Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autismo: O dever de combater o charlatanismo como autista, escritor e jornalista

Admiro artistas que se posicionam. Admiro pessoas que não ficam em silêncio quando vêem coisas erradas acontecendo. Neste mês, aproveitando o embalo da conscientização, estou fazendo campanha contra o charlatanismo e tratamentos falsos de autismo (Mais de 8).


Mesmo sem muito apoio, sigo em frente. E ao mesmo tempo, colegas estão fazendo campanha para acabar com o MMS no Brasil – um produto corrosivo e proibido que muitos pais de autistas usam neles achando que vão curá-los e pode matar.

Eu poderia ficar omisso, afinal, sou Asperger com Altas Habilidades, tive diagnóstico só aos 29 anos e sei como me camuflar – do espectro autista inteiro, faço parte daqueles que estão mais próximos do que é ser um neurotípico (não-autista) aos olhos de quem não entende do assunto e dizem frases como 'não parece autista', mas me nego a ficar calado vendo tanta coisa errada acontecendo.

É o mínimo que posso fazer como escritor, jornalista e pessoa no espectro autista; usar minha voz para ajudar …

Resenha: Anjos do Sagrado Coração – Colleen Curran


Esta semana terminei de ler "Anjos do Sagrado Coração" (Whores On The Hill), livro escrito por Colleen Curran, lançado em 2005 e traduzido para o português em 2007 pela Editora Record. O primeiro romance da autora passa-se em Milwaukee, sua cidade natal, e conta a história de três estudantes de um colégio só para garotas.

A tradução literal do título do livro combina melhor com as personagens, "Putinhas da Colina", como elas são chamadas pelos outros e também se auto-denominam, já que de anjos elas não têm nada.

Recém-chegada no colégio, Thisbe faz amizade com Astrid e Juli, duas garotas desinibidas, irresponsáveis e problemáticas. As adolescentes estão sempre a procura de diversão, atenção e "glória", e acabam se colocando em situações constrangedoras e perigosas, como se fossem o ponto alto de suas vidas.

Escrita de forma fragmentada e mal estruturada, o livro lembra um diário de uma adolescente passando por um período de descobertas e confusões. Quando somos jovens, temos uma diferente perspectiva da vida. Tudo é novidade e legal. Quanto mais proibido, mais delicioso. No entanto, ao longo do livro, as jovens começam a perceber que tudo tem um preço.

Apesar das três serem amigas, cada uma tem suas diferentes qualidades, defeitos e inseguranças. Astrid se comporta como a experiente líder do grupo e passa uma imagem de segurança e confiança, quando na verdade está tentando procurar algum sentido para sua vida; Juli enfrenta problemas em sua casa e quando os seus pais se divorciam, a garota perde a cabeça, e acaba parando em uma clínica para recuperação e por fim, Thisbe, uma garota frágil, insegura e virgem, que encontra nas suas novas amizades força e atitude para se transformar, mas no fundo continua a mesma.

Sexo, drogas, bebidas, gravidez, aborto, paixões, estilo, divórcio, aparência, fofocas, suicídio, identidade, escola e amizades. Pegue todos os ingredientes de uma adolescência perturbada e misture, e o resultado será um livro sem sal, nem açúcar, crú e com o fundo queimado.

Comentários

Mais lidas da semana