Pular para o conteúdo principal

Destaques

Antraz: Documentário da Netflix revela investigações feitas pelo FBI durante anos

Um pouco após os atentados terroristas contra as torres gêmeas, em Nova Iorque, Estados Unidos, no 11 de setembro de 2001, uma ameaça de antraz colocou as autoridades, como o FBI em alerta, e espalhou pânico nos norte-americanos devido à facilidade de se espalhar sem as pessoas saberem.  Dirigido e roteirizado por Dan Krauss e produzido pela Netflix e pela BBC, 21 anos após o ataque e o primeiro caso de circulação do antraz, o documentário Antraz: EUA Sob Ataque (The Anthrax Attacks) leva o telespectador para as investigações do FBI que duraram anos. O que a princípio foi alvo de muita pressão para a solução do caso, principalmente pelo medo dos norte-americanos do esporo da bactéria continuar se espalhando pelas cartas e fazendo mais pessoas adoecerem e/ou morrerem, logo foi caindo no esquecimento conforme as investigações desenrolavam fora dos holofotes.  Com a proximidade do caso do ataque às torres gêmeas, à primeira vista, o pânico generalizado fez com quem os norte-americanos

Bibliotecas de Escolas dos Estados Unidos têm centenas de tentativas de banimento de livros

Muita gente enxerga os Estados Unidos como a terra da liberdade, porém quando se trata de literatura e liberdade intelectual, muitos não sabem que anualmente vários livros são banidos de bibliotecas de escolas: livros infantis, livros sobre jovens-adultos, clássicos e livros com conteúdo sobre diversidade. Geralmente, os conteúdos dos livros tem algum tema e/ou conteúdo que são considerados desafiadores e inadequados por aqueles que tentam banir.

Considerada uma das associações mais antigas do mundo na área de bibliotecas, a Associação Americana de Bibliotecas tem divulgado quais livros têm sido banidos em bibliotecas de escolas. Além dos membros, a associação lembra que muitos pais de estudantes são contra o banimento de livros.

“E, no entanto, as tentativas de banir livros das bibliotecas estão aumentando em um nível sem precedentes em todo o país. A American Library Association relatou mais de 729 tentativas de banimento de 1.597 livros individuais somente em 2021”, afirmam no site.

Recentemente, a Associação também se posicionou contra uma proposta legislativa de banir materiais sobre direitos reprodutivos, informando que é responsabilidade dos bibliotecários fazerem curadoria dos conteúdos, sem imporem suas crenças pessoais ou cometerem discriminação. 

De uma lista dos 100 livros mais bandidos entre 2010 e 2019, confira dez livros best-sellers internacionais que foram banidos: 

Quem é você, Alasca – John Green

O Caçador de Pipas – Khaled Hosseini 

As Vantagens de Ser Invisível – Stephen Chbosky

O Sol é para Todos – Harper Lee

O Conto da Aia – Margaret Atwood

Jogos Vorazes – Suzanne Collins

Dois Garotos se Beijando – David Levithan

O Ódio que você Semeia – Angie Thomas

Goosebumps – J. D. Salinger

Gossip Girl – Cecily von Ziegesar 

*Ben Oliveira é escritor, formado em jornalismo. Autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

Mais lidas da semana