Pular para o conteúdo principal

Destaques

Um Conto Taiwanês de Duas Cidades: Série de romance e drama explora raízes, sonhos e amores

Uma série de romance e drama sobre duas mulheres conectadas por suas raízes de Taiwan, mas que seguiram caminhos bem diferentes e com personalidades moldadas pelas cidades em que viveram: enquanto uma cresceu em San Francisco, nos Estados Unidos, a outra passou a vida inteira em Taipei. A série A Taiwanese Tale of Two Cities (Um Conto Taiwanês de Duas Cidades, 2018) balanceia os idiomas e experiências culturais dos dois países, criando uma experiência prazerosa para quem deseja visitar ambos destinos turísticos. Essa produção taiwanesa foi um dos achados na Netflix . A mulher que nunca saiu do país, abraça as raízes da medicina chinesa e por causa do seu histórico de saúde frágil abriu mão de muitas coisas fora de sua zona de conforto, Lee Nien-Nien (Tammy Chen) que coincidentemente sonhava em conhecer San Francisco, acaba conhecendo a taiwanesa-americana Josephine Huang (Peggy Tseng), que embora tivesse curiosidades sobre sua origem, passou praticamente a vida toda nos Estados Unidos

Resenha A Arte da Ficção - David Lodge


Texto: Ben Oliveira

A Arte da Ficção é um livro que reúne uma coletânea de artigos publicados por David Lodge, nas páginas literárias do Independent on Sunday e  Washington Post. Traduzido por Guilherme da Silva Braga e publicado no Brasil pela editora L&PM Pocket, em 2011.

The Art of Fiction, nome da coluna semanal transformada em livro homônimo, traz trechos de romances e contos, clássicos ou modernos, de autores ingleses e americanos, utilizados por Lodge para exemplificar características da narrativa de ficção.

O livro é bastante didático e cada capítulo aborda um elemento diferente das narrativas. Com sua experiência como professor e escritor, David Lodge consegue compartilhar o seu conhecimento sobre os romances e ensina o leitor novas possibilidades de leitura e interpretação, além de auxiliar quem pretende mergulhar no mundo da escrita.

Lodge aborda desde o começo até o final do texto narrativo, passando por diversos gêneros, técnicas, efeitos e elementos, como o efeito de breaking frame (quebra de cena), suspense,  pontos de vista, paralelismo, mistério, nomes, fluxo de consciência, estranhamento, monólogo interior, ambientação, personagens, surpresa e manipulação temporal.

O autor também caracteriza e contextualiza alguns romances, como o romance cômico, romance experimental, romance epistolar, narrativa superficial,  realismo mágico, romance histórico, romance surrealista e romance de não ficção.

Entre os escritores citados no livro e suas obras estão: Henry James, Jane Austen, Charles Dickens, T. S. Eliot, Graham Greene, James Joyce, Vladimir Nabokov, George Orwell, Tom Wolfe e J. D. Salinger.

Mesmo que por meio de alguns trechos e passagens, é impossível não viajar em muitas histórias lendo este livro. Melhor do que entrar em diferentes universos, através dos artigos de Lodge, o leitor consegue captar o sentido das palavras e as intenções dos escritores.

Depois de elucidar múltiplas questões sobre a escrita, estilo e compreensão, David Lodge finaliza o livro explicando que é importante não tomar as decisões isoladas sobre aspectos e componentes do romance, pois elas podem se afetar entre si.

Comentários

Mais lidas da semana