Pular para o conteúdo principal

Destaques

Quem Matou Sara?: Série mexicana da Netflix prende a atenção do início ao fim

Para quem está procurando uma série de vingança, segredos e muitas reviravoltas, Quem Matou Sara? (Who Killed Sara?/¿Quién mató a Sara? ) é uma ótima indicação. A série mexicana foi produzida pela Perro Azul para a Netflix , criada por José Ignacio Valenzuela e com episódios dirigidos por David Ruiz e Bernardo de la Rosa . Se você gosta de séries com personagens complexos e situações dramáticas, sem abrir mão da ação, como Revenge, How To Get Away With Murder e The Sinner, Quem Matou Sara? Vai te conquistar do primeiro até o último episódio da primeira temporada e te deixar com gostinho de quero mais ao conferir uma prévia do que vem na próxima temporada. Depois de 18 anos na prisão por um crime que não cometeu, Alejandro Guzmán (Manolo Cardona) passou anos se planejando para o dia em que saísse e começasse sua jornada à procura da verdade e da justiça: se vingar do real culpado pela morte de sua irmã e daqueles que traíram sua confiança. Entre sua luta no presente para encontrar in

All In My Family: Documentário sobre gay apresentando seus filhos para família chinesa

All In My Family é um documentário dirigido por Hao Wu, um sino-americano que mora nos Estados Unidos há mais de 20 anos e registrou as reações de sua família que mora na China sobre sua decisão de ter filhos. A obra de 40 minutos está disponível na Netflix.

Apesar de bem breve, o documentário All In My Family nos leva a refletir sobre as diferenças culturais e como algumas preocupações familiares são quase universais, como as questões dos pais desejarem aos filhos um futuro melhor do que eles tiveram e das escolhas profissionais para garantir uma velhice tranquila. 

O cinegrafista relata que, após ter mudado país, suas viagens para a China se tornaram cada vez menos frequentes. Dá para perceber o desconforto de Hao Wu em algumas situações: ele mesmo revela que usa a câmera como uma forma de se esconder. 

Além de mostrar os diferentes hábitos culturais e dos parentes da China que ele não consegue lembrar quem são, o ponto principal do documentário é abordar como sua família chinesa ainda é conservadora quando se trata da homossexualidade, casamento, paternidade, expectativas e controle. 

Diferente da homofobia agressiva, é difícil não sentir empatia pela família de Hao Wu. Eles próprios relatam o quanto em sua geração havia tão pouco conhecimento sobre homossexualidade no país. 

A mesma preocupação que o documentarista teve com o avô, não é algo que seria exclusivo em uma família asiática; por causa das diferenças de gerações, algumas coisas se tornam difíceis de serem assimiladas e podem gerar mais conflitos e tristezas. 

Deixando de lado o olhar preto-e-branco, com a chegada dos filhos, Hao Wu começa a entender mais não só o cansaço dos próprios pais, como a complexidade dos sentimentos. Contar para toda a família ou não sobre o seu casamento com outro homem e como eles optaram por barrigas de aluguel, por mais que gere expectativas em alguns telespectadores, no final das contas, é algo muito pessoal, especialmente quando parece tão distante das gerações mais antigas.

All In My Family é uma joia de documentário na Netflix. O documentarista comentou em uma entrevista que ele e o parceiro optaram por não expor em excesso os filhos, o que fica bem evidente. Ao compartilhar com o mundo sua história, Hao Wu joga a luz sobre um tema ainda tão desconhecido, não só na China, mas em vários países: casais homoafetivos que desejam ter filhos.

*Ben Oliveira é escritor, formado em jornalismo. Autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

Mais lidas da semana