Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Coração Assombrado – Lisa Rogak

Em seu livro Coração Assombrado (Haunted Heart), a autora Lisa Rogak contou a  história de vida do escritor Stephen King, conhecido como Rei do Terror do Suspense. A obra foi publicada no Brasil pela editora DarkSide Books pela primeira vez em 2013 e republicada em 2017 para uma edição comemorativa de 70 anos do autor. A obra foi publicada originalmente pela Thomas Dunne Books, em 2008.


Encontre o livro Coração Assombrado (Lisa Rogak): https://amzn.to/2LUXiMc

O sucesso de Stephen King acabou servindo de inspiração para milhares de escritores do mundo todo. Diferente de tantas histórias de autores que tiveram sua entrada ao universo editorial facilitada, seja pelos contatos ou privilégios, o autor teve que lutar para conquistar seu espaço e seu talento se revelou mais bem-sucedido do que poderiam esperar. Como pode um autor de terror ter emplacado vários livros na lista de mais vendidos dos Estados Unidos e de diferentes países?

Um jogo de sorte? Marketing? Stephen King escrevia desde a…

Reportagem e Cotidiano


No artigo "A relação entre o jornalismo e o cotidiano", escrito por Leandro Junges na época em que estudava o curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Santa Maria e publicado pelo Capes no livro "Sociedade, Mídia e Cultura" em 1996, o autor aborda a perda de espaço e identidade da reportagem no jornalismo impresso.

Segundo o artigo, um dos motivos do meio impresso ter perdido a sua identidade se deve ao meio eletrônico e o consequente reducionismo e aspecto mecanicista, faltando um contexto para explicar a complexa realidade.

Algumas características apontadas pelo autor Leandro Junges como marcas de boa parte da imprensa ajudam a entender o que acontece atualmente no cotidiano do jornalismo impresso, como a atualidade, seu caráter efêmero e falta de contextualização da história; a periodicidade, rotina e falta de tempo para a criatividade; a variedade e fragmentação; a interpretação.

Leandro Junges afirma no artigo a importância do relato do cotidiano para o entendimento das transformações sociais. Ainda de acordo com o autor, uma das formas se se relatar por meio do jornalismo se dá através da reportagem interpretativa. Mesmo com a perda de identidade, o gênero contribui com uma leitura complexa da realidade social. "A reportagem é o gênero capaz de observar os pequenos movimentos sociais e, através da contextualização, revelar, apresentar aquela realidade humana que representa o anômimo, o silencioso, o oculto, e ao mesmo tempo, o criador", descreve Leandro Junges no artigo.

Comentários

Mais lidas da semana