Pular para o conteúdo principal

Destaques

5 Trechos do livro Cérebro e Meditação (Wolf Singer e Matthieu Ricard)

Um bate-papo entre um monge budista e um neurobiologista sobre mente, consciência, meditação e demais assuntos relacionados ao funcionamento cerebral e bem-estar. Essa é a proposta do livro Cérebro e Meditação: Diálogos entre o budismo e a neurociência, dos autores Wolf Singer e Matthieu Ricard, publicado no Brasil pela editora Alaúde, em 2018, com tradução de Fernando Santos.


Entre convergências e divergências, os dois estudiosos da mente discutem questões filosóficas e biológicas do funcionamento do pensamento. Somos naturalmente bons ou somos influenciados por nossos ambientes e pela formação cerebral? De um lado a ciência moderna e do outro a tradição oriental sobre como percebemos a realidade.

Resultado de conversas durante oito anos entre o neurocientista Wolf Singer e o monge Matthieu Ricard, longe de responder as perguntas de forma fechada, o livro abre possibilidades de pensamento e reflexão e através da ciência e do budismo, nos lembra que nosso funcionamento cerebral é mais…

Cultura da Convergência

Autor do livro Cultura da Convergência, Henry Jenkins explica que a convergência é um processo que já está acontecendo e se refere às transformações tecnológicas, mercadológicas, culturais e sociais.

Segundo o autor, a convergência pode ser observada desde a produção até o consumo coletivo. Ainda de acordo com Jenkins, esta produção coletiva está transformando o funcionamento das religiões, educação, direito, política, publicidade e setor militar. Esta convergência pode ser observada nos meios de comunicação, como os celulares e computadores que conseguem converger diferentes formatos midiáticos, como texto, áudio e vídeo.

Não se sabe até onde o processo de convergência continuará acontecendo, portanto não há um ponto final. As transformações são tão instantâneas e constantes, que o que é novidade hoje, amanhã já pode estar velho.

A produção do que é consumido também é transformada, com a criação de diferentes produtos para a indústria de entretenimento, como filmes, músicas, jogos, brinquedos, quadrinhos e outros sobre uma mesma obra. São diferentes formas de contar a mesma história.

As empresas de mídia estão aprendendo com os consumidores a produzirem conteúdos que sejam interessantes. Se antes os consumidores tinham um comportamento passivo e ocupavam papéis separados, hoje eles participam de forma ativa interagindo com os produtores. Um dos exemplos são os sites de notícias, nos quais os leitores podem mandar notícias, em seções específicas para leitor-repórter, deixarem suas opiniões e até mesmo mandarem sugestões de pautas.

Em época de convergência, o conhecimento de um é insuficiente, e o conhecimento coletivo construído a partir de diferentes pedaços, idéias e conhecimentos pode formar algo maior e melhor tanto na área do entretenimento e em áreas importantes.

Referência bibliográfica

JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

Comentários

Mais lidas da semana