Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Perfil do Jornalista Brasileiro - Resultados da Pesquisa


Foi divulgada a síntese dos principais resultados da pesquisa - Perfil do jornalista brasileiro – Características demográficas, políticas e do trabalho jornalístico em 2012, realizada com o intuito de descobrir mais sobre o profissional de Jornalismo do Brasil.

A pesquisa foi realizada pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UFSC, em convênio com a Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ e contou com o apoio do Fórum Nacional de Professores de Jornalismo – FNPJ e da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo - SBPJor.

Quem é o jornalista brasileiro?

Confira alguns dados levantados pela pesquisa:

- Até o final de 2012, os jornalistas brasileiros eram majoritariamente mulheres brancas, solteiras, com até 30 anos. Sendo uma proporção de 64% de jornalistas mulheres e 36% homens.

- 72% dos jornalistas são brancos, 18% pardos e os outros restantes são pretos, amarelos e indígenas.

- 98% dos jornalistas com ensino superior, sendo 91,7% com formação específica em Jornalismo.

- Um em cada quatro jornalistas estava filiado a sindicato, embora houvesse espaço político para a ampliação dessa taxa.

- Apenas um a cada três jornalistas participava de movimentos sociais, associações ou organizações;

- 90,2% defendem a exigência de algum tipo de formação superior para o exercício da profissão, mais da metade defende a diplomação específica em jornalismo;

- Apesar de terem mais mulheres do que homens atuando na área, os jornalistas do sexo masculino costumam ganhar mais do que as profissionais de Jornalismo.

Os pesquisadores coletaram dados online, por telefone e e-mail de 2.731 jornalistas de todos os estados brasileiros, durante o período de 25 de setembro e 18 de novembro de 2012.

Na síntese com os resultados da pesquisa você também confere: características gerais do trabalho jornalístico, características dos jornalistas que atuam na mídia, características dos jornalistas que atuam fora da mídia, características dos jornalistas que atuam como professores e comparativos entre
os tipos de atividade.

Confira o documento com os resultados da pesquisa: http://perfildojornalista.ufsc.br/files/2013/04/Perfil-do-jornalista-brasileiro-Sintese.pdf

Para mais informações sobre a pesquisa, acesse a página oficial do Perfil do Jornalista Brasileiro

Comentários

Mais lidas da semana