terça-feira, 23 de setembro de 2014

Resenha: Garoto Encontra Garoto – David Levithan

O livro Garoto Encontra Garoto, do escritor David Levithan, foi uma surpresa gostosa de ler. Ganhei de um amigo e confesso, dificilmente compraria na livraria, pois não sou muito fã de livros para adolescentes – no entanto, me encantou pela maneira que aborda a temática gay de maneira sutil. A obra, de 240 páginas, foi publicada no Brasil, em 2014, pela Galera Record, com tradução de Regiane Winarski.

Capa do livro Garoto Encontra Garoto, David Levithan
“Boy meets boy” é o título original do livro que conta a história do protagonista Paul, um adolescente gay, sua paixão por um novo rapaz do colégio, Noah, e suas amizades com Tony, o jovem homossexual cujos pais são religiosos e não aceitam sua sexualidade; Joni, a melhor amiga; Infinite Darlene, uma transexual.

No meio deste ensino médio todo colorido, Paul está feliz por ter conhecido Noah, porém passa por outras situações típicas de sua idade. O que é bem interessante na história é como Paul é gay assumido e conta com o apoio dos pais e amigos; Na cidade onde ele vive e no colégio, o rapaz não sofre homofobia e pode ser ele mesmo. Logo, os conflitos vivenciados pelo personagem principal são os de qualquer adolescente, e não os mesmos que o seu melhor amigo, Tony enfrenta, por exemplo, ao ter que reprimir a própria sexualidade, ter que mentir quando sai de casa ou lidar com os sermões e orações dos pais.


“Sinto vontade de flutuar, porque é simples assim. Ele está feliz que eu o encontrei. Eu estou feliz que o encontrei. Não temos medo de dizer isso. Estou tão acostumado com insinuações e mensagens contraditórias, com dizer coisas que podem significar mais ou menos o que querem dizer”.

De forma sutil, o leitor é introduzido neste universo adolescente, no qual gays, lésbicas e transgêneros  convivem com heterossexuais que o aceitam como eles são, e quando não há o respeito, eles se reúnem para superar suas dificuldades. A mensagem do livro Garoto Encontra Garoto é bem positiva!

Por ser voltado para adolescente, há certa pureza no livro de David Levithan – os desejos sexuais dos personagens são ocultados; Há beijos, abraços e toques, mas as coisas param por aí, talvez por causa da idade do público-leitor e para que não haja nenhum problema de censura por parte dos pais.

“Acredito firmemente em serendipidade, quando as peças aleatórias se unem em um maravilhoso momento, quando de repente você vê qual era o propósito delas o tempo todo”.

Enquanto lia Garoto Encontra Garoto, o pensamento que veio à minha cabeça foi “Poxa, como seria legal se houvesse um livro assim na minha adolescência!”. No momento em que escrevo esta resenha, estou com 25 anos, e tenho certeza de que se o tivesse lido há 10 anos, teria me sentido bem e percebido que ser gay não significa ter que abrir mão de suas amizades, se relacionar escondido e mentir para os pais.

É importante ressaltar que o ambiente acolhedor do livro, se por um lado é benéfico por causa de sua mensagem de que não há problema em ser homossexual e não é preciso se esconder, por outro, em alguns países e cidades, dificilmente as coisas acontecem deste jeito: não se trata de ocultar a própria homossexualidade simplesmente por medo de sair do armário e do que os outros vão pensar, mas de preservar a própria vida.

Para quem gostou da personagem Infinite Darlene, ao final do livro está disponível um capítulo exclusivo sobre ela, na qual os leitores descobrem um pouco a história de como a melhor quarterback da escola é também a rainha do baile, suas impressões e um encontro dela com um líder de torcida.


“Quando você existe como criação própria, ou seja, quando você se dedicou tanto a criar a si mesmo, às vezes é difícil deixar que as outras pessoas cheguem perto o bastante para ver as costuras, as falhas, as partes de você que ainda não estão prontas”.

Recomendo a leitura tanto para adolescentes gays, lésbicas e trans, como para heterossexuais, como para adultos homossexuais, pais e familiares de jovens, para que vejam o quanto a literatura tem se desenvolvido e pode ajudar, principalmente pessoas com dificuldades de aceitarem a homossexualidade e acabam recorrendo ao suicídio, à exclusão (depressão) e à violência (muitos homofóbicos são homossexuais que reprimiram a vida toda sua orientação sexual).

David Levithan, autor do livro Garoto Encontra GarotoA leitura é puro entretenimento e flui bem. Um dos seus pontos positivos é essa possibilidade do leitor se identificar com alguns dos personagens e se sentir confortável sendo quem é, promovendo a tolerância, embora como lembrado no texto, é preciso perceber que este mundo praticamente utópico e livre de homofobia está bem distante da realidade de alguns lugares, onde o simples fato de ser gay pode te fazer ser condenado à morte.

Sobre o autor – David Levithan é autor de vários livros aclamados pela crítica, inclusive Will & Will – Um nome, um destino, escrito em parceria com John Green, primeiro livro jovem adulto com protagonistas gays a entrar na lista do New York Times.

4 comentários:

  1. Não gosto muito do Levithan, por isso perguntei ontem se tinha gostado. Já li todos os livros dele, menos esse, que é seu "carro-chefe". Eu amo livros adolescentes e infanto-juvenis, mas os personagens do David me irritam profundamente: todos parecem ser muito iguais haha
    Esse livro é bem antigo, mas se você não gosta de YA, não recomendo ler mais nenhum dele :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lorena! Muito obrigado por sua visita e comentário...
      Olha, eu até gostei do livro... Só não acho que foi o momento certo de ter lido, como disse pelo Facebook, há 10 anos poderia ter feito toda a diferença na minha vida. No momento, gostei de ler e perceber que os jovens da geração atual podem encontrar livros com os quais possam se identificar. É bem água com açúcar, mas é o que alguns gostam.
      Eu leria Will & Will por curiosidade... Os outros? Talvez em inglês, para desenferrujar.
      Beijos

      Excluir
  2. Eu amei sua resenha, me fez realmente voltar atrás e relembrar os fatos que eu tinha lido. Adorei!
    A propósito, tenho uma história no Wattpad com essa temática também... acho a abordagem desse tema super pertinente! ^.^ Mais atual não há, então parabéns ^.~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, P.S.Oliver. Grato pela sua visita e comentário!
      Creio que essa temática precisa ser bastante abordada ainda, para que a homossexualidade deixe de ser vista como algo 'estranho' para quem não está acostumado com ela e passe a se tornar natural.
      Se quiser, passa o link da sua história!
      Abraços!

      Excluir

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram