Pular para o conteúdo principal

Destaques

Espectro Autista: Reflexão sobre conscientização do autismo

Vez ou outra eu recebo mensagens de pessoas pedindo ajuda sobre como trazer mais conscientização em lugares nos quais pouco se sabe sobre autismo. Nem toda cidade tem especialista em autismo, isso é um fato que todo mundo que já precisou de um, sabe como é. Minha dica é: compre/arrecade livros ATUALIZADOS sobre o assunto e/ou livros de ficção (com personagens autistas) e/ou livros escritos por autistas. Recomendo firmemente a literatura, já que a leitura trabalha a empatia e fica mais fácil dos neurotípicos entenderem como é estar 'na nossa pele', mesmo que por alguns minutos.


Não vai dar livro desatualizado, que é um desserviço. Já tem muita desinformação no Brasil. Eu poderia fazer uma lista sobre todos absurdos que leio, mas não vou.

Enfim, não dá para fugir da leitura. Infelizmente, muitos conteúdos brasileiros estão defasados, outros logo vão estar por causa das alterações do CID11 do Espectro Autista [só entra em vigor em 2022]. Tem muita coisa boa produzida pela comunid…

Ferramentas Digitais para Jornalistas

Em uma iniciativa do Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, da Universidade do Texas em Austin, o ebook 'Ferramentas digitais para jornalistas' procura abordar por meio de textos, imagens e muitos links, como os jornalistas podem aproveitar a internet para encontrar dados, fontes, interagir e compartilhar. Escrito pela jornalista e docente Sandra Crucianelli, o livro eletrônico em espanhol foi traduzido para o português por Marcelo Soares e lançado em 2010.

O livro tem como objetivo ajudar os jornalistas a aprenderem a buscar e processar as informações por meio da internet, onde é possível encontrar uma enorme quantidade de fontes. Crucianelli acredita que os jornalistas deveriam ter a obrigação de estudarem, compreenderem e praticarem a habilidade de realizar 'buscas eficientes e operar os recursos online com perícia'.

Com a socialização da internet, segundo a autora do livro, que é jornalista especializada em jornalismo investigativo e jornalismo de precisão, os jornalistam passaram a contar com a colaboração dos usuários para apurar as informações, além de possibilitar aos cidadãos o compartilhamento de conteúdos de interesse social.

Crucianelli argumenta que o jornalista online precisa se familiarizar com elementos básicos como hardware, software, formatos, idiomas, critérios de avaliação, critérios de classificação e critérios eficientes de busca. Quanto mais contato com as ferramentas digitais, o jornalista consegue com mais facilidade realizar buscas avançadas e interpretar os resultados sem abrir os sites, o que é bom, pois poupa bastante tempo.

A autora cita três diferentes ferramentas de busca e lista alguns exemplos: diretórios (lista de websites por temas); buscadores (recuperação de informações, "o resultado remete à página exata, dentro do site, que contém os parâmetros solicitados na janela de busca"); metabuscadores ("buscadores avançados, que permitem a recuperação de sites a partir de buscas em paralelo, cruzando a informação trazida por buscadores separados").

Quanto mais filtrada a busca (50 a 100 resultados no máximo), melhores os resultados. No livro você confere formas de filtrar a busca, por exemplo por meio do Google, para conseguir os resultados mais relevantes possíveis, ou em uma série de buscadores, de acordo com o que está procurando e seus formatos.

Também são abordados no livro: a organização e marcadores sociais, busca por documentos oficiais, mídias sociais e formas de distribuições de conteúdo na web, ferramentas de estatísticas, ferramentas online, web semântica, visualização de dados, novas mídias, além de muitos links interessantes para complementar a leitura.
 
Faça o download do ebook 'Ferramentas Digitais para Jornalistas'

Comentários

Mais lidas da semana