Pular para o conteúdo principal

Destaques

Fascismo à Brasileira: Livro do jornalista Pedro Doria fala da influência de Mussolini no Brasil

Fascismo . O termo tem circulado nas redes sociais nos últimos anos, mas muita gente reproduz sem saber seu significado, história ou contexto. Outros confundem com nazismo ou comunismo . Para explicar sobre suas origens, a influência no Integralismo brasileiro e as conexões com o Bolsonarismo, o livro Fascismo à Brasileira , escrito pelo jornalista especializado em política e tecnologia Pedro Doria . A obra nacional foi publicada pela editora Planeta , em 2020.  Compre o livro Fascismo à brasileira (Pedro Doria): https://amzn.to/3pN99xo   Ainda bem que as coisas mudam. Do mesmo modo que houve um aumento de governos de Extrema-Direita pelo mundo, o cenário agora está se revertendo, revelando quantos danos foram causados à democracia e também à diplomacia, criando mais divisões e tensões entre os países em um período tão difícil de pandemia. Embora tenha inspirações no fascismo italiano de Benito Mussolini e também possa ser comparado à Ação Integralista Brasileira , um movimento polí

Cultura da Convergência

Autor do livro Cultura da Convergência, Henry Jenkins explica que a convergência é um processo que já está acontecendo e se refere às transformações tecnológicas, mercadológicas, culturais e sociais.

Segundo o autor, a convergência pode ser observada desde a produção até o consumo coletivo. Ainda de acordo com Jenkins, esta produção coletiva está transformando o funcionamento das religiões, educação, direito, política, publicidade e setor militar. Esta convergência pode ser observada nos meios de comunicação, como os celulares e computadores que conseguem converger diferentes formatos midiáticos, como texto, áudio e vídeo.

Não se sabe até onde o processo de convergência continuará acontecendo, portanto não há um ponto final. As transformações são tão instantâneas e constantes, que o que é novidade hoje, amanhã já pode estar velho.

A produção do que é consumido também é transformada, com a criação de diferentes produtos para a indústria de entretenimento, como filmes, músicas, jogos, brinquedos, quadrinhos e outros sobre uma mesma obra. São diferentes formas de contar a mesma história.

As empresas de mídia estão aprendendo com os consumidores a produzirem conteúdos que sejam interessantes. Se antes os consumidores tinham um comportamento passivo e ocupavam papéis separados, hoje eles participam de forma ativa interagindo com os produtores. Um dos exemplos são os sites de notícias, nos quais os leitores podem mandar notícias, em seções específicas para leitor-repórter, deixarem suas opiniões e até mesmo mandarem sugestões de pautas.

Em época de convergência, o conhecimento de um é insuficiente, e o conhecimento coletivo construído a partir de diferentes pedaços, idéias e conhecimentos pode formar algo maior e melhor tanto na área do entretenimento e em áreas importantes.

Referência bibliográfica

JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

Comentários

Mais lidas da semana