Pular para o conteúdo principal

Destaques

The Good Detective: Série coreana policial sobre antigo caso e a busca pela verdade

The Good Detective é uma série coreana policial que aborda um caso antigo, cujo julgamento levou à sentença de condenação de morte do acusado. Um detetive novato no departamento e um veterano se juntam para descobrir se aconteceram falhas nas investigações policiais. A série está disponível na Netflix . Com 16 episódios em sua primeira temporada, três personagens se destacam: o detetive que participou da investigação do caso, Kang Do Chang (Son Hyeon-ju) , o jovem detetive Oh Ji Hyuk (Seung-jo Jang) e a jornalista investigativa Jin Seo Kyung (Elliya Le) . Quando um novo caso de um suposto assassino confesso da filha do homem condenado ganha a atenção da mídia, muitas dúvidas pairam no ar sobre as motivações e os possíveis envolvidos, fazendo com que os detetives discretamente se aprofundassem nas investigações, mesmo sabendo que poderiam prejudicar as próprias carreiras. Kang é movido pela consciência pesada de ter sido parte do caso do condenado possivelmente inocente sofrer pena de

10 Trechos sobre Sobriedade

 “Uma vez ouvi um alcoólatra sóbrio dizer que beber nunca o fez feliz, mas o fez sentir que seria feliz em cerca de quinze minutos. Era exatamente isso, e eu não conseguia entender por que a felicidade nunca veio, não conseguia ver a falha em meu pensamento, não conseguia ver que o álcool me mantinha preso em um mundo de ilusão, procrastinação, paralisia. Vivi sempre no futuro, nunca no presente. Da próxima vez, da próxima vez! Da próxima vez que eu bebesse seria diferente, da próxima vez me faria sentir bem de novo. E todos os meus esforços estavam condenados, porque beber já não me fazia sentir bem há anos” ― Heather King

“Alguém que está tentando ficar sóbrio muitas vezes está tentando resolver questões emocionais mais profundas e está tentando desfazer anos de comportamento habitual. Quando você reduz a recuperação a apenas abstinência, simplifica o que é realmente uma questão muito mais complexa” ― Sasha Bronner

“Seu vício não é sua identidade, mas você não saberá disso até que esteja em recuperação; é quando os dois se separam” ― Toni Sorenson

“A minha realidade, que aprendi aos tropeços e ao custo de mil hematomas, é que, quando o abuso de substância passa a ser qualificado como dependência, não há mais como escapar. Tive problemas recorrentes do consumo em todas as áreas da minha vida. E sei que os abacaxis, no meu caso, nunca desapareceram por inércia”  Barbara Gancia

“Levei muito tempo para aceitar o fato de que eu tinha um problema com a bebida, porque eu era uma daquelas bebedoras que [era tudo ou nada]. Se eu gostasse da bebida, não conseguir ter o controle, e se controlasse o consumo, não gostava de beber. Isso foi um verdadeiro alerta para mim” ― Florence Welch

“Eu odeio ter sentimentos. Por que a sobriedade tem que vir com sentimentos? Em um minuto me sinto animado, no próximo me sinto aterrorizado. Em um minuto me sinto livre e no próximo me sinto condenado” ― Augusten Burroughs

“Para ficar limpa, tive que recuperar minha consciência, me reconectar emocionalmente com minhas ações” ― Melissa Febos

“Alcançar a verdadeira sobriedade vai além da abstinência. trata-se também de curar sua alma, pedir desculpas pelo dano que você causou aos outros e buscar perdão”  Lou Gramm

“Fiquei sóbrio. Parei de me matar com álcool. Comecei a pensar: 'Espere um minuto – se eu puder parar de fazer isso, quais são as possibilidades?' E lentamente me dei conta de que talvez valesse a pena o risco"  Craig Ferguson

“Minha recuperação do vício em drogas é a maior realização da minha vida... mas dá trabalho – difícil, doloroso trabalho – mas a ajuda está lá, em cada cidade e carreira, membros de sociedades livres de drogas/bebidas, de cada caminhada e conversa sobre a vida para ajudar e guiar” Jamie Lee Curtis

Comentários

Mais lidas da semana