Pular para o conteúdo principal

Destaques

Subdiagnóstico de autismo, números e incoerências

O brasileiro é muito individualista. Ao mesmo tempo que vejo pessoas reclamando que os números do Censo vão dar abaixo por causa dos subdiagnósticos de autismo, já vi muita gente acusando pessoas com laudo fingirem que eram autistas.


Como explicar a volatilidade? Nem tento entender o que se passa na mente do brasileiro.

Os discursos são sempre contraditórios. Por causa de polarização, todo mundo sai perdendo.

Já vi até gente dizendo que o laudo é só um papel. Se é só um papel, a pessoa, então, não precisa de um diagnóstico? Logo, por que ser contabilizada? Sejam mais coerentes nos discursos.

Incoerências dos brasileiros sobre subdiagnósticos:

– Já vi gente acusando autista de fingir, mesmo a pessoa tendo laudo;

– Já vi gente se posicionando contra diagnóstico precoce, achando que seria ruim, desconhecendo a questão da plasticidade cerebral;

– Já vi gente dizendo que autismo nem deveria ter CID;

– Já vi gente dizendo que o outro não é autista, só porque sabe argumentar e é diferente do …

Ebook O Príncipe, o mocinho ou o herói podem ser gays está sendo vendido na Amazon

Livro do autor Roberto Muniz Dias,  publicado pela Editora Escândalo, O Príncipe, o mocinho ou o herói podem ser gays: a análise do discurso de livros infantis abordando a sexualidade está com sua versão digital (eBook) disponível para venda no site da Amazon.

A versão para Kindle do livro que traz uma pesquisa do escritor Roberto Muniz Dias sobre dois livros infantis que tratam a homossexualidade está sendo vendido por apenas $2,49. O arquivo tem 56 páginas e 786 KB.


Leia a resenha que escrevi para o blog sobre o livro: Heróis gays? Livro analisa histórias infantis abordando a sexualidade 

Sinopse do livro

Lidar com a diversidade sexual; sob o ponto de vista da orientação sexual; é matéria obrigatória na sala de aula. O tema ainda é um tabu; vez que esta prática é claramente tímida dentro da escola. Infelizmente; não existe ainda uma política centralizadora desses assuntos.

Pesquisando sobre o tema; o escritor Roberto Muniz Dias desenvolveu um trabalho acadêmico voltado à análise de dois livros infantis que chamam atenção por tratar a homossexualidade sob dois temas diferentes: a fantasia e a biologia. Assim surgiu a obra O príncipe; o mocinho ou o herói podem ser gays; lançamento 2013 da Editora Escândalo.

Ambas as histórias analisadas pelo autor retratam a desconstrução dos parâmetros nos quais a sociedade é fundamentada: um alicerce estático. A sociedade é dinâmica e plural. Ela pode normalmente conviver; respeitosamente; com todos os tipos de orientação sexual. O interessante é observar que os assuntos são abordados de forma espontânea. Constata-se; portanto; que a questão é mais cultural do que qualquer outra perspectiva.

Sobre esse assunto existe pouca literatura. Mas Roberto Muniz Dias traz à tona o tema de forma clara; abordando a análise do discurso embutido nessa Literatura Infantil LGBT.

Ficou interessado em adquirir o livro? Acesse o site da Amazon ou da Editora Escândalo.

PS: No site da Escândalo, além da versão digital, o livro também está sendo vendido na versão impressa.

Comentários

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana