Pular para o conteúdo principal

Destaques

Criminologia, Jessica Jones e Mulher-Maravilha: Ficar do lado do agressor é sinal de perigo à sociedade – Ben Oliveira

Que dia lindo para servir Karma Coletivo para Diana, Lilith e Nêmesis ao mesmo tempo:  Resistam julgar as pessoas pela aparência. Meus 2 ex-namorados manipuladores se faziam de vítimas e todo mundo ficava ao lado deles e como eu sou porra louca, como Jessica Jones e Malévola, era injustiçado entre quatro paredes e julgado por todos ao redor. Como sou uma vaca, só há duas pessoas com a qual me importo no mundo, minhas duas chamas gêmeas, o resto é indiferente. Ainda assim... Vocês criam cada distorção cognitiva que só por Deus... É muita falta de terapia, autoconsciência, reflexão e bom senso.  Foi você que tava dentro do carro capotado? Foi você que quase morreu? Foi você que teve que recomeçar várias vezes na vida? Foi você que saiu como vilão quando a pessoa era tóxica pra cacete? Não foi. Então, boca fechada, sempre. Opinião só se dá quando é pedida. Sem falar os DELUSIONAIS que ficaram comentando: Que pena, achei que vocês iam casar. Quem quiser casar com ele, passo até o perfil KK

Ferramentas Digitais para Jornalistas

Em uma iniciativa do Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, da Universidade do Texas em Austin, o ebook 'Ferramentas digitais para jornalistas' procura abordar por meio de textos, imagens e muitos links, como os jornalistas podem aproveitar a internet para encontrar dados, fontes, interagir e compartilhar. Escrito pela jornalista e docente Sandra Crucianelli, o livro eletrônico em espanhol foi traduzido para o português por Marcelo Soares e lançado em 2010.

O livro tem como objetivo ajudar os jornalistas a aprenderem a buscar e processar as informações por meio da internet, onde é possível encontrar uma enorme quantidade de fontes. Crucianelli acredita que os jornalistas deveriam ter a obrigação de estudarem, compreenderem e praticarem a habilidade de realizar 'buscas eficientes e operar os recursos online com perícia'.

Com a socialização da internet, segundo a autora do livro, que é jornalista especializada em jornalismo investigativo e jornalismo de precisão, os jornalistam passaram a contar com a colaboração dos usuários para apurar as informações, além de possibilitar aos cidadãos o compartilhamento de conteúdos de interesse social.

Crucianelli argumenta que o jornalista online precisa se familiarizar com elementos básicos como hardware, software, formatos, idiomas, critérios de avaliação, critérios de classificação e critérios eficientes de busca. Quanto mais contato com as ferramentas digitais, o jornalista consegue com mais facilidade realizar buscas avançadas e interpretar os resultados sem abrir os sites, o que é bom, pois poupa bastante tempo.

A autora cita três diferentes ferramentas de busca e lista alguns exemplos: diretórios (lista de websites por temas); buscadores (recuperação de informações, "o resultado remete à página exata, dentro do site, que contém os parâmetros solicitados na janela de busca"); metabuscadores ("buscadores avançados, que permitem a recuperação de sites a partir de buscas em paralelo, cruzando a informação trazida por buscadores separados").

Quanto mais filtrada a busca (50 a 100 resultados no máximo), melhores os resultados. No livro você confere formas de filtrar a busca, por exemplo por meio do Google, para conseguir os resultados mais relevantes possíveis, ou em uma série de buscadores, de acordo com o que está procurando e seus formatos.

Também são abordados no livro: a organização e marcadores sociais, busca por documentos oficiais, mídias sociais e formas de distribuições de conteúdo na web, ferramentas de estatísticas, ferramentas online, web semântica, visualização de dados, novas mídias, além de muitos links interessantes para complementar a leitura.
 
Faça o download do ebook 'Ferramentas Digitais para Jornalistas'

Comentários