Pular para o conteúdo principal

Destaques

Happy Old Year: Filme explora a linha tênue entre o desapego e a nostalgia

O filme tailandês Happy Old Year , de 2019, nos faz pensar sobre as relações que construímos com as coisas que guardamos ao longo da vida. Com direção e roteiro de Nawapol Thamrongrattanarit, a obra está disponível na Netflix. Chutimon Chuengcharoensukying interpreta Jean, uma mulher que deseja fazer um escritório em sua casa, mas se dá conta de que há uma pilha de objetos inutilizados pela casa. Interessada e inspirada pelo minimalismo, se dependesse só dela, ela colocaria tudo em sacos de lixo e jogaria fora, o que ela descreve como buracos negros, porém, à medida que ela coloca o seu plano em ação, Jean percebe que não será tão fácil como imaginava. Com a resistência da família a mudar, Jean encara de frente sua missão, doa em quem doer. O que deveria ser fácil e prático para ela, cuja necessidade é vista até mesmo como egoísmo, acaba se desdobrando em várias situações, fases e etapas conforme ela mergulha nas histórias, memórias e emoções que estão vinculadas aos objetos, especialm

Filme Seven – Os Sete Crimes Capitais

Seven – Os sete crimes capitais é um filme policial de suspense estrelado por Brad Pitt, Morgan Freeman, Gwyneth Paltrow e Kevin Spacey. Pitt interpreta um novo detetive que chega à cidade, David Mills, enquanto Freeman é o detetive veterano William Somerset que está prestes a se aposentar, porém antes de deixar o cargo, ele precisa desvendar uma última série de assassinatos.

O filme mostra como os detetives reagem diante dos crimes e como eles investigam para descobrir quem é o serial-killer responsável por aquelas mortes. O homem fanático religioso mata suas vítimas de acordo com os pecados capitais: gula, inveja, preguiça, avareza, ira, soberba e luxúria.

Morte após morte, os policiais tentam encontrar pistas para colocar um ponto final nos assassinatos, buscando referências na literatura e na Bíblia, até descobrirem quem é o assassino e perceberem que fazem parte do seu jogo doentio desde o começo. Nenhuma das vítimas foram escolhidas por acaso, tudo estava planejado para acontecer segundo às vontades do homem de fé. "Que tente sobreviver aquele que não tiver pecado".

Apesar de ter algumas cenas fortes, com os filmes atuais onde as mutilações e a violência são explícitas, Seven prende mais a atenção do telespectador pela perseguição e resolução do mistério do que pelas mortes ou terror psicológico, já que o assassino fica em segundo plano no filme e a narrativa se foca nos policiais.

Talvez Seven perderia um pouco do seu suspense se mostrasse em outras partes quem era o assassino e suas ações, mas permitiria ao telespectador enxergar outro ponto de vista,  não só o dos detetives, deixando a história mais dinâmica. O que na época fez muito sucesso e garantiu algumas premiações e muito lucro, pode não agradar um público mais sedento por sangue e cenas explícitas de violência.

Lançado em dezembro de 1995, o filme tem 127 minutos de duração e foi dirigido por David Fincher e roteiro de Andrew Kevin Walker.

Confira o trailer de Seven – Os sete crimes capitais

Comentários

Mais lidas da semana