blogueira é muito viciante e me gratifica todos os dias. Beijo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana