Pular para o conteúdo principal

Destaques

A História do Autismo: 10 Motivos para ler o livro Outra Sintonia

Dizem que quem não conhece o próprio passado está fadado a repeti-lo. No mundo do autismo isso fica muito claro, especialmente quando questões que já foram discutidas em outros países chegam atrasadas ao Brasil. Para quem quer entender um pouco sobre todas transformações sociais do mundo do autismo, recomendo o livro Outra Sintonia: A História do Autismo, dos jornalistas John Donvan e Caren Zucker, publicado no Brasil pela Editora Companhia das Letras, em 2017, com tradução de Luiz A. de Araújo.



Compre o livro Outra Sintonia: A História do Autismo: https://amzn.to/2lMNRTJ

Desde sua origem, o autismo passou por uma série de problemas, desde suas definições e percepções dos profissionais envolvidos com a pesquisa e a atuação clínica, passando pelas descobertas e tratamentos, pelas questões políticas e diferentes perspectivas e mais recentemente, pelas polarizações.

A história do autismo é toda construída em cima de luta, de desejos e de crenças, que afetaram positivamente e negativamente…

Termos Jurídicos no Jornalismo são debatidos em palestra na Câmara Municipal de Campo Grande (MS)

O jornalista Dante Filho e o advogado Newley Amarilla ministraram uma palestra sobre Termos Jurídicos no Jornalismo – A importância de uma imprensa capacitada em temas ligados ao Direito, na manhã deste sábado, 19 de outubro, na Câmara Municipal de Campo Grande (MS). O evento contou com a participação de aproximadamente 50 profissionais e acadêmicos de Comunicação Social e Direito.

Diretor da Escola do Legislativo de Campo Grande, Marcos Mattioli mediou o debate entre os dois palestrantes e afirmou a importância de eventos como esta palestra, pois permite que os profissionais entendam melhor os termos. “Quanto maior o nosso acesso ao conhecimento, mais eficiente se torna o nosso trabalho”, justifica.

Debates esclareceram dúvidas que jornalistas tinham sobre questões jurídicas. Foto: Ben Oliveira.

Durante o evento, Dante Filho contou que sempre que tem dúvidas sobre algum termo jurídico, ele procura um advogado. Seu papel na palestra foi o de levantar uma série de provocações e questionamentos para que o advogado Newley Amarilla pudesse esclarecer. Entre os temas levantados estavam o Julgamento do Mensalão, a Questão Indígena, a Questão das Biografias e o Caso Bernal.

Segundo Newley, a questão primordial quando se fala em Direito e em Justiça é a de que o Direito é uma ciência com uma técnica própria que se manifesta através de uma linguagem. “Qualquer termo utilizado no Direito tem uma acepção restrita”, comenta o advogado que mencionou outras ciências como a Medicina, em que cada termo tem o seu respectivo significado e pode fazer toda a diferença na hora da atuação profissional.

Sobre o julgamento do mensalão e a sua demora, Newley afirmou que o caso é um exemplo de como funciona a justiça brasileira. “A justiça brasileira é cheia de ritos (conjunto de procedimentos)”, declara ressaltando que ela também é lenta e com diversos recursos.

“Como alguém pode ser julgado uma única vez e ser condenado ou absolvido? É preciso que se verifique as coisas dos dois lados”, Newley argumenta sobre o direito de defesa e um dos motivos que justificam as demoras nas investigações e processos. Newley explicou que quem define o tempo de um processo é a própria Justiça.

Em relação à imprensa e ao noticiamento dos fatos, Newley julga ser necessário ao jornalista declarar de onde esta informação surgiu. Se não se tratar de um processo sigiloso, o caso é público e o repórter pode procurar saber mais informações, principalmente quando se trata de uma pessoa pública. No entanto, ele lembra que os investigados devem ser avisados primeiro pelos órgãos competentes e não serem surpreendidos pelos meios de comunicação.

Sobre os palestrantes:

Newley A. S. Amarilla – Lecionou Direito Civil e Direito Agrário na FUCMAT; foi professor de Processo Civil na UCDB, na Escola Superior da Magistratura de Mato Grosso do Sul (ESMAGIS) e na Escola Superior do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, e de Teoria Geral do Processo na Uniderp (Universidade para o Desenvolvimento do Estado e Região do Pantanal); foi Diretor de Ensino da Escola Superior da Magistratura de Mato Grosso do Sul; foi Secretário de Estado de Justiça e Trabalho de Mato Grosso do Sul; recebeu a “Ordem Guaicurus do Mérito Judiciário do Trabalho”, no grau de Oficial, conferida pelo E. Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região. Exerce a advocacia desde 1982, atualmente como sócio de “NEWLEY, ROMANOWSKI, ARAÚJO & GUERRA ADVOGADOS ASSOCIADOS”.

Dante Filho – Jornalista (DRT/MS 14), escritor, cronista, ex-assessor de imprensa da governadoria (Governo Wilson Martins), ex-assessor de imprensa da Enersul, ex-diretor de Previdência da Fundação Energia, atualmente assessor parlamentar do Senador Federal e assessor de imprensa do senador Ruben Figueiró, além de colunista do jornal O Estado de Mato Grosso do Sul e colaborador de sites e blogs do Estado.

Comentários

Mais lidas da semana