Pular para o conteúdo principal

Destaques

Revenge: Meus trechos favoritos da série

Alguns dos meus trechos favoritos da série Revenge (2011-2015), criada pelo roteirista e produtor Mike Kelley. O programa de TV foi ganhador de 6 prêmios e teve 28 indicações. Emily Thorne é, sem dúvidas, uma personagem fascinante, assim como os outros personagens da série com suas várias camadas.

Revenge: Meus trechos favoritos da série:
“Sempre questione onde estão suas lealdades. As pessoas em que você confia vão esperar por ela, seus maiores inimigos irão desejá-la, e aqueles que você mais valoriza, irão, sem falta, abusar dela”. – Emily Thorne, Revenge
“Como Hamlet disse a Ofélia, "Deus lhe deu uma face, e você se fez outra." A batalha entre estas duas metades de identidade... Quem somos e quem fingimos ser, é invencível. "Assim como existem dois lados para cada história, há dois lados para cada pessoa. Uma que revelamos ao mundo e outra que mantemos escondida por dentro. Uma dualidade governada pelo equilíbrio de luz e escuridão, dentro de cada um de nós, é a capaci…

Cultura da Convergência

Autor do livro Cultura da Convergência, Henry Jenkins explica que a convergência é um processo que já está acontecendo e se refere às transformações tecnológicas, mercadológicas, culturais e sociais.

Segundo o autor, a convergência pode ser observada desde a produção até o consumo coletivo. Ainda de acordo com Jenkins, esta produção coletiva está transformando o funcionamento das religiões, educação, direito, política, publicidade e setor militar. Esta convergência pode ser observada nos meios de comunicação, como os celulares e computadores que conseguem converger diferentes formatos midiáticos, como texto, áudio e vídeo.

Não se sabe até onde o processo de convergência continuará acontecendo, portanto não há um ponto final. As transformações são tão instantâneas e constantes, que o que é novidade hoje, amanhã já pode estar velho.

A produção do que é consumido também é transformada, com a criação de diferentes produtos para a indústria de entretenimento, como filmes, músicas, jogos, brinquedos, quadrinhos e outros sobre uma mesma obra. São diferentes formas de contar a mesma história.

As empresas de mídia estão aprendendo com os consumidores a produzirem conteúdos que sejam interessantes. Se antes os consumidores tinham um comportamento passivo e ocupavam papéis separados, hoje eles participam de forma ativa interagindo com os produtores. Um dos exemplos são os sites de notícias, nos quais os leitores podem mandar notícias, em seções específicas para leitor-repórter, deixarem suas opiniões e até mesmo mandarem sugestões de pautas.

Em época de convergência, o conhecimento de um é insuficiente, e o conhecimento coletivo construído a partir de diferentes pedaços, idéias e conhecimentos pode formar algo maior e melhor tanto na área do entretenimento e em áreas importantes.

Referência bibliográfica

JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

Comentários

Mais lidas da semana