Pular para o conteúdo principal

Destaques

I Missed You: Filme taiwanês de drama relaciona os bloqueios emocionais aos digitais

As redes sociais já se tornaram tão parte das nossas vidas que, muitas vezes, servem como um baú de memórias, o qual podemos abrir e fechar conforme nossas necessidades. No filme taiwanês I Missed You , de 2021, dirigido por Chih-Yen Hsu e Mag Hsu , a protagonista é confrontada a encarar os seus bloqueios emocionais e digitais, para descobrir a causa de sua infelicidade. Kuo Chinchin (Eve Ai) é uma programadora viciada em trabalho. Por trás de sua personalidade durona, o telespectador conhece um pouco do seu passado conforme ela decide desbloquear duas pessoas do seu Facebook – de forma paralela a quem está assistindo, a personagem vai mergulhando cada vez mais no seu interior e martelando as memórias, as emoções e as escolhas. Sem exageros dramáticos, o filme tem um toque intimista e promove uma boa reflexão sobre como a tecnologia se tornou uma ferramenta não só para conhecer novas pessoas, mas também para criar mais proximidade ou afastamento das conexões com o passado, servindo pa

Documentário sobre Nelson Trad é aprovado em banca de TCC


Na noite desta segunda-feira, 10 de dezembro de 2012, o acadêmico de jornalismo Helton Davis apresentou o seu Trabalho de Conclusão de Curso, o vídeo-documentário "Heleno Goyano, um ilustre perseguido da ditadura" no Auditório da TV Pantanal, na Universidade Anhanguera Uniderp, em Campo Grande (MS).

O vídeo-documentário aborda a vida do falecido advogado Nelson Trad, no período em que ele foi perseguido pela ditadura militar e assinava crônicas esportivas com o pseudônimo de Heleno Goyano, uma maneira de publicar suas opiniões e críticas sobre o sistema político da época sem ser censurado.

Assistindo ao vídeo, conhecemos mais sobre um dos homens responsáveis pela democracia de Mato Grosso do Sul, um "líder nato", como ele foi descrito por alguns dos personagens entrevistados. Famoso pelas suas crônicas onde demonstrava o seu amor pelo futebol sul-mato-grossense, Heleno Goyano também foi tema do livro "Bitoque - a vida é assim", no qual foram publicados seus textos das décadas de 60 e 70.

Uma das características do documentário sobre Heleno Goyano é a participação do seu autor, o jornalista Helton Davis narra, entrevista e contextualiza os fatos, fugindo um pouco do padrão. Um dos professores da banca elogiou o acadêmico pelo formato, que apesar de estranhar um pouco quem não está acostumado, é interessante pela atuação direta.

Alguns dos depoimentos são longos, mas nem por isso menos importantes para estarem no documentário. Uma das sugestões dadas por um dos professores e jurados da banca e com a qual eu concordo, foi a ausência de ter narrado alguma das crônicas escritas por Nelson Trad (Heleno Goyano) e contextualizar com algum momento passado por ele na ditadura militar.

O documentário ficou emocionante, principalmente no momento em que os familiares e amigos de Nelson Trad deixam sua mensagem final e compartilham passagens da vida. Como bem lembrado pela banca, às vezes é preciso saber que existiram bons políticos e quebrar aquele estigma de que todo político é ladrão e corrupto. Com o vídeo-documentário, Helton Davis conseguiu mostrar isto e tornar mais conhecido uma das personalidades de Mato Grosso do Sul.

Comentários

Mais lidas da semana