terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Dose dupla de Fantasia: Livros de contos Luz e Escuridão e Seres Mitológicos

Estava aguardando ansiosamente desde dezembro o recebimento dos meus exemplares do livro Luz e Escuridão e Seres Mitológicos, duas antologias de contos fantásticos publicadas pela Editora Buriti. Após aproximadamente três semanas, finalmente os Correios entregaram a minha encomenda.


Para quem é autor e já participou de antologias, sabe que independente da alegria de ter a sua narrativa publicada em um livro, a ficha só cai quando você tem a oportunidade de receber o seu exemplar e folhear. Os dois contos Lágrimas de Medusa (Seres Mitológicos) e O Assassino da Floresta (Luz e Escuridão) são o 7º e 8º, respectivamente, publicados em livros impressos.

Recomendo a leitura dos dois livros para quem gosta de contos de Fantasia. Enquanto em Lágrimas de Medusa, o meu desafio foi o de tentar resgatar a história de uma das criaturas mitológicas que mais me fascinam, a Medusa, e transportá-la para os dias atuais, em O Assassino da Floresta, o leitor se vê diante da morte de um ogro, um suspeito humano e o detetive Porculet que é encarregado de descobrir quem foi o autor do crime, antes que mais vidas corram perigo na Floresta Mágica.

Até que o escritor possa mostrar seus resultados, dificilmente o seu trabalho é reconhecido. Ninguém se dá conta das horas gastas escrevendo, reescrevendo, editando e revisando narrativas, desde os contos que podem levar horas, dias e semanas, até os romances que levam meses e anos. Aliás, além de batalhar para ser publicado, muitos escritores escutam: "O que você faz além de escrever?".

Mesmo com a felicidade de ver estes contos publicados, a jornada do escritor – a qual eu tenho percorrido – é longa e ainda há muitos desafios, vitórias, decepções e surpresas. Não é fácil. Às vezes, as pessoas próximas não conseguem entender e os desabafos ficam por conta de outros colegas e amigos escritores que passam pelas mesmas situações.

Compre os livros de contos fantásticos no site da Editora Buriti:

Luz e Escuridão – A penumbra esconde criaturas de todas as formas e elas emergem quando o alvorecer atinge a ascensão. Caminhos obscuros se entrelaçam permeados de luminosidade e fantasia, contrastando revelações, verdades e segredos.

O que a sombra encobre, a claridade trás à tona. Esse ying e yang se arrasta desde os primórdios da criação e os fios que sustentam a existência, estão traçados no tear do equilíbrio etéreo.

A cada página virada, a cada história desbravada, um mundo novo revelado. Mergulhe com coragem nesse universo que o levará sem retorno pelos caminhos delineados pela Luz & Escuridão.

Link para comprar: http://editoraburiti.com.br/luz-e-escuridao/

Seres Mitológicos – Quem já se perguntou onde vivem as criaturas das mitologias que tanto gostam ou temem? Seres de diferentes culturas e civilizações se mesclam em narrativas encantadoras que transportarão o leitor, nas mais diversas escrituras carregadas de magia e seres extraordinários.

Seres Mitológicos traz a essência de criaturas mágicas, reais ou não, que nesse livro, são tão palpáveis que ao ler, vocês pensarão que eles existem na próxima esquina.

Link para comprar: http://editoraburiti.com.br/seres-mitologicos/

***

Logo terei mais novidades para compartilhar sobre minhas publicações. Em fevereiro, os exemplares do livro Remetente N15 devem ser enviados para quem apoiou o Projeto de Literatura no Catarse (Financiamento Coletivo). Além dos exemplares da pré-venda, alguns dos autores estarão vendendo.

Ainda durante o primeiro semestre de 2015, deve ser publicada uma coletânea de contos que fui convidado a participar. Assim que for liberado, divulgarei mais informações sobre o livro, seus autores e onde será possível comprar a coletânea.

“Quando você vai publicar um livro só seu?”. Para quem está curioso, ainda não há previsão. Tenho alguns romances escritos – um deles está em processo de registro no Escritório de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional (o prazo máximo é de até 90 dias...) e o outro de Fantasia logo deve ser registrado! Tenho algumas editoras em mente para as quais enviar, porém grande parte delas exige que os originais sejam registrados e, então, só me resta ser paciente e fazer uma coisa de cada vez. Não é um processo rápido como muitos podem imaginar. Além de envolver selecionar editoras que publicam obras do mesmo perfil do seu original, a escolha final não é do autor, devendo o mesmo aguardar meses pela resposta. Publicar na Amazon ou autopublicação não são opções descartadas, embora não sejam minhas prioridades.

Recentemente me aventurei pelo Wattpad e publiquei lá o conto Pesadelos de Catarina. Também tentei traduzi-lo, embora meu inglês não seja 100%, e aceito sugestões de revisões e críticas, disponibilizando The Nightmares of Catherine. Os dois textos podem ser lidos gratuitamente. Alguns leitores gostaram e, portanto, em breve devo publicar mais contos pelo Wattpad.

A quem tem acompanhado minha jornada, visitado o blog, conferido as resenhas de livros, enfim, me apoiado de alguma forma, deixo aqui a minha gratidão. Obrigado a todos! Gostaria de dizer que o caminho é cheio de borboletas, mas há muitas coisas das quais um escritor abre a mão para correr atrás dos seus objetivos, principalmente no Brasil, país em que o índice de leitura ainda é baixo e os livros (e profissionais do mercado editorial) não são tão valorizados quanto deveriam. Abraços!

2 comentários:

  1. "O que você faz além de escrever?" Explicando: Creio que quem faz esta pergunta é porque acha que escrever livros não deve ser tão difícil - acham que também sabem escrever (embora não tenta), mas o que ela não sabe é que ela não sabe escrever um livro e muito provavelmente nem escreve uma boa redação nem tem um bom português. Outra explicação é a cultura deficitária da pessoa, que não é capaz ainda de dar valor em livros. É como aqueles senhores que adoram um boteco mas odeiam qualquer coisa que pareça intelectual (notem que nem precisa ser intelectual, basta parecer rss).
    O mesmo acontece com desenhistas e outros tipos de profissionais que trabalham com informação, como redatores de websites, fotógrafo (Caraca! XP), vídeo, música etc. "O que você faz além de desenhar?", "Você faz mais alguma coisa além de música?" etc. E o pior de tudo é que estas mesmas pessoas não se dão conta de que na era da internet estão furtando muito material intelectual através da pirataria (conseguem os materiais sem muito esforço ou investimento) e por causa disso acabam desvalorizando o trabalho de pessoas que geram algum desses materiais.
    Em suma, o problema é cultural mesmo. E quem mais paga o preço por isso são os intelectuais, que precisam multiplicar seus esforços e estratégias para conseguir alguma coisa em troca. Bons cantores têm suas gravações pirateadas rapidamente, mas eles podem ganhar com shows. Mas um escritor e um ilustrador... como fariam para contornar o problema? É por isso que muitos talentos desaparecem, pois desistem logo nos primeiros anos de carreira...
    O primeiro passo numa tentativa de solucionar este problema seria incentivar o público a não dar seu trabalho de graça ou a preço de banana, mas que seja proporcional ao seu talento e popularidade, principalmente aos mais jovens e aos "sobrinhos", que ainda estão longe de compreenderem o mundo comercial capitalista e a importância do mesmo na nossa cultura. Temos que ser contra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Osvaldo! Adorei a sua resposta!
      Creio que um pouco desta valorização está relacionado à ilusão que as pessoas têm sobre a escrita. O número de páginas de um livro, por exemplo, e o tempo gasto na leitura, quase nunca correspondem ao tempo utilizado para sua produção. Escrever não é só 'psicografar' as ideias, sem nenhuma estrutura e depois publicar. O Brasil ainda não valoriza os eBooks como deveria, e associam o termo à leitura grátis (livros grátis!). Todo mundo gosta de coisas de graça, mas existe uma diferença quando o autor disponibiliza o material para leitura e quando alguém pega o arquivo e joga na internet.
      Tenho esperanças de que o Brasil vai transformar sua cultura e melhorar sua educação, pois o resultado do último ENEM mostra o desastre da nação. Os alunos que tiraram melhores notas, eram aqueles que mais gostavam de ler (independente de entrar na questão de 'alta literatura' ou 'literatura comercial').
      Fotógrafos, escritores, redatores, ilustradores, como você disse, sofrem certa desvalorização, já que as pessoas acham que basta uma pesquisada rápida para encontrarem o que desejam de graça. O problema é quando os créditos não são dados corretamente. Se o material está livre para Domínio Público, é uma coisa... Se o material é pirateado ou usado de forma incorreta, é outra.
      Abraços!

      Excluir

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram