Pular para o conteúdo principal

Destaques

Quem Matou Sara?: Série mexicana da Netflix prende a atenção do início ao fim

Para quem está procurando uma série de vingança, segredos e muitas reviravoltas, Quem Matou Sara? (Who Killed Sara?/¿Quién mató a Sara? ) é uma ótima indicação. A série mexicana foi produzida pela Perro Azul para a Netflix , criada por José Ignacio Valenzuela e com episódios dirigidos por David Ruiz e Bernardo de la Rosa . Se você gosta de séries com personagens complexos e situações dramáticas, sem abrir mão da ação, como Revenge, How To Get Away With Murder e The Sinner, Quem Matou Sara? Vai te conquistar do primeiro até o último episódio da primeira temporada e te deixar com gostinho de quero mais ao conferir uma prévia do que vem na próxima temporada. Depois de 18 anos na prisão por um crime que não cometeu, Alejandro Guzmán (Manolo Cardona) passou anos se planejando para o dia em que saísse e começasse sua jornada à procura da verdade e da justiça: se vingar do real culpado pela morte de sua irmã e daqueles que traíram sua confiança. Entre sua luta no presente para encontrar in

Resenha: Teoria do Conto - Nádia Batella Gotlib


Escrito pela Livre-docente em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo, Nádia Battella Gotlib, e publicado originalmente em 1990, o livro "Teoria do Conto" tem como proposta explicar o gênero literário Conto que faz sucesso por conta do seu tamanho reduzido e pelo gosto por contar e ouvir estórias.

A autora comenta que ao longo dos anos existiu uma dificuldade em definir o conto, suas especificidades e suas mudanças ocorridas durante a história. Nádia Battella Gotlib cita teóricos e contistas, como Horacio Quiroga, Mário de Andrade, Maupassant, Machado de Assís, Guimarães Rosa, Edgar Allan Poe, Grimm, entre outros.

Segundo Nádia Gotlib e os autores utilizados como referência, uma das características do conto é a de narrar um acontecimento de interesse humano. Essas narrativas não precisam necessariamente serem reais, mas mesmo com ficção, derrubam as barreiras entre o que é realidade ou não.

As concepções de conto, novela e romance mudaram de acordo com a época e com a região. Um dos tipos de contos citados pela autora é o conto maravilhoso, no qual a estória de forma simples permanece depois de anos e pode ser recontada. Entre as características estão a falta de precisão histórica e a generalidade.

Já o conto literário atual, Nádia Battella Gotlib comenta que corresponderia a Novela, segundo Jolles, pois tenta levar a visão do seu criador e por ter como uma de suas marcas um acontecimento impressionante.

Ao longo do livro, a autora comenta estudos linguísticos sobre o conto maravilhoso e a narrativa em geral, regras para o desenvolvimento de narrativas, tramas e elementos. Nádia ainda comenta os pontos em comum e divergentes entre os teóricos e conclui que cada conto é um caso, por causa de suas peculiariedades e desdobramentos.

Comentários

Mais lidas da semana