quinta-feira, 23 de novembro de 2017

3 Trechos do livro Tartarugas Até Lá Embaixo, do John Green

O livro Tartarugas Até Lá Embaixo (Turtles All The Way Down) é o lançamento mais recente do escritor norte-americano John Green, publicado no Brasil pela Editora Intrínseca. O que mais gostei no romance foi no fato de que a personagem principal lida com seu Transtorno Obsessivo Compulsivo e de como isso influencia na vida dela e em como ela interage com as pessoas ao seu redor.


Imagine como é ser incapaz de controlar os próprios pensamentos? Milhares de pessoas lidas com transtornos de ansiedade diariamente e quem não tem, dificilmente consegue compreender. Traduzir em palavras essas sensações pode ser desafiador – escritor e protagonista têm em comum o TOC e, portanto, a experiência de leitura acaba sendo mais enriquecedora.

Tartarugas Até Lá Embaixo acaba proporcionando uma dose de entretenimento e de informação. O leitor é levado a conhecer mais sobre a vida de Aza e percebe o quanto pode ser difícil, mas não impossível encarar os desafios quando você lida com transtornos mentais. O livro te faz refletir o quanto é complicado ter empatia dos outros e ser visto como alguém egoísta, mas principalmente o quanto é importante ter empatia consigo mesmo.

Confira 3 trechos do livro Tartarugas Até Lá Embaixo, do John Green:


“O mais apavorante não é girar sem parar numa espiral crescente, é girar sem parar na espiral que se afunila. É ser sugado para um redemoinho que vai se fechando mais e mais e esmagando seu mundo até você estar apenas girando sem sair do lugar, preso numa cela que é exatamente do seu tamanho e nem um milímetro a mais, até você finalmente se dar conta de que na verdade não está preso na cela. Você é a cela” 


“As palavras usadas para descrever – desespero, medo, ansiedade, obsessão – não conseguem sequer chegar perto de transmitir a sensação. Talvez tenhamos inventado a metáfora como uma resposta à dor. Talvez precisássemos dar forma à dor opaca e profunda que escapa tanto à razão quanto aos sentidos” 


“Não existe um “eu” para odiar. É como se, quando eu olhasse para mim mesma, não visse nada definido… só um monte de pensamentos, atos e contextos. E muitas na verdade nem parecem meus. Muitos pensamentos eu não quero pensar, muitas coisas eu não quero fazer, é mais ou menos isso” 

Sobre o autor – John Green, autor premiado e best-seller do The New York Times, é formado em língua inglesa e estudos religiosos pelo Kenyon College, em Ohio. Nasceu em 1977 em Indiana, onde vive com a mulher e o filho, e ao longo dos anos morou em Nova York, Illinois, Michigan, Flórida e Alabama. Atuou como redator na National Public Radio em Chicaco, foi editor assistente e de produção da revista de resenhas literárias Booklist e assinou críticas de livros para o The New York Times. Personalidade ativa na internet, além do próprio blog, do Twitter e do canal do YouTube Vlogbrothers, John coapresenta os vídeos do projeto "Crash Courses": canal on-line com aulas gratuitas de história e biologia. Ele autografou todos os 150 mil exemplares da primeira tiragem de A culpa é das estrelas nos Estados Unidos.

2 comentários:

  1. Eu estou louca para ler esse livro. Primeiro porque adora a escrita do John e segundo porque eu tenho muitas manias. Não chega a ser TOC, acredito eu, mas seria legal ver como a personagem lida com isso. Vou pedir de Natal rpa alguém da família.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lary! Eu confesso que gostei de Tartarugas Até Lá Embaixo. Não li todos livros do John Green, mas dos que li, o único que não gostei muito foi A Culpa É Das Estrelas. Fiquei bem feliz em ver que o livro ajuda a quebrar um pouco do preconceito com transtornos mentais.
      Abraços

      Excluir

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram