Pular para o conteúdo principal

Destaques

A História do Autismo: 10 Motivos para ler o livro Outra Sintonia

Dizem que quem não conhece o próprio passado está fadado a repeti-lo. No mundo do autismo isso fica muito claro, especialmente quando questões que já foram discutidas em outros países chegam atrasadas ao Brasil. Para quem quer entender um pouco sobre todas transformações sociais do mundo do autismo, recomendo o livro Outra Sintonia: A História do Autismo, dos jornalistas John Donvan e Caren Zucker, publicado no Brasil pela Editora Companhia das Letras, em 2017, com tradução de Luiz A. de Araújo.



Compre o livro Outra Sintonia: A História do Autismo: https://amzn.to/2lMNRTJ

Desde sua origem, o autismo passou por uma série de problemas, desde suas definições e percepções dos profissionais envolvidos com a pesquisa e a atuação clínica, passando pelas descobertas e tratamentos, pelas questões políticas e diferentes perspectivas e mais recentemente, pelas polarizações.

A história do autismo é toda construída em cima de luta, de desejos e de crenças, que afetaram positivamente e negativamente…

Resenha Como Escrevo? - Mistérios da Criação Literária

Texto: Ben Oliveira

Organizado por José Domingos de Brito, o livro “Como Escrevo?” faz parte da série Mistérios da Criação Literária, publicado em 2007 pela Novera Editora. Ao longo do livro são mostrados depoimentos de diversos escritores nacionais e internacionais sobre o processo da escrita.

Dentro do maior sebo de Campo Grande (MS), a livraria Maciel, onde são vendidos livros usados e novos, eu encontrei esta obra. Como escrevo? é o segundo livro de uma série de um total de cinco volumes, sendo o primeiro chamado: “Por que escrevo?”.

Antes dos depoimentos, o livro traz alguns textos sobre a criação literária, seus mistérios e o interesse em responder a pergunta norteadora da obra. Além de ser uma forma de buscar inspiração e conhecer as técnicas utilizadas por autores de livros renomados, por meio dos comentários é possível se identificar com os escritores.

Ao ler os métodos de cada um dos escritores, o leitor aprende o óbvio: não existe uma fórmula da escrita, independente do gênero. O horário em que costumam escrever varia, a quantidade de horas por dia, o tempo de conclusão de uma obra, os hábitos – afastar-se ou não dos outros enquanto escreve, corrigir os textos, reescrever ou enviar ao editor sem alterações, utilizar máquina de escreve, computador ou escrever à mão, processo de pesquisa, escolha dos personagens, entre tantas outras informações obtidas por meio de trechos de entrevistas, cartas e livros.

A seguir os nomes de todos os escritores cujos depoimentos estão no livro:

- Adélia Prado, Adolfo Bioy Casares, Affonso Romano de Sant’Anna, Agustina Bessa-Luís;

- Alberto Moravia, Alceu Amoroso Lima, Aldous Huxley, Alejo Carpentier, Almeida Garrett;

- Amadeu de Queiroz, Ana Maria Machado, Anderson Braga Horta, Anthony Burgess;

- Antonio Callado, António Lobo Antunes, Antonio Olinto, Antonio Skármeta, Antônio Torres;

- Ariano Suassuna, Armando Freitas Filho, Arturo Pérez-Reverte, Augusto de Campos;

- Autran Dourado, Bernard Malamud, Bernardo Ajzenberg, Bernardo Carvalho, Blaise Cendrars;

- Camilo José Cela, Carlos Drummond de Andrade, Carlos Fuentes, Carlos Heitor Cony, Carlos Nejar;

- Chico Buarque, Clarice Lispector, Cyro dos Anjos, Dan Pagis, Daniel Piza, Dias Gomes;

- Dinah Silveira de Queiroz, Eduardo Galeano, Émile Zola, Érico Veríssimo, Ernest Hemingway;

- Ernesto Sábato, Ezra Pound, Fernando Bonassi, Fernando Sabino, Ferreira Gullar, Floriano Martins;

- François Mauriac, Frederick Forsyth, Gabriel García Márquez, Gilberto Mendonça Teles, Gore Vidal;

- Graciliano Ramos, Graham Greene, Henry Miller, Hilda Hist, Ignácio de Loyola Brandão;

- Isabel Allende, Ivan Ângelo, Jô Soares, João Cabral de Melo Neto, João Ubaldo Ribeiro;

- John Le Carré, Jorge Amado, Jorge Luis Borges, José J. Veiga, José Paulo Paes, José Saramago;

- Juan Gelman, Juan Rulfo, Julio Cortázar, Julio Daio Borges, Júlio Verne, Lawrence Durrell, Lêdo Ivo;

- Lezama Lima, Lya Luft, Lygia Fagundes Telles, Manoel de Barros, Manuel Scorza;

- Manuel Vázquez Montalbán, Marcos Rey, Mário de Andrade, Mario Quintana, Mario Vargas Llosa;

- Moacyr Sciliar, Murilo Rubião, Nélida Piñon, Octavio Paz, Olga Savary, Orígenes Lessa, Paul Auster;

- Paulo Coelho, Pedro Nava, Philip Roth, Rachel de Queiroz, Roberto Drummond, Roger Vailland;

- Seamus Heaney, Sérgio Sant’Anna, Sidney Sheldon, Simone de Beauvoir, T. S. Eliot, Truman Capote;

- Umberto Eco, Valêncio Xavier, Vladimir Nabokov, W. H. Auden, William Faulkner.

Organizador do livro, José Domingos de Brito também compartilhou a bibliografia resumida, na qual é possível obter informações sobre diversos livros sobre escrita. Entre os livros recomendados estão:

Sobre o ofício de escritor – Arthur Schopenhauer

O ofício de escrever – Ramón Nieto


Os segredos da ficção: um guia da arte de escrever narrativas – Raimundo Carrero


A sedução da palavra – Affonso Romando de Sant’Anna   

Comentários

Mais lidas da semana