Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Candyman – Clive Barker

Um presente para os leitores de Clive Barker, assim é a edição para colecionadores de Candyman, publicada pela editora DarkSide Books, em janeiro de 2019, com tradução de Eduardo Alves e posfácio de Carlos Primati.


Encontre o livro Candyman (Clive Barker): https://amzn.to/2ZdA32y

Candyman (The Forbidden) é um conto, portanto a leitura é enxuta, mas envolvente, e transporta o leitor para o clima de lendas urbanas. Embora já não sejam mais comuns na tradição oral e tenham ganhado o ambiente virtual, histórias sobre acontecimentos assustadores e questionáveis fazem parte da existência humana.

Com uma atmosfera sombria e mais urbana, Clive Barker leva o leitor ao gueto, onde a violência e a criminalidade por si só já contrastam com a realidade de outros bairros da cidade e acabam tão banalizadas que a história faz a personagem principal, Helen, se interessar pelo caso contado por uma das moradoras.

“E as histórias que contaram para ela – seriam confissões de crimes não cometidos, relatos do …

Agradecimento e trecho do meu próximo livro de terror

Passando para agradecer pelos downloads e leituras de Escrita Maldita. Hoje a obra ficou em primeiro lugar na categoria de livros de terror mais vendidos na Amazon. Para um escritor independente, isso é um sonho.


Para quem me perguntou se há uma continuação de Escrita Maldita, o meu próximo livro faz uma conexão com o evento final do livro. Não é uma sequência, mas quem leu, vai encontrar referências e entender mais – minhas histórias são circulares, elas se conectam à minha essência.

Não posso contar muito sem revelar para quem não leu, mas a protagonista e narradora do meu próximo livro é uma clarividente (será em primeira pessoa). Como em quase todos meus textos, a personagem também vai lidar com a sensação de desconexão e reencontro. Será como um lado B. Em Escrita Maldita, o foco é psicológico/paranormal. No novo livro será paranormal/psicológico. 👻


Confira o comentário da jornalista Laiane Paixão:


“Após descobrir [...] Meu coração ficou gelado. A cada palavra que lia, o quarto ficava mais escuro e a luz do tablet me cegava, me sugando para dentro da narrativa e me fazendo imaginar coisas... tenso e incrível ao mesmo tempo. Tive que vir pra sala, ligar todas as luzes da casa e a TV para terminar a leitura. Nunca tinha lido um livro de terror antes, não imagina que a leitura me prenderia tanto e causaria tantas sensações e pensamentos loucos. Fico feliz que o seu tenha sido o meu primeiro, grata pela experiência” 

Um trecho do meu livro novo de terror paranormal: 


“As coisas me atravessam.

É preciso sentir o vai e vem que acontece dentro de mim para poder me julgar. Se busquei o isolamento não foi por acaso. Mas como explicar o que, muitas vezes, nem eu consigo definir?

Existe tanto que não conhecemos. Os anos passam e a ilusão do conhecimento aumenta junto com o tempo. Depois de todos esses séculos, o que realmente aprendemos sobre os mistérios do universo? O que sabemos sobre a alma e as perguntas que a ciência ainda nem está próxima de responder?

Em um mundo de rótulos, já me deram tantos nomes. [...] 

Para entender a história que eu estou prestes a contar, é preciso que você se coloque na minha pele [...] 

Se você é como eu, será capaz de ver. Alguns véus são mais finos do que outros. Só não diga que eu não avisei... Uma vez que algumas coisas são vistas, não há como voltar atrás”

Veja também:



*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

Mais lidas da semana