Pular para o conteúdo principal

Destaques

Livro Autismo (Volkmar e Wiesner): Pontos positivos e negativos

Quando se trata do Transtorno do Espectro Autista, as novidades, pesquisas e estudos podem ficar desatualizados de forma bem rápida. Embora a edição publicada no Brasil seja bem recente, em 2019, o livro Autismo, dos autores Fred R. Volkmar e Lisa A. Wiesner, com tradução de Sandra Maria Mallmann da Rosa, publicado pela editora Artmed, poderia ter discutido algumas questões mais atuais e pertinentes sobre as dificuldades sociais enfrentadas por autistas.


Encontre o livro Autismo (Volkmar e Wiesner):https://amzn.to/2UTSN5Y

Conforme havia prometido nas redes sociais e aqui no blog, produziria mais conteúdo com indicações de leitura sobre o espectro autista. O Brasil tem um sério problema de desinformação e muito material desatualizado sobre autismo, isso acaba refletindo no preconceito, estigma, confrontos de opiniões de profissionais da saúde sobre diagnósticos e atrapalhando a vida de autistas e seus familiares, como se precisassem o tempo todo dar explicações se a pessoa é autista mes…

Perfil do Jornalista Brasileiro - Resultados da Pesquisa


Foi divulgada a síntese dos principais resultados da pesquisa - Perfil do jornalista brasileiro – Características demográficas, políticas e do trabalho jornalístico em 2012, realizada com o intuito de descobrir mais sobre o profissional de Jornalismo do Brasil.

A pesquisa foi realizada pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UFSC, em convênio com a Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ e contou com o apoio do Fórum Nacional de Professores de Jornalismo – FNPJ e da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo - SBPJor.

Quem é o jornalista brasileiro?

Confira alguns dados levantados pela pesquisa:

- Até o final de 2012, os jornalistas brasileiros eram majoritariamente mulheres brancas, solteiras, com até 30 anos. Sendo uma proporção de 64% de jornalistas mulheres e 36% homens.

- 72% dos jornalistas são brancos, 18% pardos e os outros restantes são pretos, amarelos e indígenas.

- 98% dos jornalistas com ensino superior, sendo 91,7% com formação específica em Jornalismo.

- Um em cada quatro jornalistas estava filiado a sindicato, embora houvesse espaço político para a ampliação dessa taxa.

- Apenas um a cada três jornalistas participava de movimentos sociais, associações ou organizações;

- 90,2% defendem a exigência de algum tipo de formação superior para o exercício da profissão, mais da metade defende a diplomação específica em jornalismo;

- Apesar de terem mais mulheres do que homens atuando na área, os jornalistas do sexo masculino costumam ganhar mais do que as profissionais de Jornalismo.

Os pesquisadores coletaram dados online, por telefone e e-mail de 2.731 jornalistas de todos os estados brasileiros, durante o período de 25 de setembro e 18 de novembro de 2012.

Na síntese com os resultados da pesquisa você também confere: características gerais do trabalho jornalístico, características dos jornalistas que atuam na mídia, características dos jornalistas que atuam fora da mídia, características dos jornalistas que atuam como professores e comparativos entre
os tipos de atividade.

Confira o documento com os resultados da pesquisa: http://perfildojornalista.ufsc.br/files/2013/04/Perfil-do-jornalista-brasileiro-Sintese.pdf

Para mais informações sobre a pesquisa, acesse a página oficial do Perfil do Jornalista Brasileiro

Comentários

Mais lidas da semana