Pular para o conteúdo principal

Destaques

Coronavírus e Saúde Pública: O momento não pede negação nem omissão | Ben Oliveira

Me tirar do sério não é fácil. Tenho mais de 8 anos de prática de yoga e uma paciência quase infinita. Mas quando se trata do que tem acontecido nos últimos tempos, impossível seria me silenciar.


Para começar: muitas pessoas religiosas e espiritualizadas acham erradamente que cultivar a não-violência é se silenciar diante do caos que esse DesPresidente tem causado. Não poderiam estar mais errados, afinal, ser omisso à violência é uma forma de aumentá-la.

O momento não pede negação nem omissão. Os brasileiros elegeram um homem sem empatia, que sempre se demonstrou ser frio, manipulador e ignorante.

Sim, ele é um reflexo de muitos que não tiveram acesso à educação ou desprezam a intelectualidade, mas é também alguém que não está colocando só a própria vida em perigo, mas de milhares de brasileiros ao ignorar as recomendações de saúde, protocolos de pesquisas com medicamentos e conhecimentos BÁSICOS de saúde: qualquer pessoa que tenha um conhecimento raso de biologia, química e estatísti…

Milton Hatoum ministra aula sobre gêneros literários


Na aula de hoje da disciplina de Jornalismo Especializado, ministrada pelo professor Jacir Zanatta, com a proposta de entender como a literatura pode ser incorporada ao jornalismo foi exibido o DVD "A Construção do Romance", uma série de cinco aulas ministradas pelo professor e romancista , Milton Hatoum, da série Grandes Cursos na TV Cultura. A primeira aula ministrada pelo escritor abordou os gêneros literários e contou com a participação de dois atores convidados, Tereza Freire e Paulo Goya que interpretaram trechos literários relacionados à aula.

Milton Hatoum comentou durante a aula que muitas pessoas esquecem das fronteiras dos textos de ficção e existe uma conversão. " É como se os textos ficcionais não pudessem ser enquadrados em um determinado gênero. No entanto, os gêneros literários resistiram às alterações e questionamentos", comenta o romancista. Hatoum descreve os três gêneros literários: Conto, Novela e Romance.

Conto

O escritor faz uma comparação entre o romance e o conto, comparando o primeiro a um edifício inteiro e o segundo a somente um andar do edifício. Milton Hatoum ainda comenta sobre Julio Cortazar, que escreveu dois textos sobre o conto e relacionou o conto à fotografia e o romance ao cinema. "Toda boa foto não se esgota na imagem que nós vemos", argumenta.  Segundo o escritor, a fotografia, assim como o conto, extrapolam o campo no qual estão limitados e sugerem outros conflitos e recordações.

Para Milton Hatoum, permitir ao leitor imaginar além do que foi narrado é uma das habilidades que um grande contista deve ter e levar em conta a significação, intensidade e tensão. "O conto exige do leitor uma tensão constante", ressalta. O romancista ainda explica que diferente do romance que exige mais elementos, o conto vai direto ao assunto utilizando destes elementos dão força à narrativa. São citados escritores como, Julio Cortazar, Ernest Hemingway, Joseph Conrad, Franz Kafka e William Faulkner.

Novela

Dos gêneros literários, segundo o escritor, a Novela é difícil de definir, podendo estar ser um romance concentrado, um conto mais extenso. Milton Hatoum ensina que o romance é um recorte trágico de um relato isolado. "Os conflitos e as situações, ao mesmo tempo em que tem uma progressão, também tem um limite. Há uma expansão da narrativa, mas com a economia de meios".

Durante a aula são dados alguns exemplos de novelas, como "O Coração das Trevas", de Joseph Conrad; "Crônica de uma Morte Anunciada", do Gabriel García Marquez"; "Campo Geral", do Guimarães Rosa.

Romance

Segundo Milton Hatoum, o gênero Romance é tão complexo e convence o leitor por conta da organização e relação entre a forma, linguagem e matéria de vida. "O Romance seria um trançado de eventos e conflitos, em que o personagem busca na trajetória da sua vida o sentido da existência", ensina. Para o romancista, são conflitos necessários do interior e do mundo.

Diferente do conto que é direto, o romance pode conter diversos clímax e conflitos, alternando com os momentos de calmaria. Hatoum aborda que esse gênero pode incorporar modalidades diferentes. "O Romance é uma narração de um mundo particular, para um leitor particular... Nele pode conter tudo, mas não tudo de forma discriminada", justifica.

Leia também: Milton Hatoum ministra aulas sobre Tempo Narrativo e Personagens

Comentários