Pular para o conteúdo principal

Destaques

Antraz: Documentário da Netflix revela investigações feitas pelo FBI durante anos

Um pouco após os atentados terroristas contra as torres gêmeas, em Nova Iorque, Estados Unidos, no 11 de setembro de 2001, uma ameaça de antraz colocou as autoridades, como o FBI em alerta, e espalhou pânico nos norte-americanos devido à facilidade de se espalhar sem as pessoas saberem.  Dirigido e roteirizado por Dan Krauss e produzido pela Netflix e pela BBC, 21 anos após o ataque e o primeiro caso de circulação do antraz, o documentário Antraz: EUA Sob Ataque (The Anthrax Attacks) leva o telespectador para as investigações do FBI que duraram anos. O que a princípio foi alvo de muita pressão para a solução do caso, principalmente pelo medo dos norte-americanos do esporo da bactéria continuar se espalhando pelas cartas e fazendo mais pessoas adoecerem e/ou morrerem, logo foi caindo no esquecimento conforme as investigações desenrolavam fora dos holofotes.  Com a proximidade do caso do ataque às torres gêmeas, à primeira vista, o pânico generalizado fez com quem os norte-americanos

Resenha Linguagem e Persuasão - Adilson Citelli

Texto: Ben Oliveira

Linguagem e Persuasão é o título do livro escrito por Adilson Citelli, para a série Princípios, da Editora Ática. No livro, publicado em 2004, de apenas 103 páginas, o autor aborda de forma objetiva os elementos linguísticos, discursivos e persuasivos.


O livro está dividido em quatro capítulos principais, nos quais Adilson Citelli aborda respectivamente: A tradição retórica; Signo e persuasão; Tipos de discursos e textos persuasivos.

Técnicas de persuasão

No primeiro capítulo da obra, o autor questiona se existe informação sem persuasão e leva o leitor a refletir sobre o assunto, por exemplo, de jornais e revistas, entre outras publicações da mídia que se descrevem como informativas, sem persuasão. Claramente, mais um dos mitos do Jornalismo.

Em relação à tradição retórica, Adilson Citelli aborda os elementos da retórica e cita Aristóteles, autor de alguns livros chamados Arte Retórica, em que o filósofo comenta sobre como se fazer a persuasão, analisando os seus mecanismos para fazer algo ganhar a dimensão da verdade. Entre alguns elementos estão: Escórdio (introdução que assegura a fidelidade do público), Narração (provar que o fato aconteceu), Provas (credibilidade do argumento) e Peroração (conclusão).

“Quem persuade leva o outro a aceitar determinada ideia, valor, preceito”, Adilson Citelli define o termo persuasão. Ainda segundo o autor, a persuasão não necessariamente está relacionada a uma verdade, mas tem a capacidade de convencer, como, por exemplo, as obras de ficção e fantasia.

“Verossímil é aquilo que se constitui em verdade a partir da sua própria lógica”, Adilson conceitua verossímil, um dos elementos fundamentais para que ocorra a persuasão, na qual por mais irreal que uma situação seja, o destinatário final pode ver aquilo como verdadeiro.

Para que aconteça a retórica, alguns elementos podem contribuir para prender a atenção do receptor, como as figuras de linguagem: a metáfora e a metonímia, além das mesmas darem noções ideológicas aos discursos.

Sobre signo e persuasão, entre os pontos levantados pelo autor está um que explica a diferença entre significante e significado. Para Adilson Citelli, o significante seria o aspecto concreto do signo, a realidade material e o significado o aspecto imaterial e conceitual.

Adilson Citelli aborda os diferentes discursos: discurso persuasivo, discurso lúdico e discurso polêmico, os quais cada um possui um diferente grau de persuasão e de formar opiniões e pontos de vistas.
Já no último capítulo, o autor descreve os diferentes textos persuasivos, como o texto publicitário, o texto jornalístico e o texto literário, identificando seus elementos e como eles fazem para persuadir o receptor.

Para concluir o texto, este livro técnico, apesar de enxuto, traz informações interessantes que podem ser utilizados tanto por estudantes e profissionais da área de Comunicação (Jornalismo e Publicidade), como outras áreas de atuação em que é importante aprender a analisar o discurso, como Filosofia, Sociologia e Letras, e até mesmo saber utilizá-lo corretamente de acordo com os seus propósitos, como Direito.

Comentários

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana