Pular para o conteúdo principal

Destaques

Para Toda a Eternidade: Livro explora rituais funerários diversos

Entre a naturalidade e o espanto, o tradicional e o moderno, o ocidental e o oriental, Caitlin Doughty transmite ao leitor histórias de suas visitas a espaços e profissionais envolvidos com o universo mortuário. Uma das obras pedidas por quem já tinha lido Confissões do Crematório, o novo livro foi publicado no Brasil pela editora DarkSide Books, em junho de 2019, com tradução de Regiane Winarski e ilustrações de Landis Blair.


Compre o livro Para Toda a Eternidade (Caitlin Doughty): https://amzn.to/2R2FwqN

“Eu passei a acreditar que os méritos de um costume relacionados à morte não são baseados em matemática [...] mas em emoções, numa crença na nobreza única da própria cultura da pessoa. Isso quer dizer que consideramos os rituais de morte selvagens apenas quando eles não são como os nossos” – Caitlin Doughty, Para Toda a Eternidade
Dá para ler tranquilamente Para Toda a Eternidade sem ter lido Confissões do Crematório, mas acredito que as duas leituras são complementares. Enquanto na p…

Sociologia e Escrita: Dicas para Estudantes de Pós-Graduação

Um bom sociólogo é um bom escritor: Dicas, princípios, observações e conselhos não convencionais para os estudantes de pós-graduação, trabalho desenvolvido por Harry G. Levine, do Departamento de Sociologia, da Queens College e Centro de Pós-Graduação da Universidade de Nova York, traduzido para o português por Pedro Jorge Chaves Mourão.

O texto fala sobre a experiência de Harry Levine com a sociologia e a relação da área de estudo e pesquisa com a escrita. Durante um seminário para estudantes de doutorado no centro de pós-graduação da University of New York, Harry deixou algumas dicas para os estudantes.

No artigo, Harry Levine explica que para se tornar um bom escritor para um sociólogo é algo inteligente, já que a profissão utiliza a escrita como ferramenta. Segundo o autor, o sociólogo que escreve bem consegue se diferenciar dos outros profissionais da área e publicar o seus pensamentos em forma de livro.

Entre as dicas deixadas estão: escreva com clareza, escreva na voz ativa, organize bem o seu texto, dê o seu trabalho para várias pessoas lerem, a boa escrita vem da reescrita, edite o trabalho de outras pessoas, pesquise dados, encontre um modelo de formato de pesquisa e leia periodicamente.

Apesar do texto ser voltado para estudantes e profissionais de sociologia, o conhecimento compartilhado por Harry pode ser aproveitado para escritores de ficção e não ficção, jornalistas e estudantes e profissionais de outras áreas, como Filosofia, Jornalismo e Letras.

O trabalho na íntegra está disponível na página Ciência Social Ceará e foi traduzido pelo Professor de Ciências Sociais, Pedro Mourão.

Confira: Um bom sociólogo é um bom escritor

Comentários

Mais lidas da semana