Pular para o conteúdo principal

Destaques

Twin Flames: Das escolhas quando o juramento de amor e proteção se torna tóxico

Twin Flames são lindas nos livros, filmes, séries, músicas e demais expressões artísticas. Na vida real, no entanto, elas podem te levar ao céu e ao inferno em questão de minutos. Uma conexão de vidas passadas, presente e futuras; um casal destinado a se reencontrar de novo e de novo, até evoluírem na jornada espiritual, ficarem juntos novamente ou finalmente romperem o contrato de alma. Como cão e gato, um dos dois segue o outro; depois, o papel se inverte: caça vira caçador. Uma jornada intensa, complexa, repleta de emoções intensas capazes de te salvar nos dias sombrios e te proteger do mundo, afastando pessoas que podem te machucar ou com intenções ocultas; porém, nos dias de luz, a menos que estejam na fase de união, a fase de distanciamento pode quase te enlouquecer ao esperar uma reconciliação que pode levar anos ou nunca vir – especialmente, quando uma das duas decide se afastar intencionalmente e te ignorar, mas ao mesmo tempo, não consegue romper a conexão espiritual entre vo

Crônica: Queda | Ben Oliveira

QUEDA. Dizem que o Anjo da Luz caiu. O que não contam é que sua luz ofuscava tanto os outros e provocava tanta inveja que os outros anjos tentaram destruí-lo.



Uma revolução no céu. Me pergunto se Lúcifer não tinha razão quando se rebelou. Conhecendo a hipocrisia daqueles que se dizem servos de Deus, não tenho um pingo de dúvida: Lúcifer queria sua liberdade; Queria poder usar as asas que lhe foram dadas e ficavam sem serventia.

A luz queima. Se olharmos pelo ângulo cristão, a versão de Lúcifer será a de um anjo arrogante, perverso e maquiavélico.

Se escutarmos a versão de Lúcifer, talvez você descubra que ele só queria um lugar onde pudesse ser ele mesmo. Só os loucos sabem como é ser julgado pelos ditos normais; Só os loucos podem se proteger da normalidade doentia e tóxica.

Então, como Lúcifer, não importa onde eu esteja, eu sempre estou e estarei ao lado dos oprimidos. Diziam que O Anjo da Luz não era humilde. O que nunca contaram é como tentaram aprisioná-lo em ideais fracos e falhos.

Se morder a maçã é pecaminoso. Então, eu prefiro pecar mil vezes antes de me tornar só mais um conformista; Só mais uma mente fraca para ser controlada, manipulada e dominada pelos outros.

Prefiro beber meu vinho em plena madrugada, consagrada pela lua, a ser só mais um bebendo água quente e delirando como se isso fosse ser sua salvação.

Sobre o autor – Ben Oliveira foi diagnosticado autista (Síndrome de Asperger) aos 29 anos, é escritor, formado em jornalismo. Autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.



Para ficar por dentro das minhas novidades:







Comentários

Mais lidas da semana