Pular para o conteúdo principal

Destaques

Causa Autista, História e Divergências Políticas no mundo inteiro

Para quem acha que o que acontece no Brasil é inédito, basta conhecer a história do autismo. As divergências políticas são parte da história do autismo. Cada conquista aconteceu por causa das lutas dos movimentos sociais organizados.


Leia: A História do Autismo: 10 Motivos para ler o livro Outra Sintonia

O Brasil não inventou o fogo. As pessoas poderiam fazer escolhas melhores se estudassem mais. Serve para quem quer falar de política, mas não conhece as questões biológicas também.

Sobre o mundo das organizações brasileiras, já falei algumas vezes: nenhuma me contempla. Nenhum dos lados acerta sempre nem vai acertar, pois cada lado tem seu viés e puxa mais para o que acredita.

O que é melhor para um autista, pode não ser para o outro, seja por questões sociais ou neurobiológicas: o assunto SEMPRE será complexo, pois o autismo é complexo, não é simples como as pessoas fazem parecer.

Quem paga o preço? Quem é invisibilizado. Quem já tem diagnóstico, dificilmente se importa com os que não…

Milton Hatoum ministra aula sobre gêneros literários


Na aula de hoje da disciplina de Jornalismo Especializado, ministrada pelo professor Jacir Zanatta, com a proposta de entender como a literatura pode ser incorporada ao jornalismo foi exibido o DVD "A Construção do Romance", uma série de cinco aulas ministradas pelo professor e romancista , Milton Hatoum, da série Grandes Cursos na TV Cultura. A primeira aula ministrada pelo escritor abordou os gêneros literários e contou com a participação de dois atores convidados, Tereza Freire e Paulo Goya que interpretaram trechos literários relacionados à aula.

Milton Hatoum comentou durante a aula que muitas pessoas esquecem das fronteiras dos textos de ficção e existe uma conversão. " É como se os textos ficcionais não pudessem ser enquadrados em um determinado gênero. No entanto, os gêneros literários resistiram às alterações e questionamentos", comenta o romancista. Hatoum descreve os três gêneros literários: Conto, Novela e Romance.

Conto

O escritor faz uma comparação entre o romance e o conto, comparando o primeiro a um edifício inteiro e o segundo a somente um andar do edifício. Milton Hatoum ainda comenta sobre Julio Cortazar, que escreveu dois textos sobre o conto e relacionou o conto à fotografia e o romance ao cinema. "Toda boa foto não se esgota na imagem que nós vemos", argumenta.  Segundo o escritor, a fotografia, assim como o conto, extrapolam o campo no qual estão limitados e sugerem outros conflitos e recordações.

Para Milton Hatoum, permitir ao leitor imaginar além do que foi narrado é uma das habilidades que um grande contista deve ter e levar em conta a significação, intensidade e tensão. "O conto exige do leitor uma tensão constante", ressalta. O romancista ainda explica que diferente do romance que exige mais elementos, o conto vai direto ao assunto utilizando destes elementos dão força à narrativa. São citados escritores como, Julio Cortazar, Ernest Hemingway, Joseph Conrad, Franz Kafka e William Faulkner.

Novela

Dos gêneros literários, segundo o escritor, a Novela é difícil de definir, podendo estar ser um romance concentrado, um conto mais extenso. Milton Hatoum ensina que o romance é um recorte trágico de um relato isolado. "Os conflitos e as situações, ao mesmo tempo em que tem uma progressão, também tem um limite. Há uma expansão da narrativa, mas com a economia de meios".

Durante a aula são dados alguns exemplos de novelas, como "O Coração das Trevas", de Joseph Conrad; "Crônica de uma Morte Anunciada", do Gabriel García Marquez"; "Campo Geral", do Guimarães Rosa.

Romance

Segundo Milton Hatoum, o gênero Romance é tão complexo e convence o leitor por conta da organização e relação entre a forma, linguagem e matéria de vida. "O Romance seria um trançado de eventos e conflitos, em que o personagem busca na trajetória da sua vida o sentido da existência", ensina. Para o romancista, são conflitos necessários do interior e do mundo.

Diferente do conto que é direto, o romance pode conter diversos clímax e conflitos, alternando com os momentos de calmaria. Hatoum aborda que esse gênero pode incorporar modalidades diferentes. "O Romance é uma narração de um mundo particular, para um leitor particular... Nele pode conter tudo, mas não tudo de forma discriminada", justifica.

Leia também: Milton Hatoum ministra aulas sobre Tempo Narrativo e Personagens

Comentários

Mais lidas da semana