Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Site filtra informações do Facebook e mostra importância da privacidade


Um site reúne publicações comprometedoras no Facebook. Chamado de "We know what you're doing..." (Nós sabemos o que você está fazendo), o site foi criado pelo desenvolvedor de sites Callum Haywood, de apenas 18 anos, e é um experimento sobre a privacidade nas redes sociais.

A frase completa no site é: "Nós sabemos o que você está fazendo... e achamos que você deve parar". Segundo o programador, todos os dados presentes no site são retirados diretamente do Facebook, eles não são censurados e podem ser acessíveis publicamente.


No site é possível entender um pouco como a privacidade (ou falta dela) pode afetar nossa vida pública. Os posts de usuários selecionados estão divididos nas seguintes categorias e chamam a atenção para o que temos publicado no Facebook:

− Quem quer ser demitido?

− Quem está de ressaca?

− Quem está usando drogas?

− Quem tem um novo número de telefone?

Callum Haywood chama a atenção para os posts definidos como públicos e a necessidade de mudar a configuração da privacidade. "Apenas tenha certeza que suas configurações de privacidade do Facebook são suficientes, por exemplo, não publique atualizações de status contendo materias potencialmente em risco como "público", porque eles tem uma grande chance de aparecerem em público Graph API".

Ainda segundo o programador, o problema não está no Facebook, pois quando usado corretamente, os controles de privacidade são muito bons. "O problema está em como as pessoas simplesmente não entendem os riscos de compartilharem tudo", ressalta Callum Haywood, no site do experimento.

Para mudar a privacidade, basta acessar https://www.facebook.com/settings/?tab=privacy e mudar a configuração de "público" para "amigos" ou "customizada".

Conheça o experimento: http://www.weknowwhatyouredoing.com/.

Comentários

Mais lidas da semana