Pular para o conteúdo principal

Destaques

I Missed You: Filme taiwanês de drama relaciona os bloqueios emocionais aos digitais

As redes sociais já se tornaram tão parte das nossas vidas que, muitas vezes, servem como um baú de memórias, o qual podemos abrir e fechar conforme nossas necessidades. No filme taiwanês I Missed You , de 2021, dirigido por Chih-Yen Hsu e Mag Hsu , a protagonista é confrontada a encarar os seus bloqueios emocionais e digitais, para descobrir a causa de sua infelicidade. Kuo Chinchin (Eve Ai) é uma programadora viciada em trabalho. Por trás de sua personalidade durona, o telespectador conhece um pouco do seu passado conforme ela decide desbloquear duas pessoas do seu Facebook – de forma paralela a quem está assistindo, a personagem vai mergulhando cada vez mais no seu interior e martelando as memórias, as emoções e as escolhas. Sem exageros dramáticos, o filme tem um toque intimista e promove uma boa reflexão sobre como a tecnologia se tornou uma ferramenta não só para conhecer novas pessoas, mas também para criar mais proximidade ou afastamento das conexões com o passado, servindo pa

Imprensa Gay no Brasil


No artigo "Voz da diversidade: Os discursos da imprensa gay masculina no Brasil", escrito por Gean Oliveira Gonçalves, participante do projeto de pesquisa sobre os discursos da mídia brasileira especializada na temática gay, o autor apresenta um pouco sobre a história da homossexualidade no Brasil e o nascimento da imprensa gay brasileira.

De forme sucinta, o autor explica como a temática homossexual era tratada antes de tornar-se específica no jornalismo. A temática era trabalhada em diferentes áreas e o discurso estava relacionado à construção da identidade gay no Brasil, época marcada por conceitos e pré-conceitos.

Segundo o autor, um dos papeís da mídia gay era o de desconstruir e transformar os discursos da identidade gay, que era vista como sexualidade desviante e impulsiona uma mobilização pelos direitos e pela liberação sexual. De acordo com Gean Oliveira Gonçalves, uma das propostas da mídia gay, desde o seu nascimento, era o de lutar pelo fim da discriminação e visibilidade social dos homossexuais.

No trabalho o autor cita três publicações e suas diferentes fases da mídia gay brasileira no Brasil: O Lampião da Esquina, jornal alternativo, militante e vanguardista para homossexuais surgido em 1978 e extinto em 1981; Sui Generis, nascida em 1994, a revista durou até o ano 2000 e tem como destaque o mercado GLS, um mercado segmentado para este público; e a DOM - De Outro MOdo, revista sobre comportamento e cultura gay pós-moderna.

Confira o artigo na íntegra: http://www.usp.br/alterjor/Gean_voz.pdf.

Comentários

Mais lidas da semana