Pular para o conteúdo principal

Destaques

Antraz: Documentário da Netflix revela investigações feitas pelo FBI durante anos

Um pouco após os atentados terroristas contra as torres gêmeas, em Nova Iorque, Estados Unidos, no 11 de setembro de 2001, uma ameaça de antraz colocou as autoridades, como o FBI em alerta, e espalhou pânico nos norte-americanos devido à facilidade de se espalhar sem as pessoas saberem.  Dirigido e roteirizado por Dan Krauss e produzido pela Netflix e pela BBC, 21 anos após o ataque e o primeiro caso de circulação do antraz, o documentário Antraz: EUA Sob Ataque (The Anthrax Attacks) leva o telespectador para as investigações do FBI que duraram anos. O que a princípio foi alvo de muita pressão para a solução do caso, principalmente pelo medo dos norte-americanos do esporo da bactéria continuar se espalhando pelas cartas e fazendo mais pessoas adoecerem e/ou morrerem, logo foi caindo no esquecimento conforme as investigações desenrolavam fora dos holofotes.  Com a proximidade do caso do ataque às torres gêmeas, à primeira vista, o pânico generalizado fez com quem os norte-americanos

10 Trechos sobre Banimento de Livros

Em regiões conservadoras pelo mundo, nos últimos anos, escolas têm feito inúmeros pedidos de banimento de livros em suas bibliotecas. O problema não é novo, mas tem avançado em relação às temáticas que podem desagradar à direção do colégio e aos pais, que consideram inadequados para seus filhos lerem e de assuntos que têm ganhado mais atenção mundial. Confira 10 trechos sobre banimento de livros:

“Se esta nação deve ser sábia e forte, se quisermos alcançar nosso destino, precisamos de mais ideias novas para homens mais sábios lendo mais livros bons em mais bibliotecas públicas. Essas bibliotecas devem ser abertas a todos, exceto ao censor. Devemos conhecer todos os fatos e ouvir todas as alternativas e ouvir todas as críticas. Acolhamos livros controversos e autores controversos” – John F. Kennedy

“A censura e a supressão de materiais de leitura raramente são sobre valores familiares e quase sempre sobre controle sobre quem está estalando o chicote, quem está dizendo não, e quem está dizendo vá. A linha de fundo da censura é esta: se o romance Christine me ofende, eu não quero apenas ter certeza de que ele será mantido longe do meu filho; Eu quero ter certeza de que é mantido longe do seu filho, também, e de todas as crianças. Essa arrogância intelectual, antidemocrática e tão antiga quanto o tempo, é melhor expressa assim: "Se é ruim para mim e minha família, é ruim para a família de todos"” – Stephen King

“Se uma escola pública removesse todos os livros porque contém uma palavra considerada censurável para algum pai, então não haveria nenhum livro em nossas bibliotecas públicas” – Peter Scheer 

“Se a biblioteconomia é a conexão de pessoas a ideias – e acredito que essa seja a definição mais verdadeira do que fazemos – é crucial lembrar que devem os manter e disponibilizar não apenas boas ideias e ideias nobres, mas ideias ruins, ideias tolas , e sim, até mesmo idéias perigosas ou perversas” – GraceAnne A. DeCandido

"Se um grande número de pessoas acreditar na liberdade de expressão, haverá liberdade de expressão, mesmo que a lei proíba. Mas se a opinião pública for lenta, minorias incômodas serão perseguidas, mesmo que existam leis para protegê-las" – George Orwell

“Os censores nunca vão atrás de livros, a menos que as crianças já gostem deles. Eu nem acho que eles sabem ir atrás de livros até saberem que as crianças estão interessadas em ler este livro...” – Judy Blume

“Proibir livros é apenas outra forma de bullying. É tudo sobre o medo e uma suposição de poder. A chave é enfrentar o medo e negar o poder” – James Howe

“Sempre lamento que as pessoas proíbam meus livros. Muitas vezes fui chamado de mais banida. Muitas vezes meus livros são proibidos por pessoas que nunca leem duas frases” – Maya Angelou

Mentes jovens - cérebros jovens - precisam de histórias e ideias como as daqueles livros [censurados e proibidos] para crescer. Eles precisam de ideias com as quais você discorda. Eles precisam de ideias com as quais eu discordo. Ou eles nunca serão capazes de descobrir em quais ideias eles acreditam” – Lev Grossman  

Leia também: Bibliotecas de Escolas dos Estados Unidos têm centenas de tentativas de banimento de livros

Comentários

Mais lidas da semana