Pular para o conteúdo principal

Destaques

Antraz: Documentário da Netflix revela investigações feitas pelo FBI durante anos

Um pouco após os atentados terroristas contra as torres gêmeas, em Nova Iorque, Estados Unidos, no 11 de setembro de 2001, uma ameaça de antraz colocou as autoridades, como o FBI em alerta, e espalhou pânico nos norte-americanos devido à facilidade de se espalhar sem as pessoas saberem.  Dirigido e roteirizado por Dan Krauss e produzido pela Netflix e pela BBC, 21 anos após o ataque e o primeiro caso de circulação do antraz, o documentário Antraz: EUA Sob Ataque (The Anthrax Attacks) leva o telespectador para as investigações do FBI que duraram anos. O que a princípio foi alvo de muita pressão para a solução do caso, principalmente pelo medo dos norte-americanos do esporo da bactéria continuar se espalhando pelas cartas e fazendo mais pessoas adoecerem e/ou morrerem, logo foi caindo no esquecimento conforme as investigações desenrolavam fora dos holofotes.  Com a proximidade do caso do ataque às torres gêmeas, à primeira vista, o pânico generalizado fez com quem os norte-americanos

Análise dos conteúdos produzidos e palestras - 3º Dia do '72 Horas de Jornalismo'

Capa da edição extra do 'Em Foco'
O terceiro dia do '72 Horas de Jornalismo: Observar, fazer, pensar' começou animado hoje no Laboratório de Comunicação da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), de Campo Grande (MS), com a distribuição do jornal 'Em Foco', Edição Extra, '72 Horas de Jornalismo' e com a visita de jornalistas das emissores de televisão visitadas.

A edição extra do Em Foco contou com matérias dos acadêmicos de jornalismo da instituição que visitaram os jornais impressos campo-grandenses Correio do Estado e O Estado Mato Grosso do Sul e acompanharam a rotina dos profissionais. O jornal foi produzido em menos de 24 horas pelos acadêmicos e contém 18 matérias, 3 crônicas e fotografias. As pautas foram escolhidas em reunião de pauta orientada pela professora Cristina Ramos, que contou com a colaboração para a diagramação, coleta de fotografias e finalização do jornal dos professores Jacir Zanatta, Maria Helena, Inara Silva, Ulisflávio Evangelista, Carlos Alberto Silva e pelo coordenador do curso de Jornalismo da UCDB Oswaldo Ribeiro. Capa e anúncios do jornal foram produzidos pela agência do curso de Publicidade Propaganda da UCDB 'Mais Comunicação'.

Os acadêmicos que participaram da visita às emissores televisivas da capital sul-matogrossense produziram um programa com os vídeos e fotos registrados pelos estudantes na TV Guanandi, TV Campo Grande, TV MS Record e TV Morena. Um representante de cada emissora assistiu o vídeo e comentou o trabalho feito pelos alunos (filmagem, narração, apresentação, edição e produção). No vídeo é possível observar o que os alunos acompanharam no primeiro dia do '72 Horas de Jornalismo': reportagens externas, transmissão do telejornal ao vivo, redação, produção, edição, gravação do off, reunião de pauta e experiências do jornalistas. No programa também foram mostradas algumas propagandas criadas pelos estudantes de Publicidade e Propaganda da UCDB.

Palestras e visitas

A partir das 13h30 o evento retorna com a visita de alguns profissionais dos veículos visitados, rádios, Rádio MS 104, Rádio Blink 102, Rádio Cidade 97 e jornais online, Campo Grande News e Midiamax News, que avaliaram os conteúdos produzidos pelos alunos para os meios de comunicação online e radiofônico.

Após as visitas, neste período também acontecerão as palestras abertas ao público das docentes da UCDB, Maria Helena sobre linguagem cinematográfica e Cristina Ramos sobre gêneros jornalísticos.

Comentários

Mais lidas da semana