Pular para o conteúdo principal

Destaques

Revolutionary Love: Série coreana de drama explora o abismo que divide as classes sociais

Embora muitos dramas coreanos pequem na representatividade de diversidade racial e deem pouquíssimo espaço para estrangeiros e imigrantes, a série Revolutionary Love (2017) da tvN e no Brasil disponível temporariamente pela Netflix , acaba indo além dos elementos de comédia e romance, mostrando o drama das diferenças de classes sociais , os preconceitos e a possibilidade de imersão nesse mundo desconhecido pelo filho do dono de um dos maiores conglomerados de empresas da Coreia do Sul . A ingenuidade e a ignorância da realidade das classes trabalhadoras tornam o protagonista um tanto embaraçoso, lembrando de forma vaga a jornada de Buda quando conheceu a realidade fora do palácio e foi confrontado com a fome, a doença, a pobreza e a morte. Longe de ser uma série com alguma alegoria espiritual, mas do ponto de vista do comportamento é interessante acompanhar como Byun Hyuk (Choi Si-won) se torna mais empático e humanizado quando seu caminho cruza com o de Baek Joon (Kang So-ra) . E

Resenha Linguagem e Persuasão - Adilson Citelli

Texto: Ben Oliveira

Linguagem e Persuasão é o título do livro escrito por Adilson Citelli, para a série Princípios, da Editora Ática. No livro, publicado em 2004, de apenas 103 páginas, o autor aborda de forma objetiva os elementos linguísticos, discursivos e persuasivos.


O livro está dividido em quatro capítulos principais, nos quais Adilson Citelli aborda respectivamente: A tradição retórica; Signo e persuasão; Tipos de discursos e textos persuasivos.

Técnicas de persuasão

No primeiro capítulo da obra, o autor questiona se existe informação sem persuasão e leva o leitor a refletir sobre o assunto, por exemplo, de jornais e revistas, entre outras publicações da mídia que se descrevem como informativas, sem persuasão. Claramente, mais um dos mitos do Jornalismo.

Em relação à tradição retórica, Adilson Citelli aborda os elementos da retórica e cita Aristóteles, autor de alguns livros chamados Arte Retórica, em que o filósofo comenta sobre como se fazer a persuasão, analisando os seus mecanismos para fazer algo ganhar a dimensão da verdade. Entre alguns elementos estão: Escórdio (introdução que assegura a fidelidade do público), Narração (provar que o fato aconteceu), Provas (credibilidade do argumento) e Peroração (conclusão).

“Quem persuade leva o outro a aceitar determinada ideia, valor, preceito”, Adilson Citelli define o termo persuasão. Ainda segundo o autor, a persuasão não necessariamente está relacionada a uma verdade, mas tem a capacidade de convencer, como, por exemplo, as obras de ficção e fantasia.

“Verossímil é aquilo que se constitui em verdade a partir da sua própria lógica”, Adilson conceitua verossímil, um dos elementos fundamentais para que ocorra a persuasão, na qual por mais irreal que uma situação seja, o destinatário final pode ver aquilo como verdadeiro.

Para que aconteça a retórica, alguns elementos podem contribuir para prender a atenção do receptor, como as figuras de linguagem: a metáfora e a metonímia, além das mesmas darem noções ideológicas aos discursos.

Sobre signo e persuasão, entre os pontos levantados pelo autor está um que explica a diferença entre significante e significado. Para Adilson Citelli, o significante seria o aspecto concreto do signo, a realidade material e o significado o aspecto imaterial e conceitual.

Adilson Citelli aborda os diferentes discursos: discurso persuasivo, discurso lúdico e discurso polêmico, os quais cada um possui um diferente grau de persuasão e de formar opiniões e pontos de vistas.
Já no último capítulo, o autor descreve os diferentes textos persuasivos, como o texto publicitário, o texto jornalístico e o texto literário, identificando seus elementos e como eles fazem para persuadir o receptor.

Para concluir o texto, este livro técnico, apesar de enxuto, traz informações interessantes que podem ser utilizados tanto por estudantes e profissionais da área de Comunicação (Jornalismo e Publicidade), como outras áreas de atuação em que é importante aprender a analisar o discurso, como Filosofia, Sociologia e Letras, e até mesmo saber utilizá-lo corretamente de acordo com os seus propósitos, como Direito.

Comentários

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana