Pular para o conteúdo principal

Destaques

12 Graphic Novels que você precisa ler

Começou como uma forma de experimentação na leitura. Apesar de gostar de tirinhas, nunca tinha me aventurado pelo universo das graphic novels, como aconteceu há alguns anos – pelo menos, não de forma que me interessasse.

Percebo que cada vez mais pessoas estão se interessando pelos diferentes formatos de narrativas. Acho válida toda forma de contação de histórias e acredito que elas podem criar experiências complementares. Há espaço para todos gostos.


Com doze indicações de leitura, dá para ler um livro por mês ou ler todos em um só mês, dependendo do ritmo de leitura e da fome por histórias de cada um. Entre temáticas mais sociais e outras mais fantasiosas, as graphic novels podem ser uma porta de entrada para outros livros, como podem ocupar um espaço central no coração de quem é aficionado por histórias ilustradas.

Histórias que podem ir muito além de um passa-tempo, como se acreditava antigamente, mas também proporcionar reflexões sobre a vida, juntando o melhor dos dois mundos: d…

Perfil do Jornalista Brasileiro - Resultados da Pesquisa


Foi divulgada a síntese dos principais resultados da pesquisa - Perfil do jornalista brasileiro – Características demográficas, políticas e do trabalho jornalístico em 2012, realizada com o intuito de descobrir mais sobre o profissional de Jornalismo do Brasil.

A pesquisa foi realizada pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UFSC, em convênio com a Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ e contou com o apoio do Fórum Nacional de Professores de Jornalismo – FNPJ e da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo - SBPJor.

Quem é o jornalista brasileiro?

Confira alguns dados levantados pela pesquisa:

- Até o final de 2012, os jornalistas brasileiros eram majoritariamente mulheres brancas, solteiras, com até 30 anos. Sendo uma proporção de 64% de jornalistas mulheres e 36% homens.

- 72% dos jornalistas são brancos, 18% pardos e os outros restantes são pretos, amarelos e indígenas.

- 98% dos jornalistas com ensino superior, sendo 91,7% com formação específica em Jornalismo.

- Um em cada quatro jornalistas estava filiado a sindicato, embora houvesse espaço político para a ampliação dessa taxa.

- Apenas um a cada três jornalistas participava de movimentos sociais, associações ou organizações;

- 90,2% defendem a exigência de algum tipo de formação superior para o exercício da profissão, mais da metade defende a diplomação específica em jornalismo;

- Apesar de terem mais mulheres do que homens atuando na área, os jornalistas do sexo masculino costumam ganhar mais do que as profissionais de Jornalismo.

Os pesquisadores coletaram dados online, por telefone e e-mail de 2.731 jornalistas de todos os estados brasileiros, durante o período de 25 de setembro e 18 de novembro de 2012.

Na síntese com os resultados da pesquisa você também confere: características gerais do trabalho jornalístico, características dos jornalistas que atuam na mídia, características dos jornalistas que atuam fora da mídia, características dos jornalistas que atuam como professores e comparativos entre
os tipos de atividade.

Confira o documento com os resultados da pesquisa: http://perfildojornalista.ufsc.br/files/2013/04/Perfil-do-jornalista-brasileiro-Sintese.pdf

Para mais informações sobre a pesquisa, acesse a página oficial do Perfil do Jornalista Brasileiro

Comentários

Mais lidas da semana