Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autismo: Responsabilidade e experiência como moderador de grupo

Quando eu fui moderador de um grupo de autismo com milhares de pessoas (mais de 18 mil, se não estou enganado, sem falar as centenas de solicitações em espera), eu removia comentários e posts sobre tratamentos falsos e pessoas tentando promover eventos DUVIDOSOS de autismo (existem muitos).


Não importava se estava escrito nas regras, um post ou outro sempre passava, porque nem todo mundo tinha a mesma compreensão sobre pseudotratamentos e autismo e um dos moderadores sempre liberava.

Todo moderador/administrador tem responsabilidade sobre o que acontece dentro de um grupo, página, blog, que seja.

Eu e a Rivotrip​ chegamos a bater boca com anti-vacinas na madrugada. Fomos os últimos moderadores autistas do grupo. O resto era familiar.

Se no seu grupo passam vários podres e você não está moderando, você pode se sujar junto. É algo que vai além da imagem e credibilidade, especialmente quando se tratam de tratamentos proibidos e perigosos.

Mais consciência e responsabilidade.

Para as pess…

Filme Álbum de Família – Segredos, Lágrimas e Risadas

Álbum de Família (August: Osage County) é um filme de comédia dramática escrito por Tracy Letts, dirigido por John Wells e lançado no Brasil no dia 27 de dezembro de 2013. A história mostra uma família em crise após o falecimento de Beverly e como os segredos e amargura dos seus membros afetam a vida de cada um deles.

O filme conta com a participação dos atores: Meryl Streep (Violet Weston), Julia Roberts (Barbara Weston), Chris Cooper (Charlie Aiken), Ewan McGregor (Bill Fordham), Sam Shepard (Beverly Weston), Margo Martindale (Mattie Fae Aiken), Julianne Nicholson (Ivy Weston), Juliette Lewis (Karen Weston), Abigail Breslin (Jean Fordham) e Benedict Cumberbatch (Little Charles Aiken).

Sabe quando você está assistindo a um filme e sente um misto de emoções? De repente você se sente nostálgico, depois fica triste, passa um instante você está rindo, aí você começa a chorar – assim é Álbum de Família. É impossível não se identificar com algum dos personagens do filme e não se colocar em sua pele.

Mesmo sem saber a sinopse do filme, quando vi o cartaz de Álbum de Família no Cinépolis do Shopping Norte Sul Plaza, em Campo Grande (MS), logo fiquei com vontade de assisti-lo. Na foto, a personagem interpretada por Meryl Streep está caída no chão enquanto a personagem de Julia Roberts está avançando em direção à mãe e os outros parentes estão divididos entre choque e preocupação. Vendo uma imagem desta e sabendo quais são os protagonistas, quem é que precisa de qualquer informação sobre o filme?

O filme começa e você logo fica curioso para saber sobre o que se trata, apesar de ter uma ideia pelo título e seu cartaz: drama familiar. Beverly é um professor e escritor aposentado e alcóolatra e sua mulher Violet é viciada em remédios. O velho contrata uma mulher para cuidar de Violet e desaparece, fazendo com que a família fique preocupada.

No meio todo esse desaparecimento, a filha do casal, Ivy lida com a indiferença da mãe que só sossega quando a outra filha, Barbara aparece. Alguns dias se passam até eles descobrirem que o pai morreu em um rio. O clima de tristeza permeia a família e todos lidam com a amargura de Violet, a personagem mais engraçada e excêntrica do filme, interpretada gloriosamente por ninguém menos que Meryl Streep. Mesmo com câncer na boca e entorpecida pelos remédios, a protagonista mostra que ainda tem muita energia (destrutiva) para direcionar contra sua própria família, disseminando o caos e afastando um por um.

O jantar após o enterro é um dos pontos mais altos do filme, onde você fica chocado com tantos ataques verbais, verdades e ironias. Violet não perdoa ninguém com seus comentários maldosos, ou como ela gosta de dizer, realistas. A velha critica o marido falecido, culpa uma das filhas pela morte do pai, diz que as mulheres quando envelhecem são todas feias, comenta sobre a separação da filha, entre outros apontamentos que ora te fazem sentir vontade de rir e ora te fazem sentir vontade de chorar.

Ao longo do filme, a família revela que como qualquer outra possui os seus segredos e problemas. Os familiares são tão desestruturados que logo começam a brigar entre si. Entre os dilemas das três irmãos está o de quem vai ficar cuidando da mãe, agora que o pai morreu e Ivy que sempre cuidou da velha reclamona deseja se mudar de cidade. Com o desenrolar da história, o espectador se impressiona com os mistérios daquela família e seus conflitos, alcançando a catarse quando fica difícil segurar as lágrimas com o sofrimento dos personagens presos na teia familiar.

Confira o trailer de Álbum de Família – August: Osage County (2013)

Comentários

Mais lidas da semana