Pular para o conteúdo principal

Destaques

Pós-Verdade: Quando Jornalismo, Propaganda Política e Cinismo se Confundem no Brasil

Estamos em 2021. Em teoria, com tanto volume de informação disponível, brasileiros e pessoas de diferentes países teriam mais condições de entenderem sobre manipulação política . Porém, o  sistema político da Pós-Verdade tem revelado o quanto a democracia pode ser frágil quando as mentiras reforçadas constantemente por figuras políticas ganham destaque midiático. Em um jogo de inversão, quem mente, acusa o outro de fake news e muitos perdem o referencial de credibilidade, sem saber distinguir o que é jornalismo, propaganda política ou cinismo. Muita gente poderia achar que o que tem acontecido nos últimos anos é um mero acaso, assim como milhares de brasileiros tentam minimizar o impacto das falas de Jair Bolsonaro, chamando-o de louco e mentiroso patológico – tirando de jogo a intencionalidade da questão de manipulação política por trás de suas estratégias de governar.  Embora tente passar imagem de originalidade, nada do que ele faz é novidade no resto do mundo: talvez exceto pelo

Resenha: Cai o Pano - Agatha Christie


Texto: Ben Oliveira

Cai o Pano, livro de romance policial escrito por Agatha Christie em 1975, publicado no Brasil em 2009, pela Editora Nova Fronteira e traduzido por Clarice Lispector.

A obra de ficção inglesa conta a história do capitão Arthur Hastings, um homem que retorna a um hotel onde trabalhou junto com o detetive aposentado Hercule Poirot.

Ao chegar ao hotel, Hastings descobre que foi convidado pelo amigo detetive para ajudá-lo a evitar um assassinato e descobrir quem é o responsável por cinco crimes cometidos na região.

Neste romance policial, Agatha Christie mostra com sua narrativa porque já foi uma das romancistas mais vendidas de todos os tempos. Dos personagens criados pela escritora, um dos que mais se destaca é Hercule Poirot.

O detetive genial sabe quem é o assassino, mas não revela ao Hastings, pois acredita que o capitão não conseguiria disfarçar perto dele e desta forma não teriam provas para incriminá-lo, já que os cinco crimes aparentemente não têm relação alguma.

Apesar de não saber quem é o assassino, Hastings é informado por Poirot de que a pessoa é um dos hóspedes da antiga mansão Styles, agora transformada em hotel. Entre os possíveis responsáveis por aquelas mortes estão dez pessoas e uma delas é a filha de Hastings, uma jovem chamada Judith.

À medida em que o leitor conhece mais a história e os personagens, todos começam a parecer culpados de alguma maneira. Enquanto Hastings fica curioso para desvendar quem é o criminoso, o detetive Hercule Poirot pede para que ele se foque em descobrir quem será a próxima vítima.

Cai o Pano tem uma história envolvente e intrigante. Mais do que um mero entretenimento, Agatha Christie desenvolveu um ótimo exercício para a imaginação e para a memória, onde nem sempre o que parece provável é real e por trás de uma pessoa de aparência inocente se esconde um assassino frio.

Comentários

Mais lidas da semana