Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Jurassic Park – Michael Crichton

Jurassic Park (O Parque dos Dinossauros) foi uma leitura nostálgica para mim. À medida que me aventurava pelas páginas do romance, foi como se eu desenrolasse várias memórias relacionadas ao universo ficcional dos dinossauros, popularizado pela adaptação cinematográfica dirigida por Steven Spielberg, em 1993. O livro de ficção científica escrito por Michael Crichton foi republicado em 2015, pela Editora Aleph, com tradução de Marcia Men.


Compre o livro Jurassic Park (Michael Crichton): https://amzn.to/2pKUq7R

Mais do que entretenimento para os amantes de dinossauros, Jurassic Park é um conto caucionário sobre ciência, genética, ética e ambição humana. Hammond é um homem rico que idealiza um parque de diversão com dinossauros reais, sem se dar conta dos potenciais perigos de dar vida às criaturas.

Antes da abertura do parque, uma equipe de profissionais é convidada a visitar a Ilha Nublar, na Costa Rica, entre eles um matemático que alerta sobre as chances do projeto se tornar caótico e…

Mindhunter: Livro sobre caçador de serial killers será lançado pela editora Intrínseca

A nova série original da Netflix ainda nem estreou, mas já tem despertado o interesse dos telespectadores. Com previsão de estreia para o dia 13 de outubro de 2017, o programa dirigido por David Fincher foi baseado no livro Mindhunter: O Primeiro Caçador de Serial Killers Americano (Mind Hunter: Inside FBI’s Elite Serial Crime Unit), dos autores Mark Olshaker e John E. Douglas. O livro já está em pré-venda e será publicado no Brasil pela Editora Intrínseca, com previsão de lançamento para o dia 10 de outubro de 2017.


Confira a sinopse do livro Mindhunter:


Em detalhes assustadores, Mindhunter mostra os bastidores de alguns dos casos mais terríveis, fascinantes e desafiadores do FBI.

Durante as mais de duas décadas em que atuou no FBI, o agente especial John Douglas tornou-se uma figura lendária. Em uma época em que a expressão serial killer, assassino em série, nem existia, Douglas foi um oficial exemplar na aplicação da lei e na perseguição aos mais conhecidos e sádicos homicidas de nosso tempo. Como Jack Crawford em O Silêncio dos Inocentes, Douglas confrontou, entrevistou e estudou dezenas de serial killers e assassinos, incluindo Charles Manson, Ted Bundy e Ed Gein.

Com uma habilidade fantástica de se colocar no lugar tanto da vítima quando no do criminoso, Douglas analisa cada cena de crime, revivendo as ações de um e de outro, definindo seus perfis, descrevendo seus hábitos e, sobretudo, prevendo seus próximos passos.

Com a força de um thriller, ainda que terrivelmente verdadeiro, Mindhunter: o primeiro caçador de serial killers americano é um fascinante relato da vida de um agente especial do FBI e da mente dos mais perturbados assassinos em série que ele perseguiu. A história de Douglas serviu de inspiração para a série homônima da Netflix, que conta com a direção de David Fincher (Garota Exemplar e Clube da Luta) e Jonathan Groff, Holt McCallany e Anna Torv.

Sobre os autores


John Douglas foi o fundador e chefe da Unidade de Apoio Investigativo do FBI, criada em 1980. Ali, ajudou a desenvolver e a estabelecer a prática de análise de perfis para a resolução dos casos mais assustadores envolvendo serial killers nos Estados Unidos. É autor de diversos livros sobre a mente de assassinos e sobre os procedimentos de análise de perfis de criminosos. Douglas se aposentou após 25 anos de serviços prestados ao FBI, deixando como legado uma prática consagrada de investigação.

Mark Olshaker é escritor, roteirista, diretor e produtor. Recebeu um Emmy pelo documentário Roman City.

Assista ao trailer de Mindhunter:



Gosta de livros sobre serial killers? Não deixe de conhecer esses:

Serial Killers: Louco ou Cruel?, da escritora brasileira Ilana Casoy

Social Killers: Amigos Virtuais, Assassinos Reais, dos escritores RJ Parker e JJ Slate 

Serial Killers: Made in Brazil, da autora nacional Ilana Casoy

Comentários

  1. Meu Deus! Já enviou serial killers, fico interessado kkkkkkk

    Ben, que ótima notícia. Nem sabia sobre a série, nem o livro, mas vou aguardar poder comprar o livro para então assistir a série. Sempre prefiro ler antes de assistir adaptações pq posso deixar a mente imaginar tudo do meu jeito kkkk não sei se tu tbm é assim.

    Abraço.


    Blog do Pedro Gabriel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pedro! Também prefiro ler antes de assistir, mas nem sempre é possível. Comecei a assistir Deuses Americanos, por exemplo, antes de iniciar a leitura. Mas mesmo com a série, sinto vontade de ler o livro. É muito bom poder usar a imaginação. Realmente, algumas imagens são muito fortes quando assistimos adaptações – raramente conseguimos criar outras impressões, se já fomos marcados pelas imagens.
      Abraços

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana